31 de maio de 2010

REVISTA VEJA DIZ QUE CRIMINALIDADE NA BAHIA ESTÁ FORA DE CONTROLE

A edição 2.167 da Veja, que já está nas bancas, traz uma reportagem sobre a execução do delegado Clayton Leão Chaves, na última quarta-feira em Camaçari. Título da reportagem: “Assassinato ao vivo”. Subtítulo: “Na Grande Salvador, um delegado foi morto a tiros enquanto dava entrevista a uma rádio. O caso ilustra o descontrole da criminalidade na Bahia”. O repórter André Vagas destaca o índice de 49% do crescimento do número de homicídio só na Região Metropolitana de Salvador. A reportagem teria sugerido um leve tom de reprovação à atitude da vítima por parte do Secretário de Segurança Pública, César Nunes, na frase “O delegado ao sair do carro, tentou pegar a própria pistola”. Segundo a Veja, César Nunes “aparentemente esqueceu que policiais são treinados para reagir a criminosos”.

ITABUNA ILUSIONISTA

Não são ilusionistas somente pessoas ou mesmo determinados campos do conhecimento não necessariamente científicos. Com isso quero dizer que há outras formas de fazer uso das imagens ou falas e ter interpretações, conclusões ou percepções, não corretas, distorcidas, absorvendo falsas aparências. Podem enganar-se aqueles que fazem a leitura de um fato, momento, uma relação ou objeto, se seus sentimentos ou mentes não utilizam das lentes (simbolicamente) de forma adequada. Trata-se de uma habilidade e sensibilidade que não estão ao alcance de todo cidadão, empanando a realidade. Objetivando e focando o tema, temos a cidade de Itabuna e seu poder arrebatador do ilusionismo, mascarando a “Itabuna estressante” ocultando os dramas da saúde, da água, do esgoto, do crack e outras violências. O forâneo, ao julgar Itabuna é seduzido pela procissão de gente nas ruas, pelos milhares de carros circulantes, pelo comércio pujante e pelo diversificado setor de serviços. A fotografia registrada pelos desavisados olhos é de uma pequena capital brasileira ou do Nordeste. Essa imagem acompanha Itabuna desde meados da década de 50, quando Itabuna ultrapassou Ilhéus em vários setores. A característica marcante e nada dignificante da inadimplência foi adquirida e reforçada pela década de 60 criando e espalhando a desagradável fama (“gostei muito do senhor e da sua senhora, me desculpe, nada pessoal, mas eu não aceito cheque de Itabuna”. Falou-me um negociante de Fortaleza). Nem a inadimplência enterrou a porção Itabuna ilusionista, progressista,admirada. O final da década de 70, com os três últimos anos de boa produção e ótimos preços do cacau, criaram-se excedentes e se deu início a uma ainda acanhada iniciativa nos novos edifícios. Após a década de 90, década perdida, letargia nas ruas, fuga de agências de automóveis, Itabuna em anomia e sem referência, viúva despreparada do cacau, a cidade ganhou um ousado shopping. Em 2002 veio a FTC e em 2004 a atual UNIME, dando chance aos coroas e aos filhos de pais quebrados ou medrosos de não enviar os filhos a Salvador. Mais fortemente no segundo lustro dessa década apareceu a febre das construções, dos apartamentos, onde se destacaram a E.H.M Construtora e a WA Engenharia. Chegamos aos anos 2000, cresceram paralelamente as construções, as casas, os edifícios com elevador e os prédios menores, e a violência sem limites, entrando nos noticiários do país. Curioso, mas a violência e a fama de cidade violenta em nada atrapalharam a onda “construtivista” que deve perdurar por mais anos. POR QUE ISSO? - O “BOOM” DA CONSTRUÇÃO: Lembro aqui alguns dos motivos: A tendência de forte incremento na construção e venda se deve ao crédito fácil e farto. Os novos prazos enormes. A economia está estável, inculcando a crença do comprador no futuro; O novo “boom” imobiliário além de alcançar todo o País, abraça também todas as classes sociais; Os juros baixos (até 30% do orçamento familiar) permitem prestações parecidas à mensalidade do aluguel; Aconteceram mudanças legais no sistema financeiro e nos bancos (Caixa e Rede Particular). Reprimida, a demanda é enorme; Os Feirões Imobiliários da Caixa (foram 122 construtoras e 101 imobiliárias no último) reduzem a burocracia, dão velocidade, agradam ao comprador dando grande injeção nos negócios; A valorização da compra de um imóvel do ponto de vista do investimento é de o dobro ou mais, muitas das vezes se pronto, mas ainda não habitado. Muitos compram vários, na planta, como ótima aplicação do dinheiro; A qualificação, através de cursos acessíveis a mais corretores, permite uma rede, combinando antigos e novos, profissionalizando e agilizando o mercado de imóveis. Se todos esses fatores levantados afetaram Itabuna, motivos aqui localizados incrementaram o negócio de imóveis habitacionais; Na Região Cacaueira a produção de cacau baixou de 2/3 e já não vale ter a fazenda nos moldes tradicionais. Descapitalizados e com insumos e mão-de-obra a preços crescentes, modernizar a fazenda ficou difícil e desanimador para investir nela; Os filhos desejam continuar os estudos e os pais aprovam, preferindo que eles fiquem por perto. Em Itabuna ou Ilhéus há chance de escolha do curso no grande leque oferecido por aqui. Se antes compravam apartamento em Salvador agora mainha passa alguns dias ou vem morar com os filhos mais algum parente universitário, em Itabuna; Os aluguéis e a taxa de condomínio em Itabuna encareceram mais que em outras cidades similares baianas ou sergipanas. Vale à pena adquirir um imóvel pela sua valorização e utilidade sem pagar aluguel, pagando à vista ou não; Os pequenos municípios da Região estão quebrados e investir em construção neles (exceção de Ipiaú) não é inteligente; Aplicar no mercado financeiro o excedente do dinheiro (ou da venda) a juros abaixo da inflação, também não é inteligente: imóvel é mais seguro. A BAHIA E ITABUNA: O PARADOXO: Dados recentes do Ministério do Trabalho e do Emprego revelam que a criação de novos postos de trabalho com carteira assinada foi recorde, em abril. Nos 12 últimos meses a Bahia criou mais de 100 mil empregos. Em abril a agropecuária baiana saiu na dianteira com 3.510 empregos (deduzindo-se os desempregados), seguindo-se a construção civil com 2.600 novos postos, 2.341 para a Industria de Transformação, o Setor Serviços 1.436 e o Comércio 518 trabalhadores. O interior do Estado contribuiu com 72% desses novos empregos e 28% criados pela grande Salvador. Sabem quais foram os cinco primeiros contribuintes para esse número, fator de orgulho pro Estado? Pela ordem, Salvador, Teixeira de Freitas, Juazeiro, Feira de Santana e Alagoinhas. Espanta-nos que Itabuna, a despeito de sua posição na economia do Estado, da evidente fase “encantadora” na construção civil, perde até para Alagoinhas e outros os primeiros lugares na empregabilidade baiana. Sempre afirmei mesmo sem ter números que, a despeito de Itabuna gerar uma massa salarial respeitável, somando-se e formatando o grande bolo pago pelo trabalho dos empregados do comercio e dos serviços, a cidade é de difícil oferta de empregos e os salários ofertados são baixos, muito baixos na média, quase sempre próximos ou amarrados ao salário mínimo. Grandes lotes de administradores e de economistas liberados pelas faculdades da Região ou não, não têm lugar no nosso mercado. Quando me caiu às mãos os orgulhosos dados estatísticos da Bahia como um todo, me permitiu compará-los aos de Itabuna. Que decepção! O fato de Itabuna não participar dos cinco maiores empregadores recentes, era só a ponta do Iceberg. Não fiquei alegre por ver que minha percepção se encaixava com a realidade dos números da mesma fonte. Se a Bahia está alegre olhando para seus números desse ano e dos doze últimos meses, não se pode dizer o mesmo para Itabuna. Em abril Itabuna criaram-se minguados 46 novos em pregos com carteira assinada. Ilhéus dá dó registrando 11 novos postos de trabalho. Repito, a grande Salvador é responsável por 28% desses empregos do estado. Com significativos 72%, o interior se apresenta, apesar da pequenina significância do eixo Itabuna-Ilhéus. A explicação do sub-registro com carteira assinada foge à realidade, é falsa, por que a forma de captar esses números é sempre a mesma e antes a realidade era menos ruim. Quem financia exige dados reais. O que choca mesmo em abril é a queda de emprego no Setor de Serviços: foram desempregadas 489 pessoas e empregados 415, resultando em perda de 74 postos de trabalho. Já o comércio teve saldo negativo de um só emprego. A tendência de paradeiro e fraco comércio e serviços em Itabuna é a comparação dos doze últimos meses, incluindo abril: foram criados em um ano, 884 postos, quando parte desses meses estavam no tempo da “marolinha”. Mas, se considerados os 12 meses anteriores a abril de 2009 logo em plena crise mundial, Itabuna criou 1380 empregos, quase 40% a maior. Logo, se concluiu que a bruxa também montou barraco na cidade, nos serviços e no comércio de Itabuna. Como nesses 24 meses o registro de carteiras assinadas e o “animus” dos construtores é o mesmo (aí estão incluídos os planos habitacionais do Governo e de particulares) pressupõe verdadeiros os números. Também nos últimos quatro meses o setor Serviços apresenta saldo negativo (126 empregos negativos). Só a construção civil apresenta a “maravilha” de saldo positivo de 296 novos empregos nesse quadrimestre. A ILUSIONISTA ITABUNA: As Faculdades, e Shopping criados, mais ainda a onda das construções nos conduzem a uma visão enganosa da situação econômico-financeira de Itabuna e seu crescimento. Espigões e prédios são de fato uma grande proeza nos roubando a criticidade. Entrevistas informais nos permitem dizer que nesses próximos 12 meses o número de imóveis a serem colocados no mercado de Itabuna para a classe média e baixa (só há sete representantes da classe alta e eles nada representam como clientes) terão 2000 ou mais imóveis para sua decisão de compras. Quem sabe se ajustarmos nossas lentes veremos que a construção civil vai muito bem, mas a economia de Itabuna vai mal. Basta conversar com um comerciante da cidade para se ter esse sentimento. Em Vitória da Conquista a venda no varejo supera a soma do equivalente para Itabuna mais Ilhéus. Também aquele município supera nossa dupla na soma do seu cimento consumido. Essas informações só servem para derrubar nossa ilusão. Juazeiro já nos passou em população e nos novos empregos. Teixeira de Freitas no emprego. Creio que ao término dessa década estaremos abaixo delas no geral, como se deu com Conquista. E NÓS ACHAMOS QUE ITABUNA É A BACANA... Já escrevi que, não acredito no Complexo Porto Sul como empregador ou alavancador da Região. Exportação de matéria prima não melhora ninguém. No passado: já concluíram Celso Furtado e Caio Prado, no século passado. Por que, você centenária Itabuna, esconde com seus óculos de sol das construções suas marcas e cicatrizes: dos baixos salários; do desemprego e dos pedintes; da superlotação e má gerência na saúde; da violência com sangue beirando dois dígitos semanais; dos engarrafamentos das ruas; dos bancos; do hiper Bom Preço; da falta d’água e de esgoto; da ditadura do crack? Por tudo isso, coloco em você, no seu dissonante centenário, o rótulo ITABUNA ILUSIONISTA. (Selem Rachid Asmar - doutor em Sociologia pela Universidade de Paris e Diretor–Presidente da Selem Sondagem de Opinião).

MAIS DE 1 MILHÃO NO XILINDRÓ

Imagine um milhão de pessoas juntas. É algo igual a SETE Maracãs superlotados, ou CEM Itabunões cheinhos e apertadíssimos de torcedores. Se fantasiarmos essas pessoas todas numa situação de aglomeração urbana, teríamos que mentalizar as populações de Itabuna, Ilhéus, Jequié, Camaçari e Eunapolis... juntas! É gente demais. Pois bem, é esta a quantidade de acessos ao site Xilindróweb, que foi lançado no dia 7 de agosto do ano passado e já está com desempenho de gigante. Em menos de um ano, o site alcançou a marca de 1 milhão de acessos. O objetivo desta ferramenta da comunicação sempre foi levar o melhor da informação policial para os leitores de Itabuna, no entanto, hoje o Xilindróweb é visto por vários estados do país e outras localidade do mundo, como Itália, Portugal, Espanha, Estados Unidos e França. De acordo com o Google Analytícos, são cerca de 4 mil visitas únicas por dia e cerca de 15 acessos diários. O site tomou rumos que jamais seu idealizador, Oziel Araghão havia pensado alcançar, mas a seriedade da informação e um dos pontos altos do XW, o imediatismo na notícia, conquistou o carinho do público. Para comemorar o sucesso do site, em breve Oziel estará apresentando novidades nunca vistas em Itabuna e região, se tratando de veiculo eletrônico. A marca XILINDRÓ foi criada pelo designer Mateus Vital, gráfico do Jornal Diário Bahia. Oziel Aragão agradece aos amigos da Polícia Militar, Rodoviária Federal e Estadual, Civil, Justiça, DEAM, Conselho Tutelar e outros órgãos que contribuem direta ou indiretamente para o sucesso do seu site. E estes agradecimentos são extensivos aos colegas da Rádio Difusora de Itabuna e blogueiros parceiros. Nós aqui do Blog do Val Cabral, expressamos nossas mais sinceras felicitações ao amigo e parceiro Oziel Aragão, por esta marca extraordinária, que haverá de se multiplicar e perdurar por muitos outros anos. Parabéns Oziel e que Deus permaneça o abençoando e o contemplando com dádivas de mais momentos harmoniosos e êxitos em suas lidas.

MAIS UMA BAIXA NA SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO

A secretaria de comunicação da prefeitura de Itabuna, sofrerá mais uma baixa nas próximas horas. Após o pedido de exoneração do cargo feito pelo ex-secretário Josias Miguel, no início da gestão do capitão Azevedo, agora é a vez do jornalista Ricardo Ribeiro (Ricardinho) deixar a secretaria de comunicação social e assuntos governamentais para "trilhar" novos rumos. Ribeiro, que lidera a equipe de comunicação social, estará oficializando a sua exoneração, nas próximas horas. Ele alega que está envolvido em um novo projeto profissional e vem tendo dificuldades para conciliar o tempo entre as duas ocupações. Porém, há informações de bastidores dando conta de que o jornalista estaria insatisfeito com ingerências constantes ao seu trabalho e a falta de apoio financeiro para realizar o planejado. Esta não é a primeira vez que Ribeiro solicita afastamento do cargo ao secretário Walmir Rosário, que por sua vez, tem feito o "impossível" para manter o seu "braço direito" na secretaria. (Marcelo Soares - nasondasdoradioweb.blogspot.com).

ADVOGADOS E MILITANTES DO MOVIMENTO DE DEFESA DA DIVERSIDADE SEXUAL

Um grupo formado por advogados e militantes do movimento de defesa da diversidade sexual compareceu à OAB-BA para entregar um requerimento solicitando a criação da Comissão da Diversidade Sexual e Enfrentamento da Homofobia. O advogado Felipe Garbelotto, coordenador do grupo, defendeu a criação da comissão e explicou seus principais objetivos e expectativas. O documento será analisado pela Diretoria da Seccional, que se comprometeu a dar atenção especial ao tema. A advogada do grupo Humanus (grupo gay de Itabuna) e vice-presidente da OAB Subseção de Itabuna, Dra. Jurema Cintra Barreto também se fez presente.

LÍDER DO PV PARTICIPA DE PRÉ-CANDIDATURA EM VITÓRIA DA CONQUISTA

O deputado estadual, líder do Partido Verde na Câmara e pré-candidato ao senado, Edson Duarte, está nesta segunda-feira (31) em Vitória da Conquista, onde participa do lançamento da pré-candidatura a deputado estadual de Ricardo Marques (PV), atual vice-prefeito da cidade. O evento está acontecendo na Câmara Municipal. Outros nomes do PV baiano também estão presentes e há grande participação de líderes comunitários e estudantis. Ricardo Marques é cotado como um dos possíveis eleitos para representar o PV na Assembléia Legislativa e Edson Duarte tenta fazer o Partido Verde da Bahia inaugurar representação no Senado Federal. As vezes anteriores ele foi pioneiro em fazer o PV baiano contar com assento no Congresso Nacional e na Assembléia Legislativa do estado da Bahia. Será que seu pioneirismo conseguirá êxito em 2010? É esperar e votar pra ver!

FTC LANÇA 2ª EDIÇÃO DO PROJETO FAMÍLIA LEGAL

Quem esteve na manhã do último sábado (dia 29) na área central do comércio de Itabuna foi surpreendido por um grupo de estudantes da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) de Itabuna, que anunciavam a realização da 2ª edição do Projeto Família Legal – Casamento Coletivo, que vai promover a legalização civil para 50 casais que mantém união estável. Caracterizados como noivos, um casal de estudantes do curso de Direito, ao lado de outros acadêmicos e de professores, caminharam entre a Praça Adami e a Avenida do Cinquentenário distribuindo panfletos e explicando para a população os procedimentos do casamento civil, que será viabilizado gratuitamente para casais com renda per capta de até dois salários mínimos que vivem em bairros periféricos da cidade. Implementado em parceria com o Tribunal de Justiça da Bahia (TJB), através da Comarca de Itabuna, o projeto será concluído em agosto com a realização da cerimônia de Casamento Coletivo. A partir desta semana, os estudantes de Direito da FTC estarão nos bairros cadastrando e fazendo triagem dos casais interessados em legalizarem a situação matrimonial. Coordenando a atividade de extensão, o professor Inocêncio de Carvalho Santana destaca que o Projeto Família Legal é um extrato do compromisso do curso de Direito da FTC com as questões sociais. “Exteriorizando e ampliando o campo da responsabilidade social, estamos fomentando as garantias legais e constitucionais, em torno das relações familiares, proporcionando uma melhoria das condições psicossociais do homem no seu contexto familiar”, frisa. Inocêncio lembra que quando realizado em sua 1ª edição entre dezembro de 2007 e abril de 2008, o Projeto Família Legal da FTC proporcionou a legalização do casamento civil para 102 casais itabunenses. O projeto é desenvolvido de diversas atividades que envolvem a temática familiar, tendo um dos eixos a habilitação, publicação dos proclamas e a realização da cerimônia coletiva de casamento. (Erivaldo Bomfim).

DEPUTADO PROVA FARSA DO TOPA

De posse de um ofício encaminhado pelo Ministério da Educação, o deputado federal Marcelo Guimarães Filho (PMDB-BA), provou que o governo do Estado tem mentido à população baiana ao afirmar que o programa Todos pela Alfabetização (Topa), teria alfabetizado 460 mil de pessoas. No documento assinado pelo ministro Fernando Haddad é informado que o número de alfabetizados na Bahia, até janeiro deste ano foi de 320.742. “Trata-se de um estelionato político-eleitoral, sustentado por uma propaganda enganosa, que vem à população metas fantasiosas”, disse o deputado peemedebista, em discurso na Câmara, referindo-se à promessa do governador Jaques Wagner de alfabetizar, até o final do governo (dezembro deste ano), 1 milhão de pessoas. O Jornal A Tarde teve acesso ao ofício recebido pelo deputado Marcelo Guimarães Filho e na edição do último domingo (30) informa que os números apresentados pelo MEC, “têm como base o Sistema Brasil Alfabetizado – que na Bahia recebeu a denominação de Topa – disponibilizado pelo ministério e utilizado por todos os parceiros”. Acrescenta que o programa teve a adesão do Governo da Bahia em julho de 2008 e que no ciclo de 2008, que se estende até janeiro de 2010, foi definido como meta alfabetizar 298.807 pessoas, atingindo o total de 320.742 pessoas. Ainda de acordo com o Ministério da Educação, a meta para 2010 é a alfabetização de 408.976 pessoas, totalizando 729.718 alunos, bem abaixo da meta de 1 milhão anunciada pelo Governo do Estado. A informação sobre o programa de alfabetização foi solicitada pelo deputado, através da Mesa Diretora da Câmara. Ele afirma no ofício soar “curioso que tão ambiciosa meta, seja possível de atingir em tão reduzido espaço de tempo, sendo números apresentados de duvidosa credibilidade”.

ITABUNA PODERÁ TER O AEROPORTO REATIVADO

O prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, participou de uma reunião, na sexta-feira (28), com representantes do Aeroclube de Itabuna e com o vereador Solon Pinheiro (PSDB). A pauta incluiu a apresentação dos procedimentos voltados à reabertura do aeroporto de Itabuna. Capitão Azevedo ressaltou a importância da reabertura do aeroporto para o desenvolvimento da cidade e da região. “Além do serviço de transporte aéreo, a reativação vai atrair novos investidores para a cidade, como empresas mecânicas para a manutenção de aeronaves”, destaca o prefeito. O presidente do Aeroclube de Itabuna, Francisco de Assis Lima Menezes, explicou que o Departamento de Infraestrutura de Transporte da Bahia (Derba) vai fazer um levantamento topográfico na área do aeroporto. “Com a realização do levantamento, será possível determinar qual será o tamanho da pista, que atualmente tem uma extensão de 1.522 metros”, informa Menezes, ao lembrar que esta será a primeira medida para viabilizar a reativação do terminal. (Natália Tavares Foto: Vinícius Borges).

CAMPANHA VISA A REDUÇÃO DOS ACIDENTES DE TRÂNSITO

Num trabalho articulado entre as Secretarias de Transporte e Trânsito, Desenvolvimento Urbano e Planejamento e Tecnologia, começa nesta terça-feira (1º), na Praça Otávio Mangabeira, a campanha “Itabuna - 100 Anos, Mais Humana e Sem Acidentes”. O trabalho tem um caráter educativo para motoristas e pedestres e apresenta informações sobre a obra de urbanização e humanização da Avenida do Cinquentenário. Segundo Alessandra Bispo dos Santos, da Settran, o trabalho mobiliza uma equipe interdisciplinar de oito técnicos na área de transporte e trânsito que, na primeira etapa, durante o período de 1º a 11 de junho, vão trabalhar junto a condutores de veículos e pedestres que circulam na Otávio Mangabeira, também conhecida como Praça Camacã. Alessandra explica que, além de aulas na unidade móvel de educação para o trânsito, a Educatran – um ônibus adaptado para exibição de vídeos e como sala de aula -, o grupo também vai distribuir folhetos e cartilhas com o objetivo de sensibilizar a população para a questão da segurança no trânsito. Já Márcia Marçal, da Sedur, conta que a campanha não apenas coincide com a programação do centenário de Itabuna, como também com a execução de uma obra importante para a humanização da cidade. “Inclui também o cumprimento de uma exigência para obras que recebem recursos da Caixa Econômica Federal e que envolve a execução de projetos sociais, neste caso especifico, através da conscientização das pessoas para a importância da segurança do trânsito”. (Kleber Torres Foto: Waldir Gomes).

ITABUNA TEM PARTICIPAÇÃO NA EXPOSIÇÃO DE ITAPETINGA

Itabuna esteve representada na 41ª Exposição Agropecuária, Industrial e Comercial de Itapetinga (Expoagro), realizada no período de 27 a 30 de maio, que este ano registrou um número recorde de expositores. A Prefeitura instalou um estande para divulgação da II Exposição Agropecuária e Feira de Negócios de Itabuna (Expofenita), a ser realizada no período de 21 a 29 de agosto. Os visitantes do estande de Itabuna foram recepcionados pelos secretários de Assuntos Governamentais e Comunicação Social, Walmir Rosário, e de Indústria, Comércio e Turismo,Carlos Leahy, além do diretor-executivo da Expofenita, Josias Miguel. (Kleber Torres).

ITABUNA TERÁ PLANO MUNICIPAL DE SEGURANÇA PÚBLICA

Além de investir na estruturação e profissionalização da Guarda Civil para a sua inserção na segurança pública municipal, um projeto coordenado pelo secretario de Administração, Gilson Nascimento, a Prefeitura de Itabuna acaba de contratar o Instituto de Promoção da Segurança Pública Municipal (Instituto Prosem) para dois projetos prioritários e que estão concluídos até o final do ano: a elaboração do Diagnóstico da Violência e da Criminalidade em Itabuna e do Plano Municipal de Segurança Pública. Em reunião com os diretores do Prosem, Marcus Vinícius de Oliveira Júnior e Flander Silveira; do Sindguardas Bahia, Aldenor França e Jairo Nunes; o comandante da guarda municipal, tenente Manoel Cerqueira, Nascimento acertou o levantamento de dados sobre os índices de violência e criminalidade no município, que serão coletados nos postos de serviços da Guarda Civil, bairros e nas delegacias policiais. O diagnóstico sobre a violência estará concluído num prazo de quatro meses e o Plano Municipal de Segurança fica pronto até o final do ano, de acordo com o cronograma estabelecido na contratação da organização social de interesse público (Oscip). Os serviços contratados agora integram o “Programa por uma Cidade mais Segura” e envolvem, além da pesquisa sobre a criminalidade, um mapeamento das áreas de ocorrência de delitos, levantamento de indicadores da violência, e vai orientar com relação às estratégias para o combate ao crime e redução dos índices de violência. (Kleber Torres Foto: Waldir Gomes).

MEIO AMBIENTE TEM EVENTO NA FUNDAÇÃO MARIMBETA

As crianças atendidas no Sítio de Nova Ferradas da Fundação Marimbeta e os alunos da escola regular, situada na mesma unidade, participaram na quarta-feira (26) de um musical que destacou o tema “Meio Ambiente”. O cantor José Henrique de Araújo Guimarães (Zenrique) animou o público com suas músicas, inspiradas na preservação da natureza. Além de músicas, também foi apresentado um vídeo sobre espécies animais ameaçadas de extinção. Zenrique realiza um trabalho de educação ambiental através da música, tópicos informativos e imagens ilustrativas sobre os ecossistemas mundiais, nacionais e regionais. O evento teve o objetivo de conscientizar as crianças em relação à necessidade de preservar o meio ambiente.

30 de maio de 2010

O PÚBLICO DEVE SER SEMPRE DO PÚBLICO

Nem sempre é simpática a ação do poder público para garantir a aplicação das normas da urbanidade. Ricos, pobres e remediados teimam em confundir a propriedade pública com a posse e usufruto privado dos bens comunitários. Temperado pela questão social, o problema dos comerciantes tidos como “camelôs” ou “ambulantes” é um dos mais reincidentes e difíceis de equacionar. Em primeiro lugar esse comércio não é ambulante, conforme sugere esse termo e/ou o apelido camelô. Essa atividade, salvo raras exceções, é um labor em ponto fixo, muitas vezes determinados e “garantidos” mais das vezes por meio de força bruta e/ou de pagamento de propinas num processo onde uns poucos fortes conseguem amealhar boas somas de dinheiro dos menos favorecidos. Tradicionalmente, é muito rápido o movimento de ocupação do espaço público. O “loteamento” do solo urbano é feito em atos-relâmpago, da noite para o dia. Em contraposição, o desalojamento do ocupante irregular é lento e dorido (com choros e rangeres de dentes contra a “insensibilidade social...” e discursos do tipo). E geralmente ineficiente, pois, num ato contínuo, o mesmo espaço volta a ser presa fácil do mesmo esquema. A vigilância permanente e o evitar da multiplicação das barracas “pioneiras” é a solução adequada. O menos traumático é o trabalho preventivo e a garantia cotidiana da preservação do uso público para os espaços públicos. Por exemplo, a desprivatização das Praças Adami, Camacã, Olinto Leone e José Bastos e a devolução de seus espaços públicos ao público é uma ação da maior importância - mas que não deve se restringir aos feirantes: os estacionamentos nas ruas naqueles perímetros devem ser igualmente desativados, inclusive e especialmente eliminando os maus exemplos dados por órgãos públicos que se adonam de faixas de rolamento para estacionarem os veículos de seus integrantes e fixação de estandes permanentes.

GEDDEL CONSTATA QUE MEDO TOMA CONTA DO INTERIOR

Ao visitar neste sábado (29), as cidades de Ilhéus e Itapetinga, para encontros com lideranças políticas dessas regiões, o pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado, ex-ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima, constatou que não apenas na Capital, mas também no interior do Estado, aumentou ainda mais o sentimento de insegurança, o medo dos baianos diante da incapacidade do atual Governo em dar respostas à criminalidade e violência. Ele considerou que o assassinato do delegado Cleyton Leão expôs ainda mais o caos na segurança pública e, diante da falta de atitude do governador Jaques Wagner, os baianos já não mais acreditam numa reação do Estado. “A violência na Bahia fugiu ao controle do Estado e hoje não está apenas nos grandes centros, mas se espalha por todas as acidades. É absolutamente inacreditável, inaceitável que um governador, numa entrevista a um repórter de TV, simplesmente admita não saber o que fazer e, pior, afirmar que se soubesse como resolver a violência ficaria milionário”, disse o pré-candidato do PMDB. Geddel Vieira Lima garantiu que no Governo do PMDB, “a segurança pública deixará de ser massa de manobra, nem será usada como troca de apoio político”, referindo-se ao fato do governador realizar solenidades para entregar viaturas a prefeitos no interior, ao invés de destiná-las às corporações policiais. “Como explicar que, ao fim de quatro anos de administração, o governador sai pelo Estado distribuindo viaturas aos prefeitos. O que tem a ver prefeito com viaturas de polícia? No Governo do PMDB, viaturas serão entregues á Segurança Pública para que, a partir de critérios técnicos, como população e índices de violência, elas sejam distribuídas entre as unidades policiais”, afirmou. O senador César Borges (PR), que acompanhou o ex-ministro na viagem ao interior do Estado, também ressaltou a sua preocupação com o “aumento desenfreado” da violência na Bahia e ressaltou que o caos na área de segurança pública foi fator determinante para a sua decisão em formar a aliança com o PMDB, descartando o apoio à reeleição do atual governador. “Geddel saberá conduzir a Bahia, melhorar as condições da segurança pública no Estado. Se o governador não sabe o que fazer, Geddel sabe como agir”, disse o senador. Em Ilhéus, o deputado federal peemedebista Raimundo Veloso revelou que a violência na Bahia já é hoje uma preocupação nacional: “Constantemente sou instigado a explicar na Câmara porque a Bahia se tornou o Estado mais violento do país. Envergonhado tenho que admitir que a razão é que a Bahia não tem governo”, disse. Em Itapetinga, a deputada estadual Virgínia Hagge (PMDB) também falou sobre a sua preocupação com o crescimento da violência, inclusive nas cidades do interior do Estado. Ressaltou, entretanto, que o PMDB e os partidos que integram a aliança em torno do ex-ministro Geddel Vieira Lima estão conscientes da gravidade por que passa a segurança pública e preparados para enfrentar a situação. Tanto em Ilhéus, quanto em Itapetinga, Geddel Vieira Lima e o senador César Borges (PR) foram recebidos por lideranças políticas e representantes da sociedade civil. Em Ilhéus, além do deputado federal Raimundo Veloso, estiveram presentes os presidentes do PTC, Rivailton Pinto e do PT do B, Dilma Gramacho. Em Itapetinga, além da deputada Virgínia Hagge, participaram do encontro o presidente estadual do PMDB, Lúcio Vieira Lima, o ex-prefeito Michel Hagge, o prefeito de Alcobaça, Leonardo Brito, o prefeito de Macarani, Antônio Macedo de Araújo, o ex-deputado federal Benito Gama e o presidente do PMDB de Vitória da Conquista, Herzem Gusmão.

BANCO MUNDIAL PERDOA DÍVIDA DO HAITI

O Banco Mundial perdoou toda a dívida do Haiti, estimada em US$ 36 milhões, para ajudar na reconstrução do país após o terremoto de janeiro. O cancelamento da dívida foi possível graças a contribuições ao fundo de assistência a países pobres do Banco Mundial feitas pela Espanha, França, Alemanha e outras nações europeias, assim como o Japão. "Perdoar a dívida do Haiti faz parte de nosso esforço para fazer todo o possível para ajudar na reconstrução" desse país, disse o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick. A entidade já havia perdoado a maior parte da dívida do país caribenho em 2009, quando organismos multilaterais e outros credores perdoaram obrigações no valor de US$ 1,2 bilhão. Em março, a comunidade internacional entrou em acordo em uma conferência das Nações Unidas em doar US$ 5,3 bilhões para a reconstrução do Haiti nos próximos dois anos. O Banco Mundial deve fornecer US$ 479 milhões ao país, número que inclui o perdão dos US$ 36 milhões de dívida. A entidade também é responsável pela gestão fiscal do Fundo de Reconstrução do Haiti, financiado por países doadores, ao que o Brasil foi o primeiro a contribuir.

PROGRAMA BRASIL ACESSÍVEL

O Decreto 5.296/04 estabeleceu condições para o desenvolvimento de uma política nacional de acessibilidade, considerando as atribuições das três esferas de governo. Os municípios contam hoje com um arcabouço jurídico que lhes dão suporte para a implantação de várias ações destinadas a garantia da acessibilidade para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. São leis federais, estaduais, municipais, decretos e normas técnicas que apresentam obrigações e parâmetros para o desenvolvimento de suas ações. Após o Estatuto das Cidades e o respectivo Plano Diretor Municipal, o Brasil passa a contar com um conjunto de Instrumentos urbanísticos que orienta todos os segmentos da sociedade envolvidos na construção das cidades, atuando no respeito às diferentes necessidades que as pessoas com deficiência e restrição de mobilidade têm para viverem no ambiente urbano. Os administradores municipais contam com A coleção de publicações do Programa Brasil Acessível que é composta também pelos Cadernos nº 1. “Atendimento adequado às pessoas com deficiência e restrição de mobilidade“, o nº 2. “Construindo a Cidade Acessível”, nº 3 “Implementação do Decreto 5.296/04, nº 4. “Implantação de política municipal de acessibilidade”, nº 5. “Implantação de sistema de transporte acessível” e nº 6. “Boas práticas em acessibilidade”. Esse Programa Brasil Acessível, vem contribuir para a reflexão sobre a qualidade das cidades que estão sendo construídas e como incorporar neste processo a humanização dos espaços e o respeito às diferentes necessidades que as pessoas têm para se deslocar pelo espaço público e acessar todas as oportunidades que a cidade oferece. Entendemos que, é da sociedade a obrigação de se adaptar à diversidade, ao invés de ser o indivíduo quem deva adaptar suas especificidades a um padrão do “homem ideal” para ter acesso ao que a sociedade oferece. (Ângela Góes).

OS SONHOS E REFLEXÕES DE CADA SER

De tanto ouvir comentários sobre o livro “Vendedor de Sonhos”, de Augusto Cury, resolvi ler. Afinal, não se deve emitir opinião sobre aquilo que não se conhece bem e, neste caso, sem ler com atenção e buscar perceber sua mensagem. Posso dizer que foi uma grata surpresa. A narrativa de Cury, no livro cujo epicentro é um excêntrico vendedor de sonhos, de fato, prende a atenção. O leitor é convidado de cara a participar de um estranho diálogo entre um suicida e um maltrapilho, este último o vendedor de sonhos; o entrecho faz com que nos interessemos pelo desenrolar da trama. Porém, o mais nobre do livro não está na construção literária que o autor consegue fazer com maestria, mas na capacidade de fazer o leitor redescobrir-se ao passo que se identifica com exemplos vividos pelas diversas personagens muito bem construídas e apresentadas ao longo do livro. O tema abordado por Cury não chega a ser uma novidade, porém, um tema atualíssimo, já que aborda a necessidade de transformação do ser humano, rumo a uma existência mais harmônica e despida de valores e sentimentos equivocados, tão comuns em nosso dia a dia. Lembro-me de uma passagem significativa em que o vendedor de sonhos, ao ouvir um relato das traições profissionais sofridas por um homem em desespero, incentiva-o a matar o chefe. Imaginem, o conselho! O traído sente-se estimulado a usar a arma que portava e fazer justiça com as próprias mãos, frente aos abusos sofridos. O vendedor de sonhos completa: “mate-o, mate-o dentro de você. Não ceda ao impulso quando ele traz no bojo sintoma de destruição”. No meio do caminho havia necessidade de um desvio e era preciso parar para refletir. A lição é simples e eficaz, pois quantas vezes alimentamos monstros dentro de nós que nos devoram as entranhas dia a dia, sem que tomemos o prumo das decisões e os exorcizemos para longe. Sucumbimos a pensamentos e desejos insanos de olho por olho e dente por dente, quando em geral isso não traz o alívio que tanto buscamos. O que é de fato vender sonhos proposto por Cury? A mim pareceu que cada pessoa necessita buscar sua essência interior como lição necessária ao próprio existir. Sem isso, seremos meros fantoches que reagem a estímulos imediatos, sem autorreflexão, numa existência muitas vezes pautada pelo egoísmo, orgulho ou derivações dos mares revoltos do inconsciente.

NOSSAS CIDADES ESTÃO DESPROTEGIDAS

Todas as vezes que chove forte, a vida nas cidades brasileiras é afetada por alagamentos e deslizamentos de barreiras, inclusive com vítimas fatais. A impermeabilização dos solos nas grandes cidades é fato consumado. O emprego de pisos e outros materiais que facilitam a infiltração no solo é exceção. As águas de chuva, que deveriam ser a solução do abastecimento d’água, passaram a ser um tormento e são drenadas rapidamente através de galerias para os oceanos. O gerenciamento das águas de chuva é imprescindível para o futuro das cidades, com o reaproveitamento das águas pluviais na recarga dos lençóis freáticos, ampliação de jardins e calçadas ecológicas, melhoria da limpeza pública e campanhas de educação ambiental. Tais medidas, se adotadas, ajudariam bastante a reverter esta situação. Itabuna tem problemas sérios, que tendem a se agravar. O solo da zona central e redondezas está sendo impermeabilizado pelas novas construções, suas galerias pluviais não têm capacidade de escoamento devido a pouca declividade, carreamento de lixo e decantação de areias. Esses fatores retardam o escoamento das águas, provocando o alagamento das ruas e inundação dos imóveis comerciais e residenciais, causando enormes prejuízos materiais para seus proprietários. Na maioria dos bairros da periferia, a redução de áreas verdes e novas pavimentações aumentam o drama das populações que, sem macro e microdrenagem, em uma zona predominantemente plana, sofrem com o empoçamento nos pontos mais baixos, inviabilizando a passagem de carros e pedestres. Outro problema de grande gravidade são as ocupações irregulares das barreiras onde se concentram as populações de baixa renda, cujos acidentes com deslizamentos têm causado sérios transtornos e prejuízos. A complacência do poder público e a demagogia política têm prestado um desserviço à nossa cidade no que se refere a essa questão. E se não houver planejamento de drenagem, urbanização que permita o máximo de infiltração – a exemplo de bloquetes e outros materiais -, ampliação de áreas verdes e o controle eficaz da limpeza pública, o drama permanecerá com o registro de desastres. E que não se culpe a natureza, porque a engenharia e o planejamento têm solução para todos esses males.

A SAÚDE PÚBLICA TRATADA COM DESRESPEITO

Há anos que as reclamações contra o SUS – Sistema Único de Saúde – vêm acontecendo. Em nenhum lugar do território brasileiro existe uma satisfação plena. Os governos federal, estadual e municipal, explicam, explicam, dizem que vão tomar providências, mudam planos de trabalho e atendimento, mas as coisas continuam da mesma forma. Os hospitais e os profissionais da área reclamam dos baixos valores pagos pelo governo. Greves acontecem, subterfúgios para faturar além das cotas pagas pelo governo para os procedimentos tornaram-se práticas normais. Hospitais lotados, clínicas idem, pessoas morrem por falta de atendimento, por erros médicos e por falta de remédios. Enfim, a população paga e muito caro. O contribuinte faz sua parte, paga a Previdência Social e não vê resultados. A meu ver, saúde é a prioridade das prioridades, tem que ser completa. Sou testemunha ocular do desrespeito com que são tratados os usuários do SUS. Devem haver exceções, é claro, mas na maioria das vezes é assim. Espero um dia, antes de partir para outro plano, ver o meu País, o meu Estado, curado dessa horrível doença que é o desprezo ao ser humano.

INTIMIDADAÇÃO CONTRA A LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Muito já foi dito e escrito sobre o fato se que, quando autoritarismo se evidencia, a liberdade de expressão é a primeira vítima. Frente às ameaças reais à liberdade de expressão um pernicioso processo de esquecimento também parece nublar o conhecimento acumulado (ao longo de séculos) e fazer surgir a equivocada crença de que apenas o poder executivo é ameaçador ao livre pensar e ao livre expressar. Um equívoco perigoso, posto desarmar a cidadania frente à indispensável vigilância em relação a outras formas de poder (sejam formalmente constituídos ou não). Da Idade Média poderíamos colher importantes ensinamentos do terrificante período da “Santa” Inquisição, onde o que deveria ser a força religiosa foi deformada para uma fortaleza de obscurantismo e repressão às liberdades básicas do ser humano. Da antiguidade clássica poderíamos relembrar o processo pelo qual o grande filósofo Sócrates foi condenado a beber cicuta a partir de uma contenda iniciada no debate filosófico. O próprio veredicto sobre Jesus pode ser entendido como produto de uma decisão que antecedeu ao lavar de mãos do Estado romano; ou seja, antes de Pilatos vozes condenatórias (não-governamentais, digamos) se alevantaram na Judéia. Hoje poderes outros levantam-se em subversão ao direito de expressão e à liberdade de imprensa. São exemplos claros disso, dentre outras ocorrências, a tentativa intimidatória levada adiante pelos inúmeros processos contra radialistas e jornalistas sulbaianos; e os recorrentes comentários sobre punições (até prisão) contra blogueiros pelo “delito” da publicação de informações rotuladas como “caluniosas” mas que deixaram de sê-lo graças a iniciativas de farta documentação que zela por tais noticiários. Em suma, vivemos tempos de riscos autoritários reais, camuflados sob justificativas ainda mais condenáveis por se apresentarem como “cidadãs”.

LEI ELEITORAL, FALHAS E FLEXIBILIDADES

Nos últimos anos o que mais se discuti é a tal reforma política. Por enquanto tem ficado só no discurso, uma vez que será necessário mover montanhas para a sua realização. Em primeiro lugar porque ela, a reforma, depende de aprovação no Congresso Nacional. Isso vale dizer aprovação na Câmara Federal em dois momentos e ainda no Senado. E, em segundo lugar, porque é tema polêmico, principalmente pelos projetos que hoje tramitam no Congresso. Um clássico exemplo foi o PL 1.712, que prevê a alteração da filiação partidária no seu período especifico e o PL 2.672, que estabelece a lista paritária fechada com financiamento público exclusivo para as campanhas; fim das coligações proporcionais e a federalização dos partidos. Devido o jogo de interesses o Congresso nunca chega a um acordo, todavia, o assunto volta a despertar à reflexão. Em 2006 tivemos aprovado a Lei 11.300, que modificou alguns itens da legislação, proibindo showmícios, outdoors e brindes. Essas mudanças, no entanto, ainda não são as verdadeiras mudanças da ordem política que o país precisa. O fim das coligações proporcionais seria um marco justo em cada pleito, direcionando ao poder aqueles que realmente têm votação expressiva e necessária, que não dependam de terceiros para a sua eleição. Quanto ao fato da tal representatividade localizada é muito relativa. Cabe a sociedade/eleitores a consciência na hora de votar, pensando no coletivo e não no pessoal. Votando e não vendendo o seu voto! O sistema atual é perverso, já que pesquisas revelam que o eleitor vota no candidato e não no partido. Portanto, o tema requer uma grande discussão. Continuamos com uma lei eleitoral limitada, fragilizada e totalmente indefinida, muitas vezes alimentada por emendas e resoluções. Outro exemplo a citar é o Projeto Ficha Limpa, aprovado recentemente, que impede a candidatura de políticos condenados em decisão colegiada em processos ainda não concluídos. O certo é que o projeto é totalmente flexível, pois prevê a possibilidade de um recurso a um órgão colegiado superior para garantir a candidatura. Além de flexível, o projeto é defendido por juristas como inconstitucional. Além de tudo têm um atenuante para os corruptos que serão candidatos agora em 2010. Existe uma regra que afirma que a mudança eleitoral tenha de acontecer com um ano de antecedência. Em outras palavras: A lei da Ficha Limpa só começa a vigorar após de 1 (UM) ano depois da sansão presidencial. Esta lei por enquanto tem valor apenas simbólico. A situação em que se encontra o país, politicamente, quando um Paulo Maluf continua agindo abertamente sem nenhuma punição; quando um José Sarney, comprovadamente corrupto continua o chefão do Senado Federal; Um Jader Barbalho reverenciado como líder político de sua região, apesar de ladrão e um Efraim de Moraes, senador de fantasmas, continuar nos representando no Congresso, o país continuará descendo ladeira abaixo. E o pior de tudo: Todos se livrarão, com certeza, do Projeto Ficha Limpa e... serão pela enésima vez, candidatos e...eleitos. Tudo isso é falta de uma reforma política efervescente e séria, sem corporativismo. Tudo isso é reflexo da falta de visão do Executivo e também do Legislativo. Lula não assimilou que com a força popular dos votos recebidos, tinha a obrigação de moralizar a política nacional, e isso iniciaria por uma reforma que exigisse um comportamento adequado dos detentores de mandato. Já o Legislativo não quis promover uma transformação no Parlamento. Tanto o Executivo quanto o Congresso Nacional têm algo em comum: Alimentar a insaciável gana dos políticos acostumados ao “é dando que se recebe” e, assim, a teia da corrupção continua. (Elias Reis - eliasreis.ilheus@gmail.com).

FUNDAÇÃO DE DIABETES PROMOVE EVENTO INTERNACIONAL EM SALVADOR

Considerado o maior evento sobre diabetes da Américas Latina, o Diabets Summit for Latin America (Conferência sobre Diabetes para a América Latina), iniciativa da World Diabetes Funtation (WDF), será realizado na Bahia, entre os dias 30 de junho e 2 julho próximos, no Hotel Pestana, tendo o Ministério da Saúde como co-patrocinador. O Summit reunirá ministros da Saúde e autoridades em diabetes de 34 países, que, durante a programação do encontro, terão a opo rtunidade de conhecer o trabalho do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba), unidade da Secretaria da Saúde do Estado. Para a diretora do Cedeba, Reine Chaves, sediar Diabetes Summit for Latin America representa um grande avanço para a Bahia. “Com essa conferência, o Cedeba se torna um centro de visibilidade internacional e vamos poder colaborar com profissionais de saúde de outros países do nosso continente e de língua portuguesa”, pontuou. Para a coordenadora do Programa Nacional de Diabetes e Hipertensão, do Ministério da Saúde, Rosa Sampaio, sediar a conferência internacional credencia o Cedeba a se tornar centro colaborador da Organização Mundial de Saúde (OMS) em educação para diabetes. “O Cedeba é um modelo para o Brasil e para os países de língua portuguesa e, com a conclusão do Proced e a realização do Diabetes Summit for Latin America, deve se tornar um centro colaborador da OMS”, explicou Rosa Sampaio. Atualmente, o Cedeb a está em processo de qualificação para receber o título de primeiro centro no Brasil e terceiro na América Latina a ser considerado referência para atenção ao diabetes na Saúde Publica, pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Os participantes do Diabets Summit foram selecionados pela World Diabets Fundation.

29 de maio de 2010

PAI É ACUSADO DE MANDAR MATAR FILHO POR PRÊMIO DA MEGA SENA

Um homem de 60 anos, suspeito de planejar a morte de um dos filhos, foi preso na quinta-feira (27), em Cuiabá. Os dois brigaram por causa de um prêmio da Mega-Sena, que o filho ganhou em 2006 e depositou na conta do pai. Segundo o G1, quando o "ganhador" quis transferir a quantia, o pai não concordou e teve início uma briga judicial. O advogado Ricardo Monteiro, que defende o filho, disse que os dois não se falam há cerca de três anos. O pai já teve os bens bloqueados e o filho conseguiu reaver parte do prêmio, que, na época, foi de R$ 28,8 milhões. A polícia descobriu o suposto plano depois que dois homens foram presos em uma estrada, em Mato Grosso do Sul, com armas. Um deles teria dito que eles foram contratados para matar o rapaz que ganhou a loteria. PRISÕES - Na quarta, o pai foi preso em Cuiabá e outro filho dele, em Juscimeira (MT). Os dois devem ser levados para Campo Grande, onde teve início a investigação. De acordo com o Grupo Armado de Repressão a Roubos, Assaltos e Sequestros (Garra), ligado à Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, no total, seis suspeitos de envolvimento no caso foram presos.

JARLES SOARES COBRA TRANSPARENCIA DE WAGNER: ABRA A CAIXA-PRETA DE GERALDO NA SEAGRI

Com base na denuncia feita pelo Blog Agravo de Ilhéus, o radialista Jarles Soares esta cobrando transparência do governo em relação ao período que Geraldo Simões foi Secretario de Agricultura da Bahia 2007-2009. Pelo levantamento feito pela AGE-Auditoria Geral do Estado. Em seu relatório, a AGE encontrou diversas irregularidades na Gestão do Deputado Geraldo Simões naquela pasta, que passam desde a irregularidade em convênios, fiscalização, repasses sem comprovação de quitação, Licitações e contratação de estagiários. Por ser um órgão de fiscalização interna, o acesso a papelada é altamente restrito, entretanto, quem teve acesso disse que é muita irregularidade para um período tão curto de gestão. Com experiência no executivo, há quem tenha ficado surpreso com a quantidade de problemas na gestão do Deputado petista. Para Jarles Soares é possível se ver agora o tamanho da incompetência e da irresponsabilidade de Geraldo, um político profissional que só pensa em se dar bem. Diferente da eleição passada quando ele se fez de vitima das denuncias da vassoura de bruxa as denuncias de agora são atuais, toda população sentiu na pele com as ações maldosas do deputado do PT, que teve 35 mil votos em Itabuna e abandou a cidade a própria sorte.Agora o povo não vai esquecer a população não é boba, finaliza Jarles. Pesquise na internet: Auditoria Geral do Estado questiona gestão de Geraldo Simões frente a SEAGRI‏.

GEDDEL: WAGNER EMPERRA CHEGADA DE RECURSOS PARA BA

O pré-candidato a governador pelo PMDB, Geddel Vieira Lima, voltou a criticar a gestão do chefe do Executivo baiano, Jaques Wagner (PT), no que se refere à falta de investimentos para o estado. O peemedebista disse que o gestor peca na falta de elaboração de projetos relevantes ao governo federal e por isso o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não tem liberado mais verbas para o Estado. “O presidente Lula sempre demonstrou o seu amor pela Bahia, mas o atual governador não tem capacidade para apresentar projetos e com isso, viabilizar recursos. O presidente poderia ter feito mais pela Bahia se tivesse um governador reivindicando”, declarou o ex-ministro ao programa Balanço G eral, da TV Itapoan. Geddel também aproveitou para cutucar o discurso de Wagner sobre a sua amizade com Lula, ao dizer que outras unidades federativas, a exemplo de Pernambuco, onde o governador não é amigo do presidente, tem conquistado mais investimentos para seu reduto.

JORNAL REAFIRMA O CAOS NA SEGURANÇA

Na edição desta sexta-feira (28), o Jornal A tarde, em editorial intitulado “reação atípica”, analisa a ação imediata da polícia na solução do assassinato do delegado Clayton Leão e atribui a rápida prisão dos envolvidos “à justa ira” dos policias e não a eficiência da política de segurança pública que, segundo o jornal, “inexiste”. LEIA A ÍNTEGRA DO EDITORIAL: Foi solucionado em poucas horas, graças à mobilização de efetivos de três delegacias, apesar da greve da Polícia Civil por tempo indeterminado, o assassinato , que provocou comoção nacional ao ser transmitido ao vivo, do delegado Clayton Leão, 35 anos de idade e seis de polícia, na Estrada da Cascalheira, em Camaçari. A Polícia Militar participou das buscas, além de fornecer apoio logístico, com helicópteros. Presos três suspeitos, dois logo na noite de quarta-feira, um deles confessou a autoria dos disparos, porque a vítima fizera menção de reagir ao que seria um assalto. O carro estava parado e o delegado dava entrevista, pelo celular, a uma emissora de rádio. Os tiros, assim como os gritos de desespero da esposa, no banco ao lado, deram um toque de realismo brutal à cena. Não é todos os dias que a polícia atua com tanta presteza e eficácia. Houve empenho especial, atípico, por ser o delegado, além de oficial graduado, pessoa respeitada nos quadros da corporação, que honrou pela repressão firme ao tráfico de drogas, responsável pela maioria dos crimes em Camaçari. Em 2009 ele deflagrou uma operação para prender 22 traficantes, em cumprimento a mandados judiciais. Credite-se a solução rápida à reação dos policiais tomados de justa ira, desafiados nos seus brios – jamais a uma política institucional capaz de oferecer segurança à sociedade encurralada pelo crime. Tal política inexiste. Infelizmente a população de Salvador e seu entorno ainda não tem como se tranquilizar. Prova disso são dois casos recentes até agora sem solução.Uma dona de casa abriu a porta para supostamente receber uma encomenda e foi abatida a tiros por bandidos, em Brotas.A esposa de um capitão da Polícia Militar saiu de uma agência da Caixa Econômica, onde trabalhava, em Lauro de Freitas, sumiu e foi encontrada morta. Não vale politizar tais ocorrência sem época eleitoral. Faltam políticas públicas de segurança, motivo pelo qual a autoridade se desgasta, enquanto a Polícia Civil continua em greve.

CÂMARA DE BUERAREMA É ALVO DE PROTESTOS VIOLENTOS

A sede Câmara de Vereadores de Buerarema, no sul da Bahia, foi destruída após um protesto realizado hoje (28) pela população do município. Cerca de mil pessoas invadiram o local quebrando o que viam pela frente. O protesto foi contra a decisão do juiz Eserval Rocha, do Tribunal Regional Eleitoral, que determinou nova mudança no comando do município nos próximos dias. Desde o ano passado a população da cidade é obrigada a conviver com um troca-troca no cargo de prefeito municipal. Em maio desse ano, o prefe ito eleito em 2008, Mardes Monteiro, retornou ao cargo, garantido por sentença do juiz Antônio Hygino Filho. Ele estava afastado desde julho de 2009, quando foi cassado devido ao julgamento de contas irregulares em uma gestão anterior. No período de afastamento, quem exerceu o comando foi o presidente da Câmara de Vereadores, Eudes Bomfim. Mas, na última quarta-feira (26), um mandado de segurança acatado pelo TRE determinou a volta de Eudes Bomfim ao cargo. Os manifestantes incendiaram o prédio, destruíram documentos, arremessaram móveis pelas janelas e queimaram junto com pneus. Os bombeiros e a polícia militar foram acionados e conseguiram controlar a situação. (Cristiane Felix).

GOVERNO REALIZA PRESTAÇÃO DE CONTAS DO PRIMEIRO QUADRIMESTRE DE 2010

A prestação de contas do primeiro quadrimestre de 2010 foi realizada nesta quinta-feira (27), em audiência pública na Câmara Municipal de Vereadores. Atendendo ao estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal, o secretário de Planejamento e Tecnologia, Maurício Athayde, e o consultor contábil Marcos Vinícius Oliveira apresentaram as metas fiscais correspondentes ao período. A receita arrecadada no período corresponde a apenas 21,27% da previsão para o exercício, enquanto as despesas liquidadas representara m um percentual de 18,65% em relação à dotação inicial para o exercício. Segundo Athayde, os números apontam um superávit orçamentário, o que significa que os valores gastos têm sido menores que os recursos arrecadados. “Em relação às despesas públicas do período, observamos um superávit de mais de R$ 7 milhões”, frisa o secretário. Em relação ao índice de pessoal, Athayde ressaltou que ainda está acima do limite máximo determinado na Lei de Responsabilidade Fiscal. “Esse aumento no índice de pessoal tem sido provocado pela queda da receita corrente líquida observada de maio de 2009 a abril de 2010”, explica. O secretário ainda informou que houve um aumento na arrecadação do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), comparado ao mesmo período do ano passado. “É importante ressaltar que a arrecadação será revertida em benefícios para a cidade. Com a compra da segunda patrulha mecânica, será possível realiz ar mais intervenções na infraestrutura”, afirma Athayde. Conforme os dados apresentados no relatório, as metas fiscais foram cumpridas e medidas corretivas necessárias serão adotadas pelo governo municipal. (Natália Tavares).

IV SEMANA DO MEIO AMBIENTE DA FTC COMEÇA NA SEGUNDA-FEIRA

Discutir o primeiro século de desenvolvimento de Itabuna e os desafios para a sustentabilidade ambiental do município. Estas são duas das principais questões que serão tratadas durante a IV Semana do Meio Ambiente da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), promovida pelo Programa FTC Verde em parceria com a Prefeitura Municipal de Itabuna e o Conselho Municipal do Meio Ambiente. O evento começa na segunda-feira (dia 31) e se estenderá até o sábado (dia 5), reunindo no auditório da Faculdade especialistas, pesquisadores, estudantes e profissionais da área ambiental, bem como educadores, profissionais de Saúde e de Direito, durante palestras, debates e o lançamento do “Circuito Tela Verde”. A Semana do Meio Ambiente da FTC também será marcada por atividades externas, com plantio de mudas de Pau Brasil nas margens do Rio Cachoeira e a execução do Projeto Praça Viva, que consiste na realização do Mutirão de Limpeza da Alameda Beira Rio. A programação será iniciada na segunda-feira (31), às 19h30min, quando a professora Lourdes Bertol Rocha, da Uesc, falará sobre “Itabuna: 100 anos de desenvolvimento”. Porém, antes da conferência, estudantes de Engenharia Ambiental da FTC farão a apresentação do Painel: Proposta de Gerenciamento de Resíduos Eletroeletrônicos Universitários. Na sala de artes acontecerá a primeira exibição do “Circuito Tela Verde”, projeto desenvolvido em parceria com o Ministério do Meio Ambiente. Na primeira noite da IV Semana de Meio Ambiente acontece ainda a palestra do professor Flávio dos Santos Leopoldino, do Instituo de Estudos Socioambientais do Sul da Bahia (Iesb), que abordará os “Desafios para a Sustentabilidade Ambiental do Município de Itabuna”. Antecedendo o momento de debates, o presidente do Conselho Municipal Meio Ambiente de Itabuna (Comam), professor Antonio Fontes Filho, falará sobre o papel do colegiado. (Erivaldo Bomfim).

FESTIVAL DO CHOCOLATE MOVIMENTA REGIÃO SUL DA BAHIA

A Bahia é a principal produtora de cacau do país responsável por 65% da produção nacional. Neste contexto, Ilhéus, no sul do estado, vai sediar o II Festival do Chocolate. O evento traz uma programação rica que atrai desde o público infantil aos grandes produtores e chocolateiros do país. O festival acontece entre os dias 02 a 06 de Junho de 2010, no centro de Convenções, com shows, cursos, feiras, workshop e um espaço dedicado às crianças. O objetivo é posicionar a região e o país como produtores de um cacau de alta qualidade e estimular a produção de um chocolate com padrão internacional. A intenção também é incrementar o fluxo de turistas e aumentar a oferta de negócios, lazer e cultura. O Festival será dividido em três partes: feira do chocolate, a jornada do chocolate e o planeta chocolate, como explicou o publicitário e idealizador do projeto, Marco Lessa, em entrevista a TV Mercado: “resolvemos fazer um evento completo, com espaço para crianças, com palestras, cursos, incluindo 25 stands mostrando o chocolate artesanal, caseiro, fino e uma fábrica de chocolate montada funcionando desde a amêndoa até o chocolate”. Na feira será possível participar de cursos como confecção de trufas, bombons, ovos de páscoa e outras variedades de doces relacionadas ao chocolate. Os interessados também vão poder participar de palestras cujos temas pretendem atrair desde a dona de casa até os grandes empresários, entr e eles, sistema Cabruca, mercado internacional, linha de crédito e elaboração de projetos. A abertura do festival contará com a apresentação de artistas regionais, com o melhor da música popular brasileira, jazz, blues, forró. Os shows serão no espaço batizado como “chocolauge” e que contará também com estrutura de bar e restaurante. Ana Cañas e Adriana Calcanhoto são as atrações confirmadas nos dias 04 e 05/06. O acesso a feira é gratuito. A participação nos cursos, palestras e shows varia entre R$ 20,00 e R$ 50,00. A inscrição pode ser feita pelo site oficial do evento (www.festivaldochocolate.com) e os ingressos adquiridos nos locais tradicionais de venda em Ilhéus e Itabuna. “A feira é uma oportunidade de experimentar, comprar, presentear e conhecer o grande manancial e potencial que tem essa região com o chocolate” concluiu Lessa. Assista o vídeo dessa matéria no link: (www.mercadodocacau.com.br).

VÍTIMA DE ESTUPRADOR RECONHECE CRIMINOSO EM EUNÁPOLIS

A empregada doméstica P.S.R, 21 anos, compareceu à 23ª Corpin - Complexo Policial de Eunápolis (643 km de Salvador), extremo sul baiano, na manhã desta quinta-feira, 27, e reconheceu Erasmo dos Santos, 31, como o criminoso que a estuprou no dia 28 de abril deste ano. O crime aconteceu no mesmo local onde a menina Ana Manoela Marques Santos, 9 anos, foi violentada e morta, no último sábado, 22. A polícia divulgou somente as iniciais da vítima p ara preservar sua identidade. De acordo com Rodolfo Faro, delegado titular da 23ª Corpin, a moça procurou a polícia após ver fotos de Erasmo dos Santos divulgadas na imprensa local. “Ela reconheceu o acusado, que também confessou mais esse crime”, afirmou Faro. MAIS CRIMES - Segundo a vítima relatou à polícia, Erasmo a abordou nas margens da BR-101, próximo ao bairro Urbis II, e anunciou um assalto, fingindo estar armado. Amedrontada, ela não reagiu aos abusos, mas prestou queixa à polícia. Erasmo, segundo o delegado Faro, poderia estar preso, caso a Justiça tivesse decretado a sua prisão preventiva, referente a outro estupro ocorrido em 2008. Na mesma época, ele também foi acusado de roubar uma faca num supermercado local. “Não houve a decretação da preventiva dele e, como roubo a faca é menos grave, ele conseguiu a liberdade”, afirmou o delegado. Erasmo é acusado ainda de ter cometido outro homicídio em Canavieiras (sul do Estado), em 2006. Na delegacia de Eunápolis, o criminoso recebeu dos colegas presos o apelido de “monstro”. (Mário Bittencourt).

TRAFICANTE BAIANO É ENCONTRADO MORTO EM PRESÍDIO FEDERAL DO PARANÁ

Apontado como responsável por pelo menos quatro chacinas ocorridas em Salvador e Região Metropolitana nos últimos dois anos, Renildo dos Santos Nascimento, mais conhecido como Aladim, de 26 anos, foi encontrado morto na cela que ocupava desde o ano passado, no presídio de Segurança Máxima de Catanduvas, no interior do Paraná. Esta é a primeira ocorrência de morte em um dos quatro presídios federais brasileiros. Aladim foi encont rado enforcado por uma “teresa” (corda feita com lençóis amarrados) na manhã desta sexta-feira, 28, quando policiais foram fazer a revista nas celas. A hipótese inicial é de suicídio. O Ministério da Justiça confirmou a morte do traficante e informou que já foi aberta investigação, sob a responsabilidade da Polícia Federal, para apurar o caso. (Valmar Hupsel Filho).

28 de maio de 2010

AUDITORIA GERAL DO ESTADO QUESTIONA GESTÃO DE GERALDO SIMÕES FRENTE A SEAGRI

A Auditoria Geral do Estado - AGE, órgão vinculado a Secretaria da Fazenda vem tirando o sono do ex-Secretário de Agricultura do Estado, o Deputado Geraldo Simões. Em seu relatório, a AGE encontrou diversas irregularidades na Gestão do Deputado Geraldo Simões naquela pasta, que passam desde a irregularidade em convênios, fiscalização, repasses sem comprovação de quitação, Licitações e contratação de estagiários (isso mesmo). Por ser um órgão de fiscalização interno, o acesso a papelada é altamente restrito, entretanto, quem teve acesso disse que é muita irregularidade para um período tão curto de gestão. Com experiência no executivo, há quem tenha ficado surpreso com a quantidade de problemas na gestão do Deputado petista. (Jamesson Araujo – Agravo).

WAGNER GASTA MAIS EM PROPAGANDA QUE EM SEGURANÇA

Segundo notícia publicada no jornal Folha de São Paulo, o governo baiano gastou nos últimos 12 meses, 108 milhões e 500 mil reais em propaganda, criando no mundo virtual, uma Bahia que não existe na realidade. No mesmo período, gastou 26 milhões e 600 mil reais no combate a violência, ou seja, aplicou um quarto em segurança pública do que gastou em publicidade do governo. Por conta de distorções como esta, é que a violência na Bahia explodiu, com a morte de mais de 4 mil pessoas nesse período, entre elas, vários agentes da segurança pública, como policiais civis, militares e delegados. Além dos gastos exorbitantes do Governo, muitos gastos feitos na propaganda, fogem à justificativa de informar a população sobre a gestão e estabelecem vínculo com campanha eleitoral, como é o uso na narração de comerciais do governo baiano, do ator que fez o mesmo papel na campanha de Lula. Outros gastos irrisórios do governo da Bahia, é com a saúde pública, que está completamente sucateada, só funcionando no mundo imaginário criado pela propaganda de Jaques Wagner.

POLÍCIA CONCLUI INVESTIGAÇÃO DE MORTE DE DELEGADO

A polícia baiana deu como concluídas as investigações sobre o assassinato do delegado de Camaçari Clayton Leão, ocorrido na manhã ontem na estrada Cascalheira, na região metropolitana de Salvador. Em entrevista na sede da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o secretário César Nunes e o delegado-chefe, Joselito Bispo, apresentaram os três acusados do crime e afirmaram estar convencidos de que a motivação foi uma tentativa de assalto seguida de morte, descartando a hipótese de crime de mando. Dois dos acusados, Edson dos Santos e Reinaldo Valência, foram presos ainda na noite de ontem graças à colaboração de um motorista de táxi, que teria sido vítima deles momentos antes do assassinato. Os suspeitos estavam no táxi tomado de assalto quando emboscaram o delegado. Eles foram localizados em bairros diferentes da cidade de Camaçari. Um terceiro envolvido, identificado como Magno de Menezes dos Santos, se entregou na manhã de hoje e disse que sua participação no caso foi apenas a de motorista dos criminosos. Reinaldo Valência assumiu a autoria dos dois disparos. Contou que eles tentavam furtar mais um veículo e teriam encontrado o delegado parado na estrada, falando ao telefone. No momento da abordagem, Clayton dava uma entrevista ao vivo, pelo celular, a uma emissora de rádio de Camaçari, dizendo que a criminalidade estava em queda no município. O crime foi ouvido ao vivo pelos locutores e ouvintes da emissora. Reinado afirmou ainda não saber que se tratava de um delegado, mas viu a arma entre as pernas de Clayton, que teria feito menção de pegá-la. Foi quando o suspeito confesso efetuou os disparos. Clayton Leão foi sepultado hoje no Cemitério do Campo Santo.

DELEGADOS CRITICAM "FALTA DE DIRETRIZES" NA SEGURANÇA BAIANA

A Associação dos Delegados de Polícia do Estado da Bahia (ADPEB) divulgou nesta quinta-feira (27) uma nota lamentando a morte do delegado Clayton Leão, na manhã de ontem. Na nota, assinada pela diretora Sônia Pinto Gomes, é criticada a falta de "diretrizes concretas" na segurança baiana. "A morte de mais um colega, a segunda este ano, seguida também de grave atentado a vida da Delegada da 6ª Delegacia, também ocorrido recentemente, corrobora com a afirmativa de que estamos convivendo com um sistema de segurança pública que sangra na sua própria carne, expondo aqueles que, na linha de frente, tentam garantir o direito constitucional de prestar segurança a sociedade", segue a nota. Pedindo soluções das autoridades, a nota pergunta ainda "a quem interessa o caos na segurança pública". Finalizando, a nota deseja solidariedade à família de Clayton Leão e diz que a polícia civil baiana está de luto.

ACUSADO DE MATAR MENINA DE 6 ANOS EM ILHÉUS É PRESO

O acusado de matar uma menina de seis anos em Ilhéus, no sul do estado, foi preso nesta quarta-feira (26), segundo divulgou a Secretaria de Segurança Pública. João Marcos dos Santos Bonfim, 22 anos, tentava balear um desafeto quando atingiu a menina Larissa Alves de Andrade, no último dia 12. Segundo a polícia, João Marcos e seu cúmplice, William Oliveira de Sousa, têm envolvimento com o tráfico de drogas. O último morreu no dia 24 em uma troca de tiros com a Polícia Militar. Em depoimento, João Marcos disse que ele e o comparsa tentavam matar um traifcante rival, Tiago, que foi avistado no bairro Teotônio Vilela. Eles atiraram contra o homem no meio da rua e atingiram Larissa, baleada na cabeça, no tórax e na barriga, e uma adolescente de 12 anos, atingida na perna. William Sousa foi localizado já na segunda (24), entre Salobrinho e Itabuna, e reagiu à abordagem da Polícia Militar atirando. Na terça, os investigadores descobriram onde estava João Marcos - na zona rural de Igrapiúna -, mas o traficante conseguiu fugir. Ele foi preso ontem, com apoio da PM. Ele está preso na delegacia de Ilhéus.

PROJETO AUMENTA PERÍODO DE INTERNAÇÃO DE ADOLESCENTE INFRATOR

A Câmara analisa o Projeto de Lei 7008/10, do deputado William Woo (PSDB-SP), que aumenta o período mínimo de internação de adolescentes infratores punidos com pena de reclusão. A proposta, que modifica o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90), torna obrigatória nesses casos a internação até os 21 anos de idade. A medida vai atingir os jovens que cometem atos infracionais graves. Ato infracional grave é aquele que envolve o uso ou a ameaça de uso de violência. Hoje, o Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece que a internação não pode exceder três anos, em todos os casos. A proposta de William Woo mantém essa regra apenas para os crimes cuja pena não é de reclusão. A desinternação também continuará dependendo de autorização judicial, depois de ouvido o Ministério Público. O deputado explica que o objetivo do projeto é adequar a lei a entendimento do Supremo Tribunal Federal, segundo o qual as internações previstas no ECA podem ser mantidas até os 21 anos. "A medida sócio-educativa de internação, aplicável a adolescentes que tenham cometido ato infracional mediante grave ameaça ou violência a pessoa, deve ser cumprida em sua integralidade", disse.

ERRO DA PREFEITURA PREJUDICA DISCUSSÃO DA LDO

A Câmara Municipal promoveu, nessa quarta-feira (26), audiência pública para discutir, junto com a comunidade, a proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2011. Mas, apesar da inédita participação de vários segmentos da comunidade, representados em conselhos e associações, não foi possível aos participantes aprofundar o debate, já que o governo não juntou à mensagem o anexo explicitando os seus objetivos e metas para o ano fiscal de 2011. De acordo com o vereador Wenceslau Júnior, a prefeitura só encaminhou na mensagem, anexos referentes a conceitos que já constam da Lei de Responsabilidade Fiscal, além de diretrizes fiscais que não esclarecem como o município pretende gastar os milhões de reais que comporão o orçamento do próximo ano. “Assim, ficou prejudicada qualquer análise dessa matéria. Vamos encaminhar um requerimento pedindo que a prefeitura disponibilize esses anexos, para então aprofundarmos a discussão”, observou Wenceslau. A Câmara marcou uma segunda audiência para o dia 16 de junho, quando, imagina-se, o município já terá tido tempo para encaminhar os documentos que faltaram. Esse entendimento foi defendido por todos os vereadores presentes à reunião – Wenceslau Júnior, Clóvis Loiola, Claudevane Leite e Solon Pinheiro – e pelos representantes das entidades presentes. PARTICIPAÇÃO EXPRESSIVA - Apesar da impossibilidade de discussão da LOMI, a audiência serviu para um debate sobre a necessidade de fortalecimento dos conselhos municipais. Participaram da audiência representantes dos conselhos de Educação, dos direitos das mulheres, de alimentação escolar, além da União Brasileira de Mulheres (UBM). “Conseguimos reunir aqui uma boa quantidade de representantes de conselhos e associações, sem falar na gente do povo. E fizemos uma boa discussão sobre o melhor atendimento à comunidade por meio desses conselhos, que fazem o acompanhamento das ações da administração e da prestação dos serviços públicos”, completou o vereador.

POR UM PAC DO CACAU PARA TODOS

Louvem-se os esforços dos governos federal e estadual, mas o PAC do Cacau - Programa de Aceleração do Desenvolvimento da Região Agrícola Cacaueira – que acaba de completar dois anos, precisa de novos impulsos para se concretizar realmente como um plano de ação destinado a salvar a lavoura cacaueira do nosso Estado. E mais ainda, a assegurar o futuro dessa importante atividade agrícola, que há mais de 250 anos gera riqueza para o país e para a Bahia, tendo sido durante dois séculos o nosso principal produto de exportação, fonte das divisas que impulsionaram outros setores da economia baiana. O PAC do Cacau tem que deixar de ser uma esperança, uma expectativa, e se tornar cada vez mais uma realidade, notadamente para os 250 mil trabalhadores rurais, que perderam, gradativamente, seus postos de trabalho e passaram a viver à margem da atividade agrícola regular, encarando a falta de emprego e o sub-emprego. A recuperação da lavoura do cacau vai representar muito mais que a recuperação do emprego desse numeroso contingente. Vai, na verdade, devolver a dignidade a famílias inteiras que nas fazendas de cacau tinham, além do trabalho, a casa, a escola e os meios para oferecer um futuro esperançoso a seus filhos. O programa ainda é uma esperança. Não há um clima de desilusão entre os produtores, mas não podemos deixar de chamar a atenção à necessidade de se injetar ânimo novo nele, que são os únicos agentes com real conhecimento daquilo que é necessário para a recuperação da lavoura. Esse novo impulso, entendo, está diretamente relacionado com a ampliação daquilo que o PAC oferece como alternativa para que produtores escalonem suas dívidas e recebam incentivos para replantar e produzir. Os quase 3 bilhões de reais previstos pelo PAC do Cacau para aplicação nas regiões sul e sudeste da Bahia, devem realmente chegar aos agricultores em condições mais favoráveis de crédito e prazo. São cerca de 30 mil e a maior parte está ainda endividada e sem alternativa de, ao menos, se candidatar a qualquer das operações previstas pelo PAC. Acertar o passivo desses produtores e oferecer crédito para que reestruturem suas lavouras é condição básica para que a região volte a ter esse prometido novo ciclo de desenvolvimento. Como pequeno produtor, tenho mantido cotidianamente contato com meus pares e sinto que a aflição é grande. A maioria teve que recomeçar do zero, após o advento nefasto da praga da vassoura de bruxa, que devastou os cacauais a partir da década de 80, do século passado. É uma lavoura que demora 8 anos para maturar e render seus primeiros frutos. Um longo tempo de espera e de agonia para quem perde tudo de “uma hora para outra”, ação que ocorreu com quase todos os produtores, a partir do alastramento da praga. Tenho a convicção de que a solução para a lavoura cacaueira está mesmo é no cacau. É nesse fruto generoso e nessa lavoura agro-florestal, que há séculos produz riqueza sem destruir a natureza e preservando a mata atlântica, que estão nosso rico passado e nosso promissor futuro. Mas para isso é necessário que o presente ofereça reais condições de se reconstruir a autoestima do produtor e a dignidade do trabalhador. As dificuldades geradas pela devastação da lavoura cacaueira levaram toda a região sul da Bahia a sofrer graves conseqüências como o desemprego e, por tabela, a freqüentar os noticiários relacionados com a violência urbana. Não podemos ser destaque como campeões da violência, fruto dos graves problemas sociais gerados pela devastação sofrida pelas fazendas de cacau vitimas da vassoura de bruxa, mas sim voltar a se destacar como região geradora de bens, de oportunidades e capital, com repercussão positiva em toda a Bahia. Foi assim em passado não tão distante e deve voltar a ser assim o mais rápido possível. Não temos tempo a perder. E isso só depende da união de todos nós, do trabalho de cada produtor, de cada agricultor, de cada mulher ou homem do campo. E também da vontade política. Todos juntos e tudo junto por uma PAC do Cacau que contemple a todos. (Felix Mendonça Junior - Empresário e produtor rural).

PÓLVORA SOLICITA REVITALIZAÇÃO ENTORNO DA IGREJA MARIA GORETTI

O vereador Raimundo Pólvora encaminhou requerimento ao secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Fernando Vita Municipal solicitando, a revitalização e reurbanização do largo da Igreja Santa Maria Goretti no bairro da Mangabinha. “Com a valorização do espaço, a igreja poderá realizar as quermesses nos eventos da cidade. O local também servirá como ambiente de lazer para as crianças da creche mantida pela igreja”, salienta Pólvora. De acordo com o vereador a igreja Maria Gorete foi criada na década de 70 e se tornou referência em Itabuna. Ele completa que a realização da obra será mais um ganho para o centenário. O vereador também protocolou pedido de providência na secretaria parlamentar para a construção de uma passarela ligando a rua Getúlio Vargas na Mangabinha ao bairro Banco Raso. O objetivo é facilitar a vida do pedestre e garantir segurança à comunidade. “As pessoas reclamam que encontram muitas dificuldades para fazer as travessias, devido ao intenso fluxo de veículos”, justifica Raimundo Pólvora.

GEDDEL DIZ QUE WAGNER APELA PARA OFENSAS PESSOAIS

O pré-candidato do PMDB ao Governo do Estado, Geddel Vieira Lima, criticou nesta segunda-feira o que considerou “reação violenta” do governador Jaques Wagner às críticas que tem recebido de setores da sociedade, sobretudo em relação à ineficiência da política de segurança pública. Ele ressaltou que o governador tem, inclusive, reagido com ofensas pessoais, na tentativa de desqualificar os que criticam a atuação da sua administração. “O governador tem se mostrado cada vez mais irritado diante das críticas, reagindo sempre com violência. Todos se lembram dele ter chamado, de birutas de aeroporto, prefeitos que descordavam do tratamento recebido na governadoria, de denominar de abestalhados os que fazem oposição ao seu governo e agora, vem me acusar de ser um franco-atirador e de alguém que vende ilusões para se qualificar. É uma atitude incoerente para alguém que se diz democrático e republicano”, disse o pré-candidato do PMDB. Pela manhã, em entrevista ao programa Bahia no Ar, da Rádio Metrópole, o pré-candidato do PMDB já havia se referido ao comportamento do governador, demonstrando que hoje a sua postura se diferencia da conduta que teve quatro anos atrás, como candidato ao governo. “Foi como franco-atirador e vendedor de ilusões que ele foi à televisão mostrar o contra-cheque de um policial militar prometendo resolver o problema? Era como vendedor de ilusões ou franco-atirador que ele fazia críticas ao governo de então ou, como pré-candidato, acreditava nas propostas que apresentava?”, indagou. Mesmo com as críticas pessoais dirigidas pelo governador, o pré-candidato do PMDB garantiu que não vai mudar a sua postura. “Pré-candidato e deputado federal, tenho o dever de exercer a crítica substantiva, respeitosa, sem ofensas pessoais, como sempre foi o meu estilo, e apresentar propostas e projetos que, assessorado por uma equipe competente, acredito poder realizar, tirar do papel”, afirmou. Geddel Viera Lima ressaltou que o Jaques Wagner tenta passar para a sociedade a ideia de que os seus adversários estariam tentando utilizar politicamente o assassinato do delegado Cleyton Leão, mas que é justamente o governador quem tenta politizar o caso, assim como todas as questões relacionadas com a segurança pública. “Politizar essa questão só interessa a ele. Ele quer fazer o debate político, dizer que tudo é política e jogar o debate real para debaixo do tapete e o debate real é o crescimento da criminalidade, do número de homicídios e assaltos; a insegurança que se espalha por toda a Bahia. O que queremos é o debate claro para que a sociedade reflita se o que colocamos tem ou não fundamento. A sua estratégia tem sido a de se esconder no passado. O debate não pode ter como parâmetro o governador que nada fez e o governador que nada faz, e sim a projeção do futuro, quem quer fazer, quem tem garra para fazer, quem está com desejo de realizar”, ressaltou. O deputado peemedebista garantiu que mesmo que o governador mantenha “o discurso da ofensa pessoal”, não vai se afastar do seu estilo, com críticas direcionadas exclusivamente às ações administrativas e políticas do governo. “Se falta autoridade ao governador para resolver o caos da segurança pública e em outros setores do seu governo, se não consegue tirar do papel as propostas de campanha, ele está sujeito à crítica e tem que aceitá-las como contingência natural da democracia e não desqualificar os seus opositores”, argumentou Geddel.

PROJETO DE INTERAÇÃO ESCOLA-FAMÍLIA PROMOVE ENCONTRO

Numa promoção conjunta das Secretarias da Educação e da Saúde, com o curso de Enfermagem da Uesc, foi realizado na última quarta-feira, dia 26, o II Encontro do Projeto de Interação Escola-Família. O evento reuniu educadores, profissionais de saúde e pessoas da comunidade ligadas a oito unidades escolares do núcleo nove na Igreja Batista da Califórnia para uma palestra sobre a importância da saúde na aprendizagem, ministrada por professores e alunos do curso de enfermagem da Uesc. O encontro tem como objetivo conscientizar as famílias para aquisição de bons hábitos de higiene necessários para uma vida saudável, com a difusão de informações sobre os comportamentos adequados para a conservação dos alimentos e para a incorporação de hábitos de higiene necessários à saúde. O projeto leva em conta que a melhoria dos padrões de saúde das famílias envolvidas e implica num melhor rendimento dos alunos da rede municipal, contribuindo assim para a melhoria da qualidade de vida. O processo envolve a difusão de noções e informações através de palestras e debates sobre a prevenção da verminose e a correta manipulação dos alimentos. (Kleber Torres Foto: Vinícius Borges).