30 de abril de 2010

EMASA DEIXA VINTE BAIRROS SEM ÁGUA EM ITABUNA

A desastrosa e inabilitada administração de Alfredo Melo na Emasa tem deixado os itabunenses com os nervos á flor da pele: os moradores de pelo menos 20 bairros de Itabuna estão há mais de 15 dias sofrendo com a irregularidade no abastecimento de água. Eles reclamam que, a cada ligação, a Emasa tem uma justificativa para a suspensão do fornecimento. Os moradores de bairros como Nova Califórnia, Parque Boa Vista, João Soares, Monte Cristo, Santa Inês, Califórnia, São Caetano, Fátima (parte alta) e Pontalzinho então entre os que vêm sofrendo com o problema. Em diversas ruas do Pontalzinho, por exemplo, nos últimos 15 dias a água caiu apenas duas vezes. Segundo os moradores, no sábado o abastecimento foi feito por apenas cerca de uma hora. Situação parecida ocorreu na Travessa Montes Claros, no João Soares, e na rua do Cruzeiro, no bairro de Fátima. A água caiu por algumas horas no sábado e até hoje o abastecimento não foi regularizado. A Emasa foi um pouco mais generosa com os moradores do bairro Monte Cristo. O abastecimento nesta semana ocorreu apenas na terça-feira e final da tarde desta quarta-feira, com o fornecimento de água interrompido em muitos momentos. A última alegação da Emasa é que a captação no Rio do Braço foi interrompida por causa de falta de energia, na madrugada desta quarta-feira. O abastecimento depende de bombas elétricas.

BASSUMA HOJE EM ITABUNA

O pré-candidato á governador da Bahia pelo Partido Verde, Luís Bassuma, estará participando na manhã de hoje, de um encontro Norte e Nordeste promovido pela Associação das Micro e Pequenas Empresas da Bahia (Ampesba), quando na oportunidade falará sobre suas propostas para a microempresa. O evento estará acontecendo no auditório Paulo Souto da Uesc. Bassuma chegará ás 10 horas no aeroporto de Ilhéus e deverá visitar redações de jornais e emissoras de Rádios em Itabuna. Estarão recepcionando o Pré-candidato o professor Guilherme Santos que é coordenador da campanha da presidencíavel Marina Silva no sul do estado, além do presidente do PV em Itabuna vereador Gerson Nascimento acompanhado de seu assessor João Batista que é vice-presidente do partido em Itabuna e Glebão, pré-candidato do PV para uma vaga na Assembléia Legislativa da Bahia.

MENOS UMA VIATURA EM ITABUNA

A cidade de Itabuna ainda espera por ações do Governo de Jaques Wagner, foram anunciadas 1.120 viaturas para toda a Bahia, e até o momento Itabuna conseguiu somente uma Blazer, que na verdade seria entregue a outro município, mas por problemas da gestão daquela cidade, ficou em Itabuna. Enquanto isso, os policiais vem arriscando a própria vida, não combatendo o crime, mas trafegando nas viaturas atuais. Na tarde desta quinta-feira (29), na Av. Ílheus, a guarnição 1522 realizando uma diligência, perdeu o controle após passar por uma ondulação, o condutor ainda conseguiu controlar a VTR, mas ao parar percebeu que o (pino da balança), quebrou. Houve engarrafamento na avenida por vários minutos, até a chegada do guincho. Moradores locais ficaram literalmente “ de boca aberta”, “que absurdo, quem deveria dar segurança, a nós, precisa de segurança em dobro com esses veículos” comentou um aposentado, morador do bairro de Fátima. Teve também os engraçadinhos que disseram “a polícia tem que se inscrever no quadro Lata Velha, do programa Caldeirão do Huck”. Talvez seja essa a forma mais fácil de encarar a realidade em Itabuna, com descontração. O último comentário foi de um policial agradecendo à Deus, “se fosse em alguma perseguição em alta velocidade provavelmente não estaríamos aqui”. (www.radarnoticias.com).

PREFEITO DE ITAMARAJU É CASSADO APÓS DERROTA NO TRE

O Prefeito Municipal de Itamaraju, Manoel Pedro Rodrigues Soares, o “Pedro da Campineira” (PHS), teve seu mandato cassado na noite dessa quinta-feira, 29, após o julgamento do processo de cassação de mandato, movido por Marizete Carletto (PSL) que disputou no pleito eleitoral de 2008, o executivo municipal itamarajuense ficando em segundo lugar. Depois de um pedido de vista do processo, o juiz José Wanderley, votou optando pela cassação de Pedro da Campineira. Como a votação interrompida pelo pedido de vistas já estava em 4 a 1 em desfavor do prefeito, seria quase que impossível uma reversão. Portanto o resultado final ficou em 5 a 1, a favor da cassação de Pedro da Campineira que tomou posse a poucos dias ato de renuncia do ex-prefeito Dílson Santiago. A posse de Marizete como prefeita de itamarajuense deve acontecer depois que a Justiça Eleitoral de Itamaraju for informada da decisão do Tribunal Regional Eleitoral – TER, o que não deve demorar. Resta saber se Pedro da Campineira irá recorrer a última instancia no Tribunal Superior Eleitoral – TSE em Brasília. (www.sulbahianews.com.br).

JARLES SOARES NÃO TIRA O CHAPÉU PARA GERALDO DIZ QUE WAGNER NÃO CONFIA NO DEPUTADO DE ITABUNA

O radialista e pré candidato a deputado federal, Jarles Soares, participou na tarde desta quinta-feira, 29/04, do quadro “Pra quem você tira o chapéu”, do Programa do Amigão, apresentado pelo radialista Reginaldo Silva na Rádio Nacional de Itabuna. Dos 10 chapéus o pré-candidato só tirou um, que foi para a postura política do prefeito Azevedo, que espera por obras para decidir quem vai apoiar para governador. Jarles Soares não tirou entre outros o chapéu para a mudança dos camelôs da avenida do Cinqüentenário para a praça Adami e defendeu a construção de um shopping para a classe C. Tambem não tirou o chapéu para a saída do Tenente Coronel Ubirajara do comando do 15º BPM. POLÍTICA - Seguindo,Jarles não tirou o chapéu para o MST o que classificou de Partido Político dentro do PT,na seqüência continuou sem tirar o chapéu para o apoio de Pedrão de Itapé a Geraldo Simões o que classificou como uma decisão pessoal do ex-prefeito e um outro chapéu não foi tirado para a situação dos radialistas na Bahia. Perguntado porque não tirava o chapéu para o trabalho do dep.Geraldo Simões,Jarles Soares foi taxativo:”não posso tirar o chapéu para um político do partido do governador e que o governador não confia”,se referindo ao vazamento essa semana de uma reunião para decidir sobre o outro nome para o senado na chapa de Jacques Wagner.Jarles também falou do fato do deputado do PT ter sido eleito 3 vezes para deputado e nunca ter cumprido o mandato integralmente e classificou como covardia Geraldo ter ido ser secretario e ter deixado a região e Itabuna sem representação;Justo a cidade que lhe deu 35 mil votos. (Robério Menezes – Sport News).

FICHA LIMPA JÁ!

De iniciativa popular, já tendo recebido mais de um milhão e 700 mil assinaturas, o Projeto de Lei "Ficha Limpa", que impede a candidatura de políticos com "ficha suja" junto ao Judiciário, urge ser aprovado, para devolver à atividade política a ética e a moralização que ela tanto necessita. Trata-se de demanda extremamente justa da sociedade brasileira, que está cansada de assistir impunemente ao festival de atos desabonadores praticados pelos maus políticos, seja no Executivo, seja no Legislativo. O projeto visa impedir que cidadãos condenados em primeira instância, ou que respondem a denúncias de crimes gravíssimos, como homicídio, tráfico de drogas, violência sexual, desvios de recursos públicos etc, sejam candidatos a cargos eletivos. Hoje, só os que já foram condenados em definitivo são impedidos de participar das eleições, o que é muito pouco, pois os processos duram anos para chegar ao fim. Além do mais, há quem só se candidate em busca de mandato para obter foro privilegiado, que os coloca praticamente a salvo de qualquer condenação. É imprescindível, pois, a votação urgente do “Ficha Limpa”, para devolver a esperança aos homens e mulheres de bem que ainda acreditam ser possível unir política e ética. Em qualquer concurso público são exigidas certidões de quitação com a justiça e, caso exista algum antecedente criminal, o cidadão comum fica automaticamente impedido de participar. É, portanto, uma profunda incoerência não haver nenhum tipo de restrição justamente no "concurso público" mais importante para a democracia: as eleições. Que, através do voto popular, elegem os poucos cidadãos que passam a ter o poder de gerir os governos e fazer as leis que deverão ser seguidas por toda a população. Antecipando a adoção do projeto de iniciativa popular, a Executiva Nacional do Partido Verde aprovou recentemente uma resolução chamada “Ficha Limpa PV”, que impede a candidatura de integrantes do partido com condenação judicial em segunda instância, ou em decisão colegiada. A proposta vale já para as eleições de outubro próximo. Enquanto isto, o Projeto "Ficha Limpa" nacional tramita no Congresso a passos de cágado. Isto porque, usando de velhas manobras, partidos da base aliada do Planalto, comandada pelo PT e PMDB, mandaram para a "geladeira" a iniciativa que impede a candidatura de políticos com ficha suja, adiando assim a votação da proposta na Câmara. Com o atraso na votação, fica mais difícil que o impedimento para os "fichas sujas" se candidatarem tenha validade nas próximas eleições, já que para valer para este ano o projeto precisa ser aprovado na Câmara e no Senado e ser sancionado pelo presidente Lula até o fim de maio, antes do início das convenções partidárias para escolher os candidatos. Por certo este projeto de lei não é a solução para todos os problemas do sistema político do nosso país, mas é um avanço inegável no enfrentamento da corrupção e na valorização da ética na política. Além disso, é inadmissível que um Projeto de Lei de iniciativa popular que obteve um milhão e 700 mil assinaturas fique à mercê dos interesses imediatos da maioria dos partidos, que preferem a hipocrisia do discurso a respaldar a vontade de parcela significativa do eleitorado brasileiro. Está claro para a sociedade que a maioria das lideranças partidárias, em especial a base do governo, está utilizando a estratégia do adiamento do “Ficha Limpa”, para que seus efeitos não alcancem as próximas eleições, porque tem muito ‘ficha suja” compondo as listas dos partidos para o pleito de 3 de outubro. Assim sendo, estamos estudando a possibilidade de apresentar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que torne obrigatória a apreciação imediata desse projeto de lei de natureza popular pelo plenário da Câmara dos Deputados, após a análise da Comissão Especial. Chega de empurrar com a barriga uma proposta que tem como objetivo maior afastar da política cidadãos com sérias pendências judiciais e que mesmo assim querem ser representantes do povo. (Luiz Bassuma - Deputado federal e pré-candidato a governador da Bahia pelo PV).

DESCUMPRIMENTO DA LEI DE COTAS GERA PREJUÍZO DE R$ 15,6 BILHÕES

Às vésperas do 1° de maio, parte dos trabalhadores do país não tem o que comemorar: cerca de 600 mil pessoas com deficiência não têm acesso às vagas que lhes são garantidas pela Lei de Cotas (artigo 93 da lei 8.213/91), que determina que empresas com cem ou mais funcionários mantenham percentual entre 2% e 5% de pessoas com deficiência entre seu quadro de pessoal. Com isso, perdem as pessoas com deficiência que não têm seu direito respeitado e perde o conjunto da sociedade, que não só não convive com a diferença, mas também não usufrui os recursos que poderiam ser injetados na economia devido à entrada de mais assalariados. Uma conta baseada na média dos salários pagos às pessoas com deficiência hoje empregadas mostra que ao ano R$ 15,6 bilhões deixam de ser pagos às pessoas com deficiência excluídas do mercado de trabalho. O cálculo é feito com base nos dados da Rais (Relação Anual de Informações Sociais) de 2008, dado mais atualizado disponível, o que indica que os números devem ser ainda maiores atualmente. O problema poderia ser corrigido se empresas e poder público fizessem sua parte. Cabe ao Ministério do Trabalho multar as empresas que não cumprem a lei. O valor varia entre R$ 1.410,79 e R$ 141.077,93. O Ministério Público também tem papel fiscalizador, mas falta exercer tal papel para corrigir a postura de empresas que não exercem de fato a responsabilidade social. Trata-se, portanto, de questão de interesse público. “Se a lei for cumprida, milhares de pessoas terão respeitadas sua cidadania, como prevê recente Convenção da ONU sobre direitos das pessoas com deficiência, que, embora ratificada pelo Brasil, não está sendo colocada em prática no mundo do trabalho”, afirma o coordenador do Espaço da Cidadania em SP, Carlos Aparício Clemente. (Ângela Góes).

MARINA SILVA SE LICENCIA DO CARGO DE SENADORA

A senadora Marina Silva (PV-AC) encaminhou nesta quinta-feira (29) um requerimento em que solicita à Mesa Diretora do Senado a licença de suas atividades, sem ônus para o Senado Federal, até dia de 17 de junho deste ano. De acordo com post divulgado no blog da senadora, o afastamento tem como objetivo cumprir tarefas designadas pelo Partido Verde, como a elaboração de um plano de governo para a disputa presidencial, ao qual Marina é pré-candidata. Marina Silva encaminhou o pedido de licença à Mesa Diretora com base no artigo 43, II, do Regimento do Senado Federal, que prevê o afastamento do parlamentar, para tratar de interesses particulares, desde que não ultrapasse o prazo de 120 dias. A senadora afirmou que espera ter concluído a fase de trabalhos antes que o prazo estipulado se encerre.

STJ DERRUBA PATENTE DO VIAGRA

O Superior Tribunal de Justiça (STF) derrubou na quarta-feira/28 a patente do Viagra, remédio usado para o tratamento de disfunção erétil, possibilitando a produção do medicamento genérico por outros laboratórios no país a partir de junho. Por cinco votos a um, o STJ decidiu pela extinção da patente do remédio, fabricado pelo laboratório Pfizer, a partir de junho de 2010. Em nota, a farmacêutica afirmou que “acata, mas respeitosamente discorda da decisão do Tribunal” e disse só “se manifestará após tomar conhecimento do inteiro teor da decisão.” O relator do caso, ministro João Otávio de Noronha, concluiu que a legislação brasileira prevê que a proteção das patentes é calculada pelo tempo remanescente da patente original, a contar do primeiro depósito no exterior. Segundo o tribunal, a primeira patente do Viagra foi depositada na Inglaterra em junho de 1990. A Pfizer sustentava que o pedido só foi concluído em 1991 e defendia a exclusividade sobre o medicamento até junho de 2011.

ESTUDANTES NA LUTA POR DIREITOS E CIDADANIA

Estudantes de Direito da FTC Itabuna vêm dando uma verdadeira demonstração de respeito à cidadania, atuando na defesa e efetivação dos direitos dos portadores de necessidades especiais em parceria com a Fundação dos Deficientes Físicos do Sul da Bahia (Fundesb). Com a assessoria jurídica oferecida à entidade através do Núcleo de Prática Jurídica (Nupraj), desde junho de 2007, diversas conquistas vêm sendo concretizadas junto aos órgãos de justiça e de governo. A mais recente causa abraçada pelos estudantes está sendo junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT), visando à assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre as empresas privadas reguladas pela Lei 813 de 1991, a Fundesb e diversas outras entidades que atuam na assistência e proteção aos portadores de necessidades especiais no Sul da Bahia, para garantir o direito de inserção destas pessoas portadoras no mercado de trabalho. Neste sentido, após audiência presidida pelos procuradores do Trabalho Emerson Albuquerque Resende e Larissa Santana Leal Lima, no último dia 8 abril, ficou determinado pelo MPT que nos dias de 11 a 13 de maio serão realizadas audiências com as empresas que estão obrigadas a cumprir a cota de vagas, nos municípios de Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Gandú, Camacan e Canavieras. A Lei estipula uma cota de 2% de empregados portadores de necessidades especiais quando a empresa tem até 100 funcionários. Quando este número é de 1000 empregados, a cota mínima para portadores sobe para 5%. DIREITOS ASSEGURADOS - A audiência contou com a participação dos acadêmicos José Agilton Macedo, Samia Simões Melo e Wagner Brito, orientados pelo professor Paulo Afonso Carvalho. O presidente da Fundesb, Iacilton Prado Queiroz ressalta que a assessoria jurídica prestada pelos estagiários do curso de Direito da FTC vem fazendo diferença nas questões relacionadas aos direitos dos portadores de necessidades especiais, que estão assegurados em Lei mais nem sempre respeitados pela sociedade. Ele destaca as conquistas em relação ao sistema de transporte coletivo urbano de Itabuna que, mediante a intervenção do Ministério Público, ampliou de quatro para seis o número micro-ônibus do transporte cidadão, inclusive com a modernização do sistema de comunicação por telefone móvel, bem como o aumento do número de ônibus adaptados para cadeirantes nas linhas normais, passando de quatro para quatorze, e a concessão de passe livre para acompanhantes. Outra conquista assegurada por meio da atuação dos estagiários de Direito da FTC, segundo Iacilton, foi a decisão do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-Bahia) de instalar em Itabuna a banca especial para facilitar a acessibilidade dos deficientes físicos ao sistema de habilitação. Para o promotor público do Trabalho, Emerson Resende, o fato de a Faculdade possibilitar a atuação de estudantes em causas de interesse coletivo é muito importante. “Dessa forma, os acadêmicos passam a conhecer a problemática social e do Direito, que são temas que envolvem várias áreas do conhecimento”. O defensor disse ainda que o cumprimento da Lei que trata da inserção dos portadores de necessidades especiais no mercado de trabalho é prioridade para o MPT. (Erivaldo Bomfim).

PÓLVORA COBRA AMPLIAÇÃO DA FEIRA DA MANGABINHA

O vereador Raimundo Pólvora, após ouvir diversas reivindicações dos moradores, solicitou pedidos de providência para que fosse ampliada a feira livre do bairro Mangabinha. De acordo com o vereador, o local precisa de organização e de mais estrutura a nível que o cidadão merece. "Para o bem da comunidade, é necessário transformar a feira livre em um ambiente mais agradável, amplo, higiênico e muito mais seguro", salienta Pólvora. O vereador também solicitou para o bairro os serviços de limpeza e roçagem das ruas desse bairro. “A prefeitura precisa realizar os serviços de capina das ruas, calçadas e terrenos baldios para evitar riscos ocupacionais, ambientais e sanitários”, explica o vereador. “Estes são pedidos que recebo diretamente da comunidade do bairro e repasso para o governo”,frisa o vereador. Ele informa que os requerimentos já foram encaminhados ao prefeito.

USINA NUCLEAR – UMA OPÇÃO PERIGOSA

O governador da Bahia, na contramão da sustentabilidade, anunciou a intenção de disputar uma das usinas nucleares que a União pretende construir no Nordeste. É uma iniciativa que vai de encontro ao que o mundo busca hoje: energia limpa, segura e eficiente. Características nada compatíveis com as usinas nucleares, que são onerosas, trazem riscos de graves acidentes, se baseiam em fonte não-renovável e produzem um lixo radioativo difícil de ser descartado. Vale lembrar que alguns dos mais antigos entusiastas desta fonte de energia, como os alemães – fornecedores da parafernália das usinas de Angra dos Reis – arrefeceram sua excitação. A Alemanha se comprometeu a não construir novos reatores e a desativar os ainda em operação, uma vez expirada a sua vida útil. A decisão alemã tem três vertentes. A primeira é o custo das usinas, caras demais para serem viáveis sem pesados subsídios estatais. A segunda é que as usinas nucleares, principalmente durante sua fase de construção, emitem tanto ou mais carbono quanto qualquer outro tipo de geração de energia mais suja. Por último, os alemães estão preocupados com o futuro. Afinal, depois de 65 anos da bomba de Hiroshima, a ciência ainda não sabe como se livrar do lixo de uma usina nuclear sem ameaçar a saúde humana. O governo brasileiro, porém, faz ouvidos de mercador a esses sinais. E decidiu enterrar R$ 7 bilhões – quase três vezes o valor das usinas hidrelétricas de Jirau e Santo Antonio – na construção de uma terceira usina em Angra. Quando todas essas usinas estiverem em operação irão gerar apenar 3% de toda energia do país. Longe, portanto, de serem uma boa solução energética. Uma usina nuclear não é uma alternativa segura e muito menos eficiente. Sua matéria-prima, o urânio, não é renovável e é uma ameaça permanente à saúde da população. Em Caetité, onde opera a única mina do Brasil, já ocorreram quatro acidentes, mas suspeita-se que outros ocorreram e ficaram em segredo. Agora, análises indicam que a água do lençol freático local, que abastece a população, está com níveis intoleráveis de radiação. Esta mina trabalhou com autorização provisória irregular durante quase uma década, à margem da lei. Relatório sobre o tema, que elaboramos para a Comissão de Meio Ambiente da Câmara, em 2007, revela a precariedade da segurança e da fiscalização nuclear realizada no Brasil que, aliada à falta de transparência, mantém permanente clima de medo, especialmente nas populações situadas próximo a instalações nucleares. No Brasil, todo lixo radioativo, com exceção do acidente de Goiânia com césio 137, continua em depósitos provisórios, pois ninguém o quer e não há consenso científico sobre a forma mais segura para seu descarte. Em Angra, já se acumulam 2.500 toneladas em uma piscina que está com sua capacidade chegando ao limite. Economicamente, a energia nuclear é onerosa. O megawatt produzido por uma usina nuclear é o mais caro entre as fontes de energia. Em Angra, o custo de geração está em torno de R$ 175 o MWh, uma diferença de R$ 27 sobre o valor do MWh vendido no primeiro leilão de energia eólica realizado em dezembro passado. Segundo dados do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), com US$ 1 bilhão investidos em eficiência energética é possível economizar 7.400 MW em potência instalada, três vezes mais do que poderiam gerar as duas usinas nucleares no Nordeste. Devem-se incluir ainda os custos de desmontagem definitiva e descontaminação das usinas ao fim de sua vida útil. Na Alemanha, o preço dessa desativação está estimado entre U$ 10 e U$ 20 bilhões. Ao pleitear a energia nuclear, portanto, por conta de supostos investimentos e empregos, o Governo da Bahia entra na contramão da sustentabilidade e trilha um caminho que está provado ser perigoso e sem saída. Ao invés disso, o governo deveria centrar esforços em soluções que viabilizem um novo ciclo socioeconômico baseado numa economia de baixo carbono e sustentável. Apelar para as usinas nucleares é um equívoco cuja responsabilidade será cobrada pela história atual e futura. (Edson Duarte - PV/BA - Líder do Partido Verde na Câmara dos Deputados).

29 de abril de 2010

PV BAIANO QUER NOVO MODELO DE DESENVOLVIMENTO

Ainda há tempo de revertermos o atual modelo civilizatório e salvar o nosso planeta, passando do paradigma do Desenvolvimento Sustentável, que se tornou vazio e gasto, para a adoção de uma Mobilização Para Salvar a Civilização. “A recuperação da Mãe Terra terá de ser feita com uma urgência e planificação apenas vista em tempos de guerra. E a Bahia não pode ficar de fora deste esforço mundial para salvar o planeta”. Este foi o recado dado ontem (5) à noite pelo deputado federal Luiz Bassuma, pré-candidato a governador da Bahia pelo Partido Verde, durante palestra realizada na sede do partido, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador, que ficou pequena para atender ao grande numero de militantes e simpatizantes presentes ao evento. Segundo Bassuma, o novo modelo de desenvolvimento passa por várias frentes, como aumento da eficiência no uso da energia, consumo consciente, políticas de reciclagem, economia solidária, a adoção de energias renováveis, o fomento à cultura da paz. “E, principalmente, um esforço maciço do governo e toda sociedade em prol de uma educação de qualidade”. A palestra foi inspirada nas obras do ambientalista americano Lester Brown, presidente do Earth Policy Institute, fundador do Worldwatch Institute, autor de mais de 50 livros sobre o ambiente e uma das vozes mais ativas e ouvidas quando o tema é ecologia. Após a exposição de Bassuma, seguiu-se um debate entre os presentes, todos ressaltando a importância de se adotar um novo modelo de desenvolvimento para o Brasil e para a Bahia em face da crise ambiental e civilizatória que ora vivemos, fortalecendo os candidatos verdes. Participaram do evento o deputado federal Edson Duarte, pré-candidato do PV baiano ao Senado, e o presidente estadual do partido, Ivanilson Gomes. (Augusto Queiroz).

POR NÃO APLICAR R$ 1.500, A EMASA DEIXA O POVO SEM ÁGUA

A direção da Emasa tentou esconder os fatos, mas descobrimos o verdadeiro motivo da queda de energia no sistema de captação de água em Rio do Braço, na madrugada desta quarta-feira/28, que foi a segunda interrupção num intervalo de 24 horas. É que a empresa não substituiu 03 (três) dijuntores (CADA UM CUSTA APENAS 500 REAIS) no sistema de captação e isto provocou sobrecarregamento de energia, que resultou num “apagão” que deixou mais de 10 mil moradias sem água em Itabuna. Há oito meses foi apontada a necessidade de investimentos nas instalações elétricas da captação e presidente Alfredo Melo não autorizou o serviço. E com isso, quem “entrou pelo cano”, foram mais de 50 mil itabunenses que vão ter que nos próximos dias, comerem o pão que o Alfredo amassou.

A ÁGUA QUE TEMOS EM ITABUNA

A água disponível nas torneiras dos lares itabunenses nunca foi de boa qualidade (quem não se lembra da água salobra que de vez em quando temos que encarar?). Mas agora a EMASA, empresa responsável pelo abastecimento na cidade, está passando dos limites. O "líquido precioso" está simplesmente imundo! E não é preciso fazer nenhum teste laboratorial para perceber. Basta um contato visual. A foto acima fizemos hoje: a água está tão suja que assume uma cor próxima do marrom, que se torna mais escura ainda na parte inferior, onde a sujeira vai assentando. Mesmo em vasilhames de cores diferentes, a diferença de qualidade com relação à água "comprada" é notável. Quem está gostando são os comerciantes. Perguntar não ofende: será que a nossa água está mesmo sendo tratada? (na foto: Comparação entre a água da EMASA - vasilhame branco - e a "água mineral" - vasilhame azul). TOMA VERGONHA, EMASA! (itabunahoje.blogspot.com).

RENATO COSTA: FERNANDO VEM REFORÇAR CANDIDATURA DO PMDB

Presidente do PMDB em Itabuna e uma das principais lideranças políticas da região Sul do Estado, Renato Costa, em entrevista publicada na edição desta terça-feira (27) do Jornal Diário do Sul, defendeu o apoio do ex-prefeito Fernando Gomes, filiado ao DEM, à pré-candidatura do ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima (PMDB), ao Governo do Estado. LEIA A ÍNTEGRA DA MATÉRIA: “Fernando Gomes traz um apoio muito forte, vem reforçar a candidatura de Geddel. Ele é uma liderança expressiva, não há como negar isso”. A afirmação é do médico Renato Costa, presidente do PMDB em Itabuna, referindo-se ao acordo firmado entre o ex-prefeito Fernando Gomes e o ex-ministro Geddel Vieira Lima, pré-candidato a governador da Bahia. Segundo Renato, o partido está unido, ele foi consultado e não fez nenhuma objeção à chegada de Fernando para coordenar na região a campanha de Geddel. Questionado se já estão planejadas ações conjuntas em torno do nome do pré-candidato, ele é enfático: “Não, porque a campanha não começou ainda, só começa em julho. Mas em Salvador já se fala nas regionalizações da campanha”. Esquecendo-se de qualquer indisposição do passado, o líder itabunense, que é pré-candidato a deputado estadual, disse que irá caminhar junto com Fernando para fortalecer a candidatura de Geddel. “Vou caminhar com ele e com qualquer outro que chegar”, arremata. Na mesma edição do Diário do Sul, Renato Costa ressalta a certeza do segundo turno na disputa pelo Governo do Estado e a sua convicção da vitória do PMDB: “Essa é a lógica dos fatos, não se fala mais em primeiro turno. Esse não é apenas o temor, mas o tremor dos adversários”.

RICARDO BACELAR FUGIU

No horário marcado para a sessão na Câmara de Vereadores de Itabuna, que discutiria segurança pública, o vereador Ricardo Bacelar estava presente naquela casa, escondido em seu gabinete. Procurado por um assessor de Solon Pinheiro, vereador que convocou a sessão, Ricardo disse que tinha papeis para assinar e era coisa muito importante. Estaria o ex apresentador do Alerta Total mais comprometido com seus papeis que com a SEGURANÇA do POVO DE ITABUNA? Seria mera encenação a VEEMENTE cobrança que Ricardo fazia aos homens públicos quando trabalhava na Cabrália e não era VEREADOR? Com a palavra o vereador RICARDO BACELAR. (bahiasemmascara.com.br).

"PERDI A VISÃO PELA SEGUNDA VEZ"

A professora Maria Rosa Delmasso, 44, diz que perdeu a visão duas vezes. Há 18 anos, quando sofreu um descolamento de retina e em junho do ano passado, quando sua cadela-guia, Gabi, morreu. "Como o cachorro "devolve" sua visão, é como se você a perdesse novamente. Só que, desta vez, você perde muito mais, porque tem aquele amor pelo cachorro", diz. Hoje, no Dia Internacional do Cão-Guia, Maria está na fila para receber um substituto para Gabi. Ela espera há 11 meses, mesmo tendo prioridade por já ser acostumada a esse tipo de mobilidade. O Brasil tem 5,4 milhões de deficientes visuais e 60 cães-guia. Atualmente, a única forma de conseguir o animal é recorrer a instituições não governamentais que treinam os cachorros ou os trazem do exterior. O usuário não tem custo. Adylson Codogno Lima, 51, que fez curso na Inglaterra e treina cães-guia há 10 anos, relata as dificuldades da associação Cão Guia de Cego, fundada em 1981. Segundo ele, há 6.000 pessoas na fila e apenas oito cães em treinamento. No ano passado, conseguiu disponibilizar apenas três. "O número é pequeno porque dependemos de patrocínio." O custo de cada cão, segundo Lima, fica em torno de R$ 30 mil, pois inclui o período de treinamento, que dura dois anos, ração, vacinas e exames. Hoje, segundo a presidente do Instituto Iris, Thays Martinez, há quatro ou cinco instituições que fazem esse trabalho no Brasil. O governo de SP desenvolve projeto em parceria com a Faculdade de Medicina Veterinária da USP para treinar 25 adestradores e 30 cães por ano. Estima-se que a vida útil do animal como cão-guia seja de, no máximo, oito anos. Em idade avançada, a visão começa a falhar e ele tem de ser trocado. HOJE É DIA INTERNACIONAL DO CÃO-GUIA. (Ângela Góes).

DEPUTADA FECHA COM UM, PEDE VOTO PRA OUTRO

A deputada estadual Ângela Sousa (PSC) está tendo dificuldades para fechar uma dobradinha com um candidato a deputado federal. As credenciais da “irmã” não sugerem confiança. Em 2006, ela fechou com o deputado federal Felix Mendonça, que também deu uma força em 2004, quando ela foi candidata a prefeita. Ângela nunca retribuiu. Em 2006, Félix obteve cerca de 800 votos em Ilhéus, resultado considerado pífio. No meio político o questionamento é forte, sendo comum o seguinte pensamento “com o filho dela no gabinete de Jutahy Júnior, não há como confiar. Além do mais, ela não tem um lado, tem vários”. Ângela, cada vez mais "queimada" no meio político. (www.blogdogusmao.com.br).

GEDDEL GANHA ADESÃO DE MAIS QUATRO SIGLAS

Uma reunião entre as executivas do PSDC, PMN, PRP e PT do B, ocorrida na noite de ontem (terça-feira/27), em Ilhéus, decidiu pela adesão das siglas ao projeto do candidato ao governo estadual Geddel Vieira Lima (PMDB). De acordo com o site da região Agravo, a coligação proporcional foi acertada entre os partidos e a direção peemedebista. A meta do grupo é eleger entre dois e três deputados federais e até seis estaduais. As legendas também participarão da elaboração do plano de governo. Atualmente, o bloco possui três parlamentares na Assembléia Legislativa: Fábio Santana (PRP), Getúlio Ubiratan (PMN) e Maria Luiza Laudano (PTdoB), o que significa, de imediato, mais baixas para a bancada governista na Casa.

OS PORQUÊS DA PARALISAÇÃO DOS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL

O deputado federal Severiano Alves (PMDB) divulgou artigo em que comenta a mobilização dos professores da rede estadual de ensino, que planejam paralisação das atividades para esta quinta-feira (29). De acordo com Severiano, todas as reivindicações têm em comum a revolta contra o governo Wagner que tem agido “em completo desrespeito a acordos firmados” com a categoria. LEIA A ÍNTEGRA DO ARTIGO: Os professores da rede estadual de ensino da Bahia estão em mobilização, promovida pela APLB, com paralisação prevista para o dia 29 de abril. Outras correntes – a exemplo do Movimento Resistência Sindical - querem ir mais longe: propõem a greve da categoria. A pauta de reivindicações é diferenciada entre as correntes, mas tem em comum a revolta contra o governo Wagner. A APLB quer o pagamento da URV (que já foi paga a outras categorias de servidores) e a aposentadoria dos professores que já cumpriram o tempo de serviço, mas não são liberados pela SEC. O Movimento Resistência Sindical, além dessas questões, quer a mudança – ou a derrubada, praticamente – do Decreto 12.007 de 15 de março de 2010, que alterou substantivamente a Lei 8.261 que regulamenta o Estatuto do Magistério Público do Ensino Fundamental e Médio do Estado da Bahia, promulgada pelo governador César Borges. Além disso, os professores querem, com toda razão, que o governo cumpra o acordo que pôs fim à greve de 2007. Acordo sacramentado pelo governo Wagner, ressalte-se. Em síntese, o que se tem é o governo Wagner agindo em completo desrespeito a acordos firmados, afrontando direitos adquiridos e burlando a Lei, como é o caso absurdo da unificação dos cadastros dos professores que têm acumulação de cargos sem, contudo, incorporar todas as vantagens. Quando não libera os mais de 1.200 professores que já completaram o tempo para a aposentadoria, quando não paga qüinqüênios aos que têm esse direito, quando não realiza concurso para contratação de novos professores, quando quer derrubar por decreto as conquistas do magistério regulamentadas pelo então governador César Borges, quando não dá segurança aos professores e alunos nas escolas – principalmente as localizadas em comunidades mais distantes do Centro - o governador Jaques Wagner mostra claramente o pouco respeito que tem com a Educação e com os professores, levando-os à paralisação e a uma possível greve. Por outro lado, é importante lembrar que até hoje o atual Governador sequer encaminhou à Assembléia Legislativa o Plano de Carreira dos Professores, por isso que ao longo dos seus três anos de governo, a única competência desenvolvida na educação foi saber administrar greves e o pior, fazendo acordo e não cumprindo.As reivindicações dos professores devem incorporar o Plano de Carreira, de acordo com o novo Piso Salarial, pois o que se sabe é que o governo do estado tem como Piso dos Professores o valor do salário mínimo. (Deputado Federal Severiano Alves-PMDB-BA).

JUSTIÇA MANDA PT SUSPENDER PROPAGANDA

A Justiça Eleitoral acatou liminar movida pelo PMDB da Bahia contra o Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores por veiculação de propaganda partidária irregular, considerada como promoção pessoal do governador Jaques Wagner, pré-candidato do PT ao governo do Estado. A corregedora eleitoral Cyntia Resende determinou a suspensão da propaganda, exibida como inserção partidária estabelecida pela legislação. Na peça publicitária, um VT de 30 segundos, a imagem do presidente Lula é utilizada, não como testemunho de ações ou política de governo, mas em elogios pessoais ao governador. Segundo a corregedora, a propaganda se desvia da finalidade das inserções partidárias que “é a de transmitir mensagens sobre as atividades do partido e a divulgação do mesmo relacionado a temas político-comunitários” e não a promoção pessoal e ressalta que o objetivo da propaganda é exclusivamente eleitoral. “Como efeito, verifico, perfunctoriamente, que a publicidade sob comento objetiva, em princípio, a promoção da imagem do atual governador deste Estado, que, como público e notório, destaca-se como pré-candidato ao mesmo cargo nas eleições que se avizinham”.

AMURC ALERTA PARA RISCO DE DEMISSÕES EM PREFEITURAS

As dificuldades enfrentadas pelos prefeitos com a redução nas transferências de recursos preocupam o presidente da Associação dos Municípios do Sul, Extremo-Sul e Sudoeste da Bahia (Amurc), Moacyr Leite. Ele alerta para o risco iminente de demissões em massa, já que, para cumprir o limite máximo de comprometimento da receita com a folha de pagamento, permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, os prefeitos poderão recorrer, entre outras medidas drásticas, à redução no quadro de funcionários para poder se enquadrar ao limite permitido pela LRF. Moacyr Leite, que é prefeito de Uruçuca, afirma que as prefeituras vivem uma situação insustentável, exigindo dos gestores medidas de contenção de gastos e até mesmo cortes e investimentos. A expectativa para ele é de que, com a retomada do crescimento econômico do país, sejam corrigidas algumas distorções. Em Itabuna, paralelamente à economia de recursos, o município vem desenvolvendo ações visando ao aumento das receitas próprias. O prefeito Capitão Azevedo diz que, além de se esforçar para satisfazer a demanda por investimentos, o governo busca alternativa para cumprir o cronograma de integração dos aprovados no último concurso. “Este é um problema a mais que os prefeitos têm também para cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal, manter uma vigilância permanente com relação ao limite prudencial em relação à massa de salários, que não pode atingir um patamar superior a 54%” ressalta Azevedo. Moacyr Leite também vê com preocupação a necessidade de recursos para obras e investimentos essenciais. “Se uma cidade do porte de Itabuna enfrenta dificuldades, como ficam as cidades com menos recursos e essencialmente carentes de infraestrutura, em especial de saneamento básico, para manter a vigilância no limite permitido por lei?”, indaga. Outra dificuldade apontada pelo presidente da Amurc diz respeito à situação de prefeituras que, além do esforço para manter os próprios serviços, ainda são obrigadas a liberar recursos humanos e financeiros para órgãos estaduais e federais. “As atividades de segurança, por exemplo, são atribuição do Estado, mas muitos governos municipais têm que fornecer combustível para as viaturas. Outros órgãos, como os do judiciário, Adab, Ebda, Detran e Educação, costumam se utilizar de servidores pagos pelas prefeituras”, lembra Moacyr. DEMISSÕES - Para não ultrapassar o limite da LRF, o prefeito de Ibicaraí, Lenildo Santana, viu-se obrigado recentemente a dispensar 155 servidores municipais. Outras prefeituras, como a de Barro Preto, reduziram o quadro de pessoal, mas ainda assim estão com a folha de pagamento superior à gestão passada, em função da queda das receitas. O prefeito de Itapé, Jackson Rezende, afirma que faz o acompanhamento das contas mês a mês para não extrapolar o limite prudencial. A maioria dos prefeitos, no entanto, ainda têm esperança de que as perdas sejam recompostas devido aos sinais de superação da crise econômica. A expectativa é de que o país cresça mais de 5% este ano, o que aponta para o aumento dos repasses do Fundo de Participação dos Municípios e diminui o risco de demissões.

UGT PREPARA DIA DO TRABALHADOR

Mais de 20 mil trabalhadores de diversos segmentos devem comparecer no Campo da Pronaica, em Cajazeiras X, 1º de maio para celebrar o Dia do Trabalhador. O encontro marcado na data comemorativa é também uma forma de reafirmar a bandeira de luta por melhores condições a todas as categorias. A redução da jornada de trabalho sem perda salarial, combate ao assédio moral e a desigualdade de remunerações para mesmo cargo quando a função é assumida por mulheres são alguns dos itens defendidos. O evento promovido pela União Geral dos Trabalhadores (UGT), uma das maiores centrais sindicais do país explica que o pleito beneficia os operários como também a classe patronal. “Defendemos a redução da jornada de trabalho sem perda salarial de 44 horas para 40. Essa luta, que não é só da UGT, vai gerar novos postos de trabalho e propiciar mão-de-obra mais qualificada. A redução permite que a pessoa tenha tempo para estudar, fazer cursos, se reciclar e ficar mais tempo com sua família. Ou seja, ganha o trabalhador e também o Brasil”, disse o presidente da UGT Bahia, Álvaro Rios. Outra batalha da UGT que agrega 920 sindicatos em todo o Brasil, sendo destes 100 baianos, é a discriminação. “Sob todos os aspectos que se manifesta somos contra. Seja por racismo, o preconceito às mulheres pagando um salário menor, diferenciando através de cargos e promoções bem como o assédio sexual e moral”, declarou Álvaro. O presidente da UGT Bahia destacou ainda o aumento de ocorrências de assédio moral nas empresas baianas. “Tem sido cada vez mais comum à humilhação e o constrangimento. Temos tomando conhecimento de empresas onde 80% do quadro de funcionários é vítima do assédio moral e para todos os casos que tomamos conhecimento direcionamos ao Ministério Público, afinal a gente precisa mudar o rumo dessa história”. Além da defesa da bandeira de luta haverá no evento uma Feira de Cidadania que disponibilizará consulta médica, atendimento jurídico e ações de educação para o trânsito e ainda sorteios de tv’s, bicicletas, geladeira e uma moto zero KM. Para encerrar, shows das bandas: Fantasmão, Bob de Lá, Banda de Raiz, Santos Swing e Embaixadores do Céu, estes dois últimos grupos gospel.

SESSÃO VAI DEBATER EXTINÇÃO DO CAMPO DA VILA DAS DORES

Depois de receber a indicação de lideranças comunitárias do bairro Vila das Dores (Alto dos Canecos), o vereador Roberto de Souza convocou uma sessão especial para discutir a possível extinção do campo de futebol amador que serve àquela comunidade. A sessão ocorrerá na próxima quarta-feira (5), às 16h30min. De acordo com o vereador, seu papel no processo será o de mediar o debate entre as lideranças comunitárias e o Grupo Chaves, que estaria, segundo os moradores, planejando a construção de um condomínio na área hoje ocupada pelo campo. “Convidamos o diretor de patrimônio do Grupo Chaves, Daniel Duarte, assim como o representante da comunidade da Vila das Dores, José Nilton e ainda o secretário do Esporte e Recreação, José Alcântara Pellegrine”, afirma Roberto de Souza. Para o líder comunitário José Nilton, a extinção do campo será prejudicial para os moradores do bairro Vila das Dores e adjacências. “Esse campo é a nossa única opção de lazer. Os moradores já cuidam daquele espaço há mais de 10 anos, e achamos que será uma injustiça se esse projeto do condomínio for à frente”. O campo dos Canecos, como é conhecido, recebe vários jogos do Campeonato Interbairros, além de atender aos moradores em torneios locais e dos bairros vizinhos.

PROJETOS PODEM CONTRIBUIR NO COMBATE À INFORMALIDADE...

O Instituto Doméstica Legal lançou no Senado Federal nesta terça-feira (27) a campanha "Cinco Milhões de Domésticas Legais em 2010". O objetivo é pressionar a Câmara dos Deputados a aprovar seis projetos de lei já aprovados pelo Senado que, no entender da entidade, contribuirão para a formalização da categoria dos empregados domésticos. Confira o teor desses projetos: PLS 159/09 - Da senadora Serys Shlessarenko (PT-MT), estabelece que a multa pela falta de anotação da data de admissão e da remuneração do empregado doméstico poderá ser revista se o tempo de serviço for reconhecido pelo empregador. PLS 160/09 - Da senadora Serys, determina que diarista é todo trabalhador que presta serviço no máximo duas vezes por semana ao mesmo empregador. PLS 161/09 - Também de Serys, reduz o recolhimento do Imposto Nacional sobre Seguridade Social (INSS) do empregado doméstico pelo empregador, de 12% para 6%, e do empregado, de 8% para 6%. PLS 175/06 - Do ex-senador Rodolpho Tourinho (DEM-BA), dispensa o empregador doméstico do pagamento da multa por rescisão de contrato de trabalhador inscrito no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). PLS 447/09 - Do senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), concede anistia das contribuições devidas pelo empregador doméstico e não recolhidas à Seguridade Social, desde que formalizada a situação do empregado e quitados os débitos relativos aos 12 meses anteriores. PLS 194/09 - Do senador César Borges (PR-BA), permite desconto no Imposto de Renda da Pessoa Física do empregador de despesas com Plano de Saúde do Empregado. Entre os projetos que formalizam a profissão de doméstica ou estimulam essa formalização estão o PLS 159/09, o PLS 160/09 e o PLS 161/09 (os três de autoria de Serys), o PLS 175/06, do então senador Rodolpho Tourinho, e o PLS 447/09, do senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN). Essas propostas já foram aprovadas no Senado e atualmente aguardam votação na Câmara. Outro projeto que trata do assunto é o PLS 194/09, do senador César Borges (PR-BA), que tramita na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE). Fonte: Agência Senado – Ângela Góes).

MINISTRO RECOMENDA SEXO PARA HIPERTENSOS

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, aconselhou a prática de sexo como forma de combater a hipertensão. A doença, que avançou no país e agora atinge 24,4% da população, está associada a fatores genéticos, hábitos alimentares, obesidade e estresse. O ministro comentou que "fazer sexo ajuda. As pessoas têm que se mexer. A pelada do final de semana não deve ser a única atividade. Os adultos devem praticar exercícios, caminhar, dançar e fazer sexo seguro". A declaração foi dada durante lançamento de campanha de prevenção contra a doença. A principal mensagem da iniciativa é prevenir a pressão alta depende de escolhas individuais, como escolher alimentos saudáveis, manter peso ideal, exercitar-se com regularidade e reduzir o consumo de sal. José Gomes Temporão acrescentou à lista a prática de sexo. Disse que o “ideal para o combate ao estresse. "O deputado Darcísio Perondi falou cinco vezes ao dia. Mas acho que cinco vezes por semana está bom".

PROCURADOR REGIONAL DIZ QUE SERRA E DILMA FAZEM PROPAGANDA "ESCANCARADA"

O procurador regional eleitoral, Sidney Madruga, classificou de “coisa escancarada” a campanha eleitoral antecipada realizada pelo pré-candidato do PSDB à presidência da República José Serra, nesta quarta-feira, 28, nas cidades baianas de Alagoinhas e Feira de Santana. O tucano participou de vários eventos e fez corpo-a-corpo acompanhado por políticos do DEM e PSDB, com carros cheios de adesivos de candidatos da coligação para a eleição deste ano. Conforme Madruga, não é somente Serra que está burlando a legislação eleitoral. A pré-candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, também tem feito propaganda antecipada nas suas visitas à Bahia. A lei prevê multa, estabelecida pelos Tribunais Regionais Eleitorais ou Tribunal Superior Eleitoral, a depender do caso, contra os candidatos que adotam esta conduta. Em Alagoinhas, Serra circulou pela zona comercial cumprimentando eleitores. Pouco antes de sua chegada à cidade, um carro de som, parado no estacionamento da prefeitura, veiculava um jingle de campanha cuja letra lembra os feitos do tucano: “Serra do seguro desemprego/ Do genérico, remédios mais baratos/Tanta coisa boa ele já fez/Serra é do bem, Serra é do bem”. Apesar das evidências de propaganda irregular, Madruga disse que a Procuradoria Regional Eleitoral não tem competência para entrar com representação contra candidatos à presidência da República. “Isso é tarefa da Procuradoria-Geral Eleitoral, mas os partidos que se sentirem prejudicados podem fazê-lo diretamente em Brasília”, disse, explicando que a sua abrangência é a eleição nos estados, de deputado, senador e governador.“Poderia até juntar material e informar a Procuradoria Geral, mas já tenho trabalho demais com os candidatos daqui...”, declarou. Madruga é o procurador regional que mais tem entrado com representações no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) contra candidatos, por propaganda eleitoral antecipada. Já encaminhou mais de 40, tendo obtido condenações contra os candidatos ao governo estadual, Jaques Wagner (PT) e Geddel Vieira Lima (PMDB). Nesta mesma quarta-feira, ele enviou mais duas representações ao TRE, contra o candidato do DEM ao governo, Paulo Souto, e o ex-procurador geral do Estado, Raimundo Vianna, por uso de adesivos com propaganda política em seus veículos. “SUGESTÕES” - A exemplo do que declarou Serra, explicando não estar, ainda, fazendo campanha, o presidente regional do PSDB, Antonio Imbassahy, disse que o partido tem todo o cuidado para, nessas visitas do pré-candidato, não burlar a lei eleitoral. “Ele (Serra) está recolhendo demandas e sugestões para incorporar no seu programa, caso seja escolhido o candidato do PSDB à presidência na convenção de junho”, declarou. Em relação ao carro de som que veiculava o jingle do tucano, informou que a orientação da direção regional do partido não era para fazer esse tipo de coisa “e me disseram que não haveria isso”. (Biaggio Talento).

28 de abril de 2010

NÃO HOUVE PAZ NA SESSÃO DA SEGURANÇA

O clima esquentou; a jiripoca piou e a cobra fumou ontem na Câmara Municipal de Itabuna. A sessão especial, que seria realizada na tarde de ontem (terça-feira/27), convocada pelo vereador “Tucano” Solon Pinheiro, não foi concluída em virtude de um “arranca rabo” entre o parlamentar e o comandante do 15º Batalhão da PM, tenente-coronel Jorge Ubirajara Pedreira. O militar, que está de saída para Vitória da Conquista, desqualificou a sessão especial e os debatedores, especialmente o mediador, que era o próprio Pinheiro. "O que você entende de segurança?" questionou Ubirajara. Diante do“arranca-rabo” que se seguiu e ao que o vereador considerou afronta, os outros convidados, como o defensor público estadual Valter Fonseca e o juiz da 4ª Vara Cível Waldir Viana, pediram desculpas ao público e se retiraram. Os dois se colocaram à disposição para uma nova discussão, o que deve ocorrer após a posse e instalação do novo comandante do 15º BPM, tenente-coronel Inácio Paes de Lira Júnior. Solon Pinheiro lamentou a indisposição do tenente-coronel Ubirajara para o debate, especialmente por ter tentado "desqualificá-lo enquanto representante do povo," e articula nova data para a sessão especial.

SERRA PELA SEGUNDA VEZ NA BAHIA

Em menos de 15 dias, o pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, retorna à Bahia, e neste momento está visitando os municípios de Feira de Santana e Alagoinhas. Em Feira, ele participa do lançamento da pré-candidatura de José Ronaldo (DEM) ao Senado, o primeiro nome oficializado na chapa de Paulo Souto (DEM), que disputará o governo. Serra ainda teve encontros com lideranças religiosas e visitou o Mercado das Artes. Em Alagoinhas, ele se encontrou com lideranças empresariais e políticas. A cidade é administrada pelo também tucano Paulo César Simões. No dia 14 de abril, depois de oficialmente concorrer, a Presidência, Serra iniciou a campanha por Salvador. De Itabuna, uma comitiva integrada pela senhora Maria Alice (presidente do Democrata) integrada pelo Prefeito Capitão Azevedo, Antonio Vieira (vice-prefeito) e outras autoridades estão neste momento, também recepcionado os candidatos Serra, à Presidência, Paulo Souto, ao Governo do Estado e José Ronaldo, ex-prefeito de Feira de Santana, ao Senado. Feira de Santana e Alagoinhas se tornaram hoje nas grades cidades da democracia baiana. Vamos aguardar os acontecimentos.

PROFESSORES DAS UNIVERSIDADES BAIANAS PARALISAM HOJE

Indignados com o tratamento que vem sendo dado pelo governo às quatro Universidades Estaduais (Uesc, Uesb, Uefs e Uneb) professores e técnico-administrativos decidiram, em suas assembléias, suspender as atividades acadêmicas nesta quarta (28). Como forma de protesto, à comunidade acadêmica se reunirá em frente à Governadoria, no Centro Administrativo (CAB), a partir das 10 horas, a fim de denunciar o descaso de Wagner, além de cobrar soluções para os diversos problemas das Universidades Estaduais da Bahia – UEBA, como o desrespeito à autonomia universitária, suspensão das solicitações de alteração de regime de trabalho e, principalmente, arrocho salarial. SITUAÇÃO DAS UNIVERSIDADES ESTADUAIS DA BAHIA: A realidade nas Universidades é bastante preocupante, uma vez que faltam professores, servidores, salas, equipamentos, residência, restaurante estudantil e muitos outros suportes para o devido funcionamento das UEBA. A todo o momento, a autonomia universitária é atacada pelo governo Wagner e os professores continuam recebendo um dos salários mais baixos entre as demais IES (Instituições de Ensino Superior) nordestinas. Dessa forma, a reivindicação de reajuste salarial se baseia principalmente em estudos e índices apontados pelo: Sistema Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE). “Compreendendo o papel importante que as Universidades estaduais têm para a Bahia e o povo baiano, seus professores não podem se submeter placidamente à política que promove o seu sucateamento e que as mantém em crise permanente. A dedicação e o empenho da comunidade universitária não são suficientes quando as condições são tão adversas. Assim, a luta em defesa da sua qualidade é também expressão deste compromisso”, desabafa o Fórum das Associações Docentes.

27 de abril de 2010

MAIS UM POLICIAL É ASSASSINADO NA BAHIA

Um policial civil morreu ao ser baleado na cabeça na noite desta segunda-feira (26) durante uma tentativa de assalto na Pituba, segundo informações da Central de Telecomunicações das Polícias Civil e Militar (Centel). O crime aconteceu na rua Amazonas, onde Eli da Silva Pavie morava. Ele estava saindo de carro quando foi abordado por três homens que pediram que ele entregasse o veículo. A polícia não sabe se Eli reagiu. Ele foi baleado na cabeça. Eli foi socorrido por uma ambulância da Samu para o Hospital Geral do Estado (HGE). No meio do caminho, seu estado de saúde piorou e os médicos tentaram ressucitá-lo. Ele morreu ao dar entrada no HGE. Eli era coordenador de estatística da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente (DERCCA). O caso será investigado pela 16ª Delegacia.

ITABUNA TEM UMA MORTE A CADA 48H

Itabuna pode fechar 2010 com uma média maior de assassinatos em relação a 2009. De primeiro de janeiro até hoje, dia 27 de abril, a média foi de quase 15 execuções por mês ou um assassinato a cada 48 horas. Durante todo o ano passado foram registrados 165 assassinatos. Uma média em torno de 13,8 execuções por mês. Entre 2005 e 2009, o menor número de assassinatos ocorreu em 2007, quando houve 124 homicídios. Do início do ano até hoje foram registrados 59 assassinatos. Entre os bairros com o maior número de mortes violentas estão Santa Inês, São Pedro, Ferradas, Santo Antônio, Califórnia, Nova Califórnia, Nova Ferradas e Jorge Amado. Mais de 80% dos assassinados em Itabuna foi de pessoas envolvidas com o tráfico de drogas. Muitos morreram porque não pagaram suas dívidas com os traficantes. Nos últimos dias, o número de homicídios apresentou uma queda significativa. A quantidade de mortos caiu no mesmo período em que as polícias apertaram o cerco e prenderam várias pessoas acusadas de comandar bocas de fumo.

MOTORISTAS GERAM CONFUSÃO EM ITABUNA

Os trabalhadores do transporte rodoviário de Itabuna ameaçam entrar em greve por tempo indeterminado. Na manhã desta segunda, eles paralisaram as atividades por cerca de duas horas, o que causou um enorme engarrafamento. O trânsito parou no centro da cidade e gerou muito prejuízo para quem precisava chegar ao trabalho. Os trabalhadores do transporte coletivo querem reajuste salarial de 30%, aumento de R$ 300 no tíquete alimentação e menor jornada de trabalho. Eles também querem participação no lucro das empresas, extensão do passe livre para 250 km, entre outras reivindicações. Segundo o presidente do Sindicato, Joselito Paulo dos Santos, o "Pé de Rato", a categoria pode entrar em greve por tempo indeterminado nos próximos dias se as negociações não avançarem. Por causa da mobilização dos rodoviários na manhã de segunda-feira, muita gente chegou atrasada ao trabalho.

LULA CHAMA DILMA E PEDE MUDANÇA DE DISCURSO NA TV

O presidente Lula decidiu intervir e pedir ajustes na campanha de Dilma Rousseff. Chamada para uma conversa na sexta-feira, Lula reclamou que a pré-candidata do PT está sendo muito 'técnica', precisa ser 'direta e simples' nas entrevistas para a TV e falar frases mais sintéticas, evitando deixar raciocínios sem conclusão. Dois dias antes, Dilma havia participado do 'Brasil Urgente', na TV Bandeirantes. Lula não viu o programa, mas foi informado que Dilma estava muito nervosa e, em vários momentos, deu respostas longas, sem concluir seu raciocínio. Em sua avaliação, nada grave nessa fase, mas um tipo de erro que não pode se repetir durante a campanha, principalmente nos debates eleitorais. A conversa entre Lula e Dilma ocorreu no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, na sexta pela manhã. O presidente segue confiante de que vai eleger Dilma sua sucessora, mas confidenciou a aliados que ela precisa melhorar seu desempenho nas entrevistas a TV e rádio. Lula orientou sua ex-ministra a, nesse período da campanha, dedicar mais tempo a treinamentos para entrevistas como a concedida na semana passada ao jornalista José Luiz Datena, da TV Bandeirantes. O presidente defende que, se for preciso, Dilma reduza suas agendas regionais e dê preferência aos treinamentos com sua equipe de campanha. Na avaliação de Lula, nesse momento, as entrevistas têm muito mais eficácia do que as viagens a Estados, principalmente naqueles em que ainda não há definições sobre os candidatos aliados a governador. Apesar dos reparos feitos por Lula na fala de Dilma no programa da Band, o presidente foi informado de que pesquisa feita pela equipe de campanha com grupos de mulheres apontou que o desempenho da petista foi considerado mais positivo do que negativo. Nessas pesquisas, a avaliação das mulheres foi que Dilma passou uma imagem de 'humildade', 'simpatia', 'capaz de se emocionar', em contraste com sua fama de 'autoritária' e 'durona' citada diversas vezes pelo jornalista da Band. EXPERIÊNCIA - Acertar o tom de suas entrevistas e discursos é considerado, por seus assessores, essencial também para que Dilma demonstre algo que ela tem: segurança. E, com isso, demonstrar que tem experiência administrativa e está preparada para ocupar o lugar de Lula. Aliados da ex-ministra dizem que, nessa fase de pré-campanha, é preciso fazer não só ajuste no tom, mas também no conteúdo. Na avaliação de governistas, nesse período quem está se saindo melhor é o pré-candidato tucano, José Serra. Nas palavras de um aliado da ministra, que não quis ser identificado, 'a experiência de Serra em campanhas está fazendo a diferença, ele está deixando a impressão de que é mais experiente, falando serenamente, fazendo uma campanha mais governista do que a Dilma'. Do outro lado, a petista tem se desgastado mais, entrando em mais polêmicas, batendo demais na tecla da comparação entre os governos FHC e Lula e deixando em segundo plano a apresentação de propostas que possam entusiasmar o eleitor. Diante dessa avaliação, a equipe de campanha está preparando agendas e material para que Dilma desenvolva temas relacionados a mulheres, crianças e juventude, com propostas que seriam implementadas em um eventual governo seu.

JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS NÃO É JUSTA, NEM LEGAL

Inspirei-me para escrever este artigo depois de mais uma cena lamentável que presenciei por esses dias em Itabuna. Um aglomerado de pessoas e uma viatura policial chamavam a atenção daqueles que, como eu, trafegavam lentamente pelas ruas engarrafadas da capital da região do cacau. Os transeuntes olhavam fixamente para algo na calçada de um estabelecimento comercial. Não era algo, era alguém. Com as mãos algemadas nas costas, um homem se retorcia no chão, com visíveis hematomas pelo rosto, sinais claros de espancamento. Todos, inclusive os policiais, olhavam para ele, como se aquilo fosse um espetáculo. Não sei o que esperavam e não compreendi por que não o puseram na viatura, de modo a evitar aquela situação. Se ele era um meliante, muito bem fez a polícia em prendê-lo, pois esse é o seu papel: promover a segurança pública através de sua atividade ostensiva. Se estavam ali para evitar o linchamento daquele homem, melhor ainda. Porém, se, de alguma forma, contribuíam para espetacularizar a situação, passaram dos limites do razoável, sobretudo porque representam a força pública. O crime é indignante, assustador. Existem pessoas que têm a capacidade de cometer atos que julgamos impossíveis a um ser humano. Isso sempre foi assim, desde que mulheres e homens habitam este mundo. Foi por isso, aliás, que criamos o Estado e o Direito, abolindo a vingança privada. Com o monopólio do poder de punir, o Estado tem o dever de nos proporcionar um convívio harmônico, punindo exemplarmente aqueles que cometem delitos. Para isso criou estruturas como as polícias, o Ministério Público, o Judiciário. Por outro lado, também garantiu a todos a ampla defesa e o contraditório, seja na esfera administrativa ou judicial. Sempre que o agente público ou mesmo o particular cometem excessos em nome da segurança, contribuindo para o linchando de pessoas nas ruas, muitas vezes até a morte, é preciso acender o sinal de alerta: direitos constitucionalmente consagrados, a exemplo do respeito à integridade física e moral e da presunção de inocência, estão sendo frontalmente violados, o que significa que a barbárie aos poucos se instala e que o Estado, paulatinamente, perde sua razão de ser. A descrença na eficiência do Poder Público na prevenção e no combate ao crime jamais pode ser motivo para que as pessoas se sintam legitimadas a fazer justiça com as próprias mãos.

O DINHEIRO PÚBLICO

A semana começou com várias informações na imprensa sobre a utilização, de forma suspeita, de recursos públicos por políticos e organizações não-governamentais. De acordo com uma dessas matérias, das verbas constantes do orçamento da União, entre 2007 e 2009, 95% foram incluídas por parlamentares contra apenas 5% previstas pelo Ministério do Turismo. A sua repercussão inicial tende a aumentar de forma rápida, tem que resultar em cobranças de apurações rigorosas e de punições dos culpados pelo mais novo esquema montado com o dinheiro do povo para o atendimento de ambições em nada coincidentes com as reais e gritantes necessidades da esmagadora maioria das crianças, jovens e adultos de todas as faixas etárias deste País. Pelas denúncias, esse novo esquema funcionaria de forma semelhante ao da chamada “Máfia dos sanguessugas”, da qual ouvimos falar desde 2006 e se baseava no superfaturamento de ambulâncias compradas com recursos de emendas apresentadas por congressistas no orçamento da União. Segundo matéria da Folha de S. Paulo, citada pelo site Congresso em foco, a Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União já investigam o direcionamento de R$ 53 milhões em emendas parlamentares no Ministério do Turismo para organizar festas entre 2007 e 2009, através de ONGs ligadas a políticos. Estamos diante de mais um caso que não pode terminar somente na lista das ocorrências que contribuem cada vez para o descrédito em relação à classe política e das instituições responsáveis pelas investigações do início ao fim, pelos consequentes esclarecimentos, bem como pela punição de autores e coautores das ilegalidades. De um acontecimento que deve provocar maior rigor na atuação dos gestores dos recursos públicos. Do governo federal aos governos municipais, a responsabilidade alcança a muitos.

A GENTE PRECISA COMBATER A PEDOFILIA

O tema da pedofilia é gravíssimo e necessita de atuação firme dos órgãos públicos e das autoridades para combatê-lo sem tréguas. Não cabe qualquer posição dúbia em situações que lidam com a segurança de pessoas, com a proteção da vida humana. A conduta hedionda daqueles que abusam de indefesos tem de ser punida exemplarmente – após investigação com embasamento e seriedade. Ao mesmo tempo, o perigo da generalização e da banalização de acusações, e até de meras insinuações, é algo intolerável. Se leviandades e ilações prevalecem sobre a condução de qualquer processo, estamos a um passo de um desastre em termos de resultados. Desejamos que a ação contra a pratica da Pedofilia chegue sempre a um desfecho com resultados que aliviem os que são vítimas, evitem novos casos e fixem paradigmas de conduta.

DEU CHAPA 2 NO CORBINIANO FREIRE

A Chapa 2, liderada por Josué Bispo dos Santos, conhecido como Tadeu, tendo como vice Madalena Santos, venceu com 64% dos votos válidos as eleições para presidência da Associação de Moradores do Bairro Corbiniano Freire. O pleito transcorreu sem incidentes e a apuração foi coordenada pela advogada Veneranda Andrade, que atua numa unidade de apoio às associações de moradores dos diversos bairros. Para votar, cada eleitor apresentava cédula de identificação e um comprovante de residência. Dos 582 votos válidos, 374 foram destinados à chapa 2, que registrou 64% das preferências do eleitorado. A chapa 1, liderada por Sandro Santos, obteve 145 votos, o que representa 25% do eleitorado, ficando Marcos Costa de Jesus com 63 votos validos, 11% do total. As três chapas tinham em comum propostas de mudança e reivindicações para o bairro, criado há mais de 20 anos e que tem população aproximada de 2.500 habitantes. Josué Bispo dos Santos é líder comunitário há vários anos e é coordenador do projeto “Samba e Vida”, que atende a 60 adolescentes de 14 a 16 anos com atividades esportivas e oficinas como a de fabricação de instrumentos de percussão. O novo presidente também liderou um mutirão comunitário com ações em melhoria da rede de esgoto, da infraestrutura, recuperação da rua principal, além da construção de praça e campo de futebol para os moradores do bairro. Ele defende uma parceria com o governo municipal, almejando a melhoria da qualidade de vida da população. (Pastor Sandro).

MEGA-SENA SORTEIA PRÊMIO DE R$ 10 MILHÕES AMANHÃ

O concurso número 1.174 da Mega-Sena, que será sorteado na próxima quarta-feira (28), deve pagar R$ 10 milhões para a aposta que acertar as seis dezenas sorteadas, segundo estimativas da Caixa Econômica Federal. No último sábado (24), nenhum bilhete acertou os números do concurso 1.173 e o prêmio acumulou. Os números sorteados na ocasião em Cáceres (MT) foram: 05 - 07 - 24 - 25 -36 - 47. Ao todo, 140 bilhetes acertaram a quina e devem levar R$ 11.754,52, cada um. Outros 9.619 apostadores levaram a quadra e ganharão R$ 244,40 cada um. Quem quiser tentar a sorte no próximo concurso, deve fazer suas apostas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio. A aposta mínima, de seis números, custa R$ 2. O maior prêmio já pago pela Mega-Sena foi o de R$ 144,9 milhões, sorteado na Mega da Virada em 31 de dezembro do ano passado.

'ALOPRADO' DO PT INVESTE EM CAFEICULTURA, PECUÁRIA E IMÓVEIS NA BA

O "aloprado" Hamilton Lacerda entrou nos ramos da cafeicultura, pecuária e imóveis no sul da Bahia. Ele coordenava a campanha de Aloizio Mercadante ao governo paulista em 2006, quando foi flagrado pela PF com R$ 1,7 milhão de origem até hoje não esclarecida para supostamente comprar dossiê contra o então adversário de campanha José Serra. Lacerda virou fazendeiro do ramo do reflorestamento, investindo de R$ 1,5 milhão no negócio. O atual projeto tem capital previsto de R$ 800 mil. Ele ganhava cerca de R$ 5.000 como assessor de Mercadante quando passou a coordenar a campanha, em 2006. Procurado pela Folha reiteradas vezes para comentar seus negócios recentes na Bahia, não respondeu aos telefonemas. "ALOPRADOS" - Acusado pela Polícia Federal de fornecer uma mala com R$ 1,7 milhão para compra de dossiê contra tucanos na campanha de 2006, Lacerda foi reconduzido aos quadros do PT no início de fevereiro. Pressionado pela cúpula petista, ele pediu desfiliação logo após a PF apreender o dinheiro em um hotel de São Paulo em setembro de 2006 - flagrante que levou à crise na campanha de reeleição de Lula. Com a vitória no primeiro turno frustrada pelo caso, o presidente chamou de aloprados Lacerda e os demais envolvidos na compra do dossiê. Investigado pela PF e por uma CPI no Congresso, Lacerda nunca disse a origem do dinheiro usado para compra do dossiê. Uma revelação poderia causar maiores danos a caciques petistas. Ele sempre manteve a versão de que, em vez de R$ 1,7 milhão, entregou roupas no hotel a dois emissários que comprariam o dossiê (planilhas, fotos e fitas de vídeo sobre venda de ambulâncias). Até hoje, a PF ainda não comprovou a origem da quantia, mas indiciou Lacerda por suposta lavagem de dinheiro.

VÂNDALOS SÃO DETIDOS PELA POLÍCIA

Ações de vandalismo em várias ruas e avenidas na cidade, com a depredação de papeleiras, lixeiras, contentores e luminárias, além de roubo de fios e cabos elétricos vem acontecendo frequentemente e causam um grande prejuízo ao cofre público. Neste fim de semana, Marcos Reis Belchot e Dionísio Figueiredo Farjado foram flagrados por policiais da Assistência Militar da Prefeitura de Salvador danificando papeleiras que estavam fixadas nos postes de iluminação da Rua Djalma Dutra. Os homens foram presos e conduzidos à 6ª Circunscrição Policial, na Ladeira dos Galés, onde prestaram depoimento. Anteriormente, a mesma equipe de policiais prendeu Joilson Santos Ferreira, que foi encontrado escavando cerca de 500 metros do novo trecho da Avenida Mário Leal Ferreira, localizado no canteiro central da via expressa do Metrô. Os policiais encontraram com Joilson 40 metros de fio que seriam utilizados na nova iluminação da Avenida Bonocô.

OPOSIÇÃO DIZ QUE DILMA PRECISARÁ DE ESCOLINHA PARA APRENDER A SER CANDIDATA

A oposição comemorou nesta segunda-feira a intervenção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de Dilma Rousseff (PT) ao Palácio do Planalto por considerar que a petista está sendo muito "técnica" e precisa ser "direta e simples" nas suas entrevistas à imprensa. Líderes oposicionistas ironizaram o pedido de Lula ao afirmar que Dilma terá que passar por uma "escolinha" para tentar fazer sua candidatura deslanchar. "Essa escolinha não é uma coisa séria. [Dilma] não sabe se portar como candidata e precisa aprender. Vai ter de aprender também a governar, a ser presidente? É isso que nós estamos esperando?", questionou o presidente do PPS, Roberto Freire (PE). O líder do PSDB na Câmara, deputado João Almeida (BA), disse que Lula terá que reconhecer que errou ao escolher Dilma como sua candidata. "Tirou a rodinha, ela não consegue andar só. O Lula achava que ia conseguir transformá-la, mas ao conseguiu. Nós estamos satisfeitos em ver quem ela é de verdade." A oposição classifica de "trapalhadas" alguns comportamentos de Dilma nos últimos dias, como a postura da pré-candidata durante entrevista ao programa "Brasil Urgente", na TV Bandeirantes --quando esteve muito nervosa e, em vários momentos, não concluiu seu raciocínio nas respostas. Outro tropeço, segundo a oposição, foi colocar em sua página pessoal uma foto de Norma Bengel na sessão de sua biografia. "Ela tentou incluir na sua biografia a participação numa passeata colocando a figura da Norma Bengel fazendo as vezes dela. Isso é um absurdo. Ou ela não participou da passeata ou, se participou, não era tão importante que merecesse fotografia ou registro", disse Freire.

ITABUNA DIANTE DA VIOLÊNCIA DESMEDIDA

Itabuna, campeã brasileira de vulnerabilidade a violência para a juventude. Está na boca do povo. Tudo documentado pelos constantes – e bastante em voga - “rankings” da criminalidade - essa novidade tão mórbida quanto paradoxal: como se não bastante mensurar vidas humanas em números frios, agora é preciso “competir” pelo posto de local mais seguro. Os sentimentos de indignação e impotência crescem vertiginosamente no seio da sociedade itabunense. Soluções e fórmulas mágicas surgem por todos os lados: da “Lei Seca” à “Lei do Silêncio”; do Mutirão Contra a Violência à construção de mais cadeias públicas. É a velha e reconfortante fantasia de que todos os grandes problemas que assolam Itabuna podem ser resolvidos apenas com uma canetada. A expansão da criminalidade violenta não é um fenômeno exclusivo da sociedade itabunense. Trata-se de um problema complexo e de alcance generalizado. O que subsiste é um acirramento grave em ambientes sociais, como o nosso, já carentes de quase tudo e que se ligam, historicamente, a práticas e valores igualmente violentos e autoritários. Das incivilidades do dia a dia, dos crimes de mando por motivos banais, dos privilégios extraoficiais assegurados aos mais abastados. Quanto sangue inocente e quantas lágrimas já foram derramados, perdidos no silêncio e no anonimato em nossa história! Há de se indignar pelo número absurdo de homicídios cometidos, pela violência sofrida em um assalto, pelo dano causado em furto, pela insegurança generalizada que campeia em nossos dias. O sangue do passado não justifica o sangue do presente, por óbvio. Mas convida à reflexão de que, de uma forma ou de outra, estamos todos implicados nesse grande projeto de vida coletiva que chamamos de “sociedade”. Não do ponto de vista das “causas”, mas na perspectiva de que é preciso mais do que clamar por políticas recrudescedoras ou por uma atuação mais enérgica dos governos para dar conta do grave problema de segurança pública que hoje vivenciamos. A crise que vivemos é apenas o sintoma mais forte e visível de uma sociedade – e não apenas de um Estado - há muito doente e necessitando de cuidados urgentes. E quem procura tratar ferozmente o sintoma sem descobrir ou tratar a doença - como é o caso de propostas recrudescedoras como, por exemplo, a “mutirões da paz” e a “construção de mais cadeias” - certamente permanecerá cada vez mais doente.

SOMENTE VENDO PARA CRER

Parece que somos como o personagem bíblico Tomé, o discípulos de Jesus que mesmo depois de ter ouvido as palavras preditas do Mestre sobre sua ressurreição, coloca-as em xeque, acredita apenas quando coloca o dedo, sente e vê. Cenas destruidoras estão à nossa porta diariamente e nas manchetes de noticiários, assim como as chocantes conseqüências das chuvas e deslizamentos no Rio de Janeiro, deixando mais de 200 mortes, sem considerar os incontáveis prejuízos. Parece que vivemos dia após dia como Tomé, sabendo das coisas, mas céticos. O que acontece no Rio há dias não é nenhuma novidade. Na verdade é o grande problema das cidades (brasileiras), políticos e pessoas: descaso total daqueles que são responsáveis pela fiscalização ou pelas construções desordenadas e em áreas de risco. Constroem sobre o lixo, ou permite-se que estes entupam os bueiros. Neste caso, ver para crer pode ser um caminho perigoso e as conseqüências cruéis. Um dia a casa (infelizmente) cai. Não é uma questão de moralismo, porque fatos desse tipo não acontecem pela primeira vez, são situações que se repetem década após década, ano após ano e, depois da tempestade (e destruição), esquecemos dos exemplos, conselhos e normas. Depois da destruição é um “Deus nos acuda”, desespero, insegurança, medo – este era também o contexto de Tomé e dos discípulos após a morte do Senhor. Haja bombeiros ou voluntários para revirar esses escombros e lama. Nessas situações, alguém para aliviar o fardo, tranqüilizar, é fundamental, mas não dando casa própria sobre o lixo ou em área de risco. Mesmo quando somos céticos e desatentos às sábias palavras, não somos abandonados e esquecidos; Jesus pode ser comparado a um bombeiro ou voluntário, disposto a virar os escombros de nossas vidas, tirar o lixo e enfrentar a morte a fim de nos resgatar. Enquanto a omissão mata, o interesse, o agir em favor, traz vida.

26 de abril de 2010

O BRASIL EM BUSCA DE LÍDERES QUE NÃO SEJAM DE BARRO

A condição de líder não é conquistada apenas através de fatos e atos praticados em prol de uma comunidade ou agremiação. Líder é aquele que já nasce com tal tendência, dependendo a partir daí da compostura diante da sociedade e do poder de convencimento. A história universal está repleta de vultos que se apresentaram como líderes, mas muitos deles longe de encarnarem tal papel na trajetória de suas vidas. A imposição da vontade do chefe não é liderança, porque esta é intrínseca e espontânea. O Brasil, nestes últimos oito anos, vem sendo governado por um homem cuja popularidade ultrapassa 70% na opinião da nossa gente. De origem humilde, de torneiro mecânico galgou à Presidência da República. A pessoa a quem nos referimos trata-se do ex-operário Luiz Inácio Lula da Silva, conhecido por Lula, que tem contornado a vida brasileira através de benefícios levados às camadas sociais mais carentes, internacionalmente reconhecido como benfeitor da humanidade, por intermédio das ações em favor dos países subdesenvolvidos. No dia 31 de dezembro próximo ocorrerá mudança de governo. Aí poderá ocorrer continuação, ou a derrota do atual governo brasileiro. Na escolha do substituto do primeiro mandatário brasileiro, temos que refletir e torcer para que o povo escolha o melhor para nosso País. Temos alguns postulantes, contudo, apenas três parece que estarão entre os que podem ganhar as eleições. Acreditamos que até junho do ano corrente muitas águas correrão por baixo da ponte e poderá surgir algumas novidades que possam ajudar, ou prejudicar as caminhadas de José Serra, Dilma Rousseff e Marina Silva. O Brasil precisa de um autêntico líder, com experiência administrativa já comprovada por intermédio da sua inteligência em defesa da população brasileira, ainda que tenha sido incompreendido por alguns segmentos, todavia seu espírito criativo e coragem na consecução de seus ideais superarão falhas e até possíveis erros porventura ocorridos. Esse suposto líder deve ter amadurecimento, principalmente carisma e predestinação, cuja estrela sempre cintilou e continuará a brilhar, ofuscando aqueles que não amam nem defendem a nossa pátria, só têm buscado usufruir das riquezas e status da nossa terra. Afinal, quem é esse que poderá ser nosso, ou nossa líder no próximo governo federal? Que o povo brasileiro, mais precisamente os baianos e baianas, meditem colocando suas cabeças para pensar, e certamente o conhecerá.

ITABUNA ANGARRAFADA

Neste artigo, não me refiro às atuais obras realizadas na Avenida Cinquentenário. Estas são importantes, apesar da inevitabilidade do desconforto para transeuntes, comércio local e carros. Elas fazem parte do engalanamento da cidade pra sua grande data, seu centenário. No caso acima, resta saber se há compromisso dos proprietários e locatários comerciantes da Avenida Cinquentenário para com a pintura das fachadas, evitando semelhança com aquela senhora (afinal, são 100 anos) que vai ao podólogo, depois passeia de roupa amarrotada, encardida e suja. Mas, isso não faz parte de meu tema que é o engarrafamento e seus parentes próximos. O ENGARRAFAMENTO: Moro a quase 41 anos na cidade e nunca vi coisa igual: O trânsito da Rua Ruffo Galvão é o caso mais grave, seguido de perto pela Inácio Tosta e mesmo a Beiro-Rio. A partir da Cesta do povo, seguindo pela subidinha do Forum e do Banco Real até a matriz de São José é um desespero. Haja paciência! A coisa se agrava quando das transversais da Ruffo Galvão, aguardam motoristas ansiosos para penetrar na bagunça. Após a Matriz de São José é comum; nova parada tolhe a paciência de qualquer santo chofer. O que intriga é que, se ANTES NÃO ERA ASSIM, nos nossos dias o novo fenômeno imita as capitais brasileiras. Aliás, um problemão a mais, fazendo quarteto ao trio: Saúde, Violência e Esgoto, pecados maiores e capitais de Itabuna, apontados em qualquer pesquisa séria. Pergunto: por que esse engarrafamento cotidiano, aparentando conformismo por parte das autoridades municipais? As razões nos parecem ligadas a(o): 1. Expressivo aumento de veículos e motos com os preços razoáveis, o crédito fácil e farto, os prazos a perder de vista e a grande colaboração do Governo com redução do IPI para o setor; 2. Falta de um plano (planejamento) inteligente por parte da Secretaria de Transporte e Trânsito, perspectiva para acompanhar a tendência atual de uma cidade que mesmo nas crises, e expressiva a venda, substituição dos carros e o aumento da relação carros por unidade de residência; 3. Estacionamento dos dois lados das ruas, “emagrecendo” a passagem para os veículos e a espera de quem, feliz da vida, faz apressado as manobras para estacionar, depois de rodar em busca de vaga por várias ruas; 4. Inexistência de um Engenheiro de Trânsito nos quadros da Prefeitura, para dar inteligência científica às ações bem intencionadas e pontuais do setor; 5. Existência de um Shopping, de duas Faculdades, pós ano 2000, atraindo residentes de municípios vizinhos, pauperizados e de comércio às moscas, falido, colapsado pelos males do cacau. O fato não é novo, mas sua gravidade o é. O poder de atração, hoje, de Itabuna, equivale ao de Salvador, 50 anos atrás. A comparação é feliz. Engarrafamento das ruas de Itabuna veio a se agregar ao caos na saúde; à violência evidente; à falta de água e à fantasia de emprego e os baixos salários; aos incontáveis buracos no asfalto mesmo no Centro e ao lixo sonolento nas ruas. Interessante, ali em Vitória da Conquista o fluxo é fácil e contínuo apesar de a população ser de quase o dobro de Itabuna, e a distribuição da renda ser mais equitativa. O ESTACIONAMENTO: Visão inocente daquele que julga e se encanta com os espigões e edifícios brotando em Itabuna. Ledo engano! Relembro que esse não é o indicador de orgulho e de desenvolvimento. Vitória da Conquista vende mais cimento que a soma do consumo do produto feito por Ilhéus com Itabuna (apesar de a estranha informação de perder em ICMS). O comércio, na intimidade se queixa (há exceções) do baixo nível das vendas. A Zona Azul veio pra ficar, mesmo estando algum tempo ausente. Ela é importante para ordenar o estacionamento. Todavia, se ela é necessária, não é suficiente. Estacionar veículo particular na cidade de Itabuna virou teste de irritabilidade: quase não há vagas fora do horário do almoço ou nas pontas do dia: muito cedo ou pela noite. As razões nos parecem: 1. O aumento contínuo do número de veículos; 2. O crescimento expressivo do número de motos; 3. Os espaços reservados para os táxis; 4. Os espaços convencionados para motos; 5. Os espaços proibidos, destinados às garagens particulares; 6. Os espaços proibidos, reservados aos bancos, estacionamentos públicos, etc. 7. O risco de estacionar embaixo de construções. OS IDOSOS E SEU ESPAÇO: Hoje se é possível observar Idosos fortes, esperança de vida crescente, praticando academias, indo a exames rotineiros da visão, alimentação adequada, viajantes grupais em planos especiais ou em família, mesmo em roteiros de navio. O idoso ficou feliz com a lembrança do Estatuto do idoso (Lei 10.741 de 2003). Por lei, o idoso de 60 anos ou mais, tem seus direitos escritos. No seu artigo 41, o idoso tem assegurado 5% das vagas dos estacionamentos públicos e particulares de rua, com placas esclarecedoras, oferecendo-lhe comodidade sem ter que brigar em duras disputas de vagas para o carro. Itabuna está civilizada, incorporada ao espírito da lei. Verdadeiro? Não! Falso! Só Aparência! Primeiro, por que a Secretaria de Transporte e Trânsito de Itabuna não obedece à lei e ao artigo 41, oferecendo 5% das 800 (ou mais?) vagas do estacionamento da Zona Azul. No mínimo seriam 40 espaços destinados a veículos conduzidos por idosos. Contei e elas não passam da metade. Segundo, por que as chamadas “vagas especiais” de estacionamento são geralmente ocupadas por jovens, adultos-jovens e adultos com menos de 60 anos. O tempo de permanência pode ser pequeno ou longo. Nenhuma autoridade coíbe essa prática, nem a Prefeitura, nem a Zona Azul através seus funcionários. O fato agrava o pingado de “vagas especiais” para o idoso e a prática é indecente. A teoria é uma, a prática é outra, no geral. Terceiro: por que a exigência da exposição do cartão e o atendimento às regras nele contidas para uso do idoso são letra morta, ignorados pelas autoridades que não monitoram o cumprimento. Quarto: Não existe um mapa ou tabela indicando esses locais de vagas especiais, facilitando a busca por parte do idoso. Trata-se de obrigação elementar, primária mesmo, mas dá um trabalhão danado para a laboriosa Secretaria pertinente. CONCLUSÃO: A população de Itabuna, sofrida com tanto problema em sua cidade está incorporando a mais nova dupla: engarrafamento e estacionamento. Os motoristas tendem a assistir e se irritar mais ainda com o agravamento desses novos dois calos quase gêmeos. O idoso certamente é o maior sofredor, pois não possui a energia dos mais jovens, tampouco a malandragem dos motoqueiros, reis dos ziguezagues e das buzinas do “sai da frente”. O idoso já sabe que suas vagas são de Papai Noel. SUGESTÃO: A história mostra que as guerras e a explosão de fenômenos aleatórios (vulcão, terremoto, maremoto, tsunami, etc.) criam inovações, ações e soluções inesperadas. A Prefeitura de Itabuna bem que poderia aproveitar o centenário para decidir sobre o novo grave problema. Esta seria a verdadeira festa comemorativa, dispensando mesmo comissão especifica e o ôba ôba, remorso do não carnaval. Talvez, do engarrafamento se retire simbolicamente uma garrafa e dela saia um Gênio, que aconselharia uma ida de 240 km para Vitória da Conq2uista, buscando inspiração, e, de sobra, a ação lembraria que há ano e meio a mais retumbante das vitórias eleitorais da história do Município, faz jus à crença depositada nas urnas. Um marco tão esperado na virada no estilo passivo de administrar a centenária e problemática CIDADE ENGARRAFADA. (Selem Rachid Asmar - doutor pela Universidade de Paris e Diretor–Presidente da Selem Sondagem de Opinião).