31 de janeiro de 2013

VANE TENTA SER SANTO MILAGREIRO COM NOMEAÇÃO DE ALFREDO MELO



A surpreendente e deplorável nomeação do azevedista e ex-presidente da Emasa, Alfredo Melo, tem provocado centenas de comentários negativos em blogs e sites; reclamações e insatisfações nas conversas de populares e indignação entre cabos eleitores e militantes que ajudaram Vane do Renascer a ser eleito prefeito de Itabuna. Ninguém está conseguindo compreender os motivos deste ato destrambelhado do prefeito, pois Alfredo Melo foi quem mais simbolizou corrupção e incompetência, que tanto foram criticadas pelos vereadores de oposição na gestão do ex-prefeito Capitão Azevedo. E ninguém foi mais enérgico nessas queixas, que os vereadores Vane do Renascer e Wenceslau Júnior de então. Com esta atitude de mudança radical, sobre o que consideravam sobre o malcaretismo e índole marginal do Alfredo Melo, Vane e Wenceslau devem ter tido motivos fortes e inconfessáveis para se desculparem de tudo o que falavam e denunciavam contra quem mais roubou e sucateou a Emasa no governo do Azevedo. Caso contrário, ficaremos na expectativa de que a mudança havida tenha sido no caráter do Alfredo Melo, pois talvez Vane tenha conseguido o milagre de transformar ladrão em homem de bem. Desta maneira, Alfredo merece sim, uma oportunidade de ressocialização e demonstração de regeneração. E Vane passa a ser o prefeito SANTO MILAGREIRO. Santo do pau oco!

MUITAS IGREJAS ESTÃO SOB AS GARRAS DE AVES DE RAPINA



As igrejas evangélicas multimilionárias, ou melhor, os donos dessas igrejas têm sido o foco das notícias nos últimos dias em razão de matérias divulgadas em várias publicações reproduzindo reportagem da revista americana Forbes. O tema é a “indústria da fé brasileira”. Mas enquanto os poderosos seguem nadando nos seus “rios de dinheiro”, outros pequeninos, ainda filhotes de picareta, revelam-se hábeis, criativos. Aliás, nunca foi tão fácil se autointitular “pastor”, “bispo”, “apóstolo”. Por isso, prolifera uma ilimitada quantidade de igrejas totalmente desprovidas de embasamento bíblico, lideradas por pessoas desqualificas, de formação teológica zero e muito menos moral. Se puxarmos um pouco pela memória, vamos lembrar-nos do pastor alagoano que levou uma irmã casada para um encontro amoroso num motel alegando ter recebido uma revelação especial de Deus. Segundo afirmou a mulher, ela recebera uma visão que a exigia ter um filho com o “pastor”. E o mais incrível é que o seu marido, pai de quatro filhos com a dita-cuja, aceitou tudo, pois assim era a vontade do Senhor. Em Natal (RN), outro “pastor” de 58 anos de idade foi flagrado fazendo sexo oral com duas garotas de 10 e 11 anos de idade. Sua Igreja chamava-se Porta Aberta. Em Goiás, o “pastor” Valdeci Picanto Sobrinho foi preso acusado de abuso sexual das mulheres da sua cidade, com pretexto de que teria o pênis abençoado. Eis o que relatou de uma vítima do desprezível Valdeci: “Muitas vezes, após os cultos, nos levava para um terreno nos fundos da igreja e pedia para a gente fazer oral até o espírito santo aparecer por meio da ejaculação”. A Forbes fez um ranking com os líderes mais ricos do Brasil, aqueles que choram, fazem milagres todos os dias nos templos testemunhados pelos muito bem pagos canais de televisão e milhões de fiéis telespectadores. A gente não sabe ainda o que eles fazem no terreno dos fundos da igreja, mas as fortunas em nome de Jesus estão muito bem divididas: R$ 2 bilhões para Edir Macedo; R$ 400 milhões ficam com Valdemiro Santiago; o Silas Malafaia, R$ 300 milhões; R.R Soares – amiguinho de infância de alguns importantes políticos alagoanos – fica com R$ 225 milhões; o famoso casal Estevam Hernandes e a tal “bispa Sônia”, que outro dia foi preso nos EUA por transportar dólares não declarados, é mais modesto: acumulam uma bolada de apenas R$ 120 milhões. Ser pastor evangélico no Brasil virou sonho de consumo.

O CIDADÃO NÃO DEVE PERMANECER À PRÓPRIA SORTE



Como diz o ditado, prevenir é melhor do que remediar. Todos nós o conhecemos, mas poucos o colocam em prática. O que acontece, na realidade, é o outro ditado, depois da casa arrombada é que se coloca tranca. A tragédia ocorrida em Santa Maria, Rio Grande do Sul, que vitimou 378 pessoas, com 235 mortos, reabriu o debate em todo o Brasil para a urgente necessidade de se cumprir normas de segurança, e, principalmente, é fundamental que aconteça na prática com habitualidade a correta e minuciosa fiscalização pelos órgãos competentes, para que fatos lamentáveis como este deixem de fazer parte do nosso cotidiano. Talvez uma inspeção mais severa daqueles órgãos poderia ter preservado a vida daquelas pessoas, em sua maioria jovens cheios de sonhos, o que não ocorreu deixando inúmeras famílias órfãs de seus filhos, dor irreparável, que deveria ter sido evitada. Não precisamos ser peritos para verificar que as condições da casa de shows não era apropriada para receber aglomerações; não havia segurança para as pessoas, principalmente saídas para evacuação em casos de incêndio. Já está incorporada ao nosso dia a dia a tragédia anunciada, hoje com o enorme acesso às informações, a prevenção é que deve ser incorporada ao nosso cotidiano. Muito tem se falado sobre a necessidade de se editar leis para regulamentar as condições de funcionamento dos diversos estabelecimentos que recebem o público, tais como estádios, boates, clubes, etc. Já existem inúmeras leis e normas que tratam das condições de segurança, o que falta, na prática, é o fiel cumprimento da legislação. Precisamos aprimorar nossos órgãos responsáveis para que realizem a devida fiscalização. É necessário que sejam realizadas vistorias frequentes, cobranças severas, punições exemplares, que se não restituem a vida das pessoas, mas pelo menos ficam como exemplo para que outros não reincidam nessas práticas nefastas. Não podemos ficar de braços cruzados à espera de outra catástrofe. Todos podem e devem denunciar a existência de locais inapropriados e que não cumprem normas básicas de segurança. Precisamos contribuir de alguma forma para que não venhamos novamente a lamentar e chorar por nossos filhos.

30 de janeiro de 2013

VANE DEMONSTRA POUCO SE PREOCUPAR COM A DENGUE EM ITABUNA



Não foi apenas o prefeito Vane do Renascer que chegou causando preocupações aos itabunenses neste início de ano. Com ele veio também o aumento dos índices de infestação de dengue na cidade. Eram 19% no final do ano passado e atualmente este índice atinge o alarmante nível de 27%. Assim que surgiu o mês de janeiro, surgiu com ele o revés da infestação generalizada do Aedes aegyptina cidade. Neste mesmo período, parece que o prefeito assumiu o governo e logo após sumiu, deixando o município à mercê dos mosquitos da dengue. A maior prova deste descalabro, é que até ontem á noite, ninguém ainda havia aparecido para assumir a direção do setor que coordena a dengue em Itabuna. Esta situação revela o quanto Vane tem sido negligente no combate à doença e como o povo de Itabuna está vulnerável á dengue. Só para se ter uma noção do quanto está complicada a situação, no bairro Daniel Gomes, forma detectadas larvas do mosquito em 73% das residências monitoradas pelos agentes de combate à dengue. São 73 focos de dengue em cada grupo de 100 casas visitadas. Com a perspectiva de mais demora na ação de combate, há possibilidade destes dados epidemiológicos serem mais trágicos. Esta informação evidencia que Vane priorizou nomear gente que roubou e foi incompetente na administração que o antecedeu e que ele tanto criticava, preterindo assim a necessidade urgente e dramática de se nomear um Coordenador da Divisão de Combate a Dengue. Lamentavelmente, a irresponsabilidade tem sido a marca de Vane nestes primeiros 30 dias de desgoverno na prefeitura de Itabuna.

Blog do Val Cabral Banner_thumb[1]

400 MIL PARA BEL; 30 MIL PARA VANE E O POVO QUE SE DANE

Parece não ter sido tão legal a repercussão da bufunfa de 400 mil reais paga à Banda Chiclete com Banana por uma apresentação em Porto Seguro. Não que ela não faça jus até a mais. Merece uma homenagem quem tem forças para cantar. Longe de mim a pretensão de pautar honorários de quem quer que seja. Sobretudo, quando se sabe que há quem desembolse duzentos mil reais (ou mais!) para ouvir o ex-presidente Lula cometer conferências, talvez detalhar como fazia, nos velhos tempos de sindicalista, para papar tantas viuvinhas, preencher-lhes o vazio da solidão. Ensinamentos, enfim, que devem ter alguma importância. O deprimente em relação à arrebatadora banda baiana do vocalista Bel Marques, é que os 400 mil reais foram extraídos dos cofres públicos de uma cidade com graves problemas de saneamento básico, educação, saúde, desemprego e fome do seu povo. Além disso, há quem considere muito espalhafate para apenas uma festa. Há quem sabe como eu, fosse mais adequado convidar médicos para conferências, adquirir equipamentos, ou alguns mutirões cirúrgicos... O fato é que, apesar das Cláudias da vida e do que ela foi alvo em escândalo nacional, do Chiclete, do Lula e seus asseclas, a saúde no País está uma desgraça. O desmantelo é nacional. Quando um neurocirurgião, em Itabuna, Porto Seguro, ou qualquer cidade brasileira, falta aos plantões, nenhuma providência é tomada para substituí-lo. A razão é muito simples: não se encontra ninguém para dar plantões. Em Itabuna e Porto Seguro, cujas demandas reprimidas para exames e cirurgias extrapolam as mais pessimistas previsões, há reclamações e insatisfações inúmeras quanto a pagar 400 mil reais para uma banda realizar uma festa e a prefeitura pagar 30 mil reais por mês para o salário do prefeito. Tem muitos políticos e governantes que consideram isso justo e legal. E setores como Saúde subsistem à míngua. Enquanto dura a estéril retórica, os usuários – uma legião de desgraçados – continuam ao léu, fazendo de conta que têm vontade própria para dirigir suas vidas da forma que lhes aprouver. 

GREVE ESTOURA E ATÉ A PREFEITURA "FECHA" EM ITABUNA


Os protagonistas dessa paralisação são os servidores municipais, que estão sem receber os salários de dezembro e o 13º – mais uma das "heranças" deixadas por Azevedo O que todos temiam aconteceu. Uma greve por tempo indeterminado estourou na manhã desta terça-feira(29), em Itabuna. Os protagonistas dessa paralisação são os servidores municipais, que estão sem receber o salário de dezembro e o décimo terceiro. No primeiro dia, o movimento teve uma adesão de mais de 70%, segundo avaliação da presidente do Sindiserv (Sindicato dos Servidores Municipais), Karla Lúcia. Funcionários de setores como Tributos, Adei (manutenção), Samu, Postos de Saúde e até do próprio Centro Administrativo (que foi fechado) "mergulharam" na greve. Cerca de 40% dos grevistas se juntaram ao plantão, montado em frente à prefeitura. Munidos de cartazes, clamavam por dinheiro. "Nosso objetivo é alcançar todos os setores. Só que isso a gente trabalha com a consciência do trabalhador, a gente espera que ele venha participar dessa luta", disse Karla. Como determina a lei, estarão sendo mantidos os 30% do quadro de serviços essenciais, como o Samu, por exemplo, enquanto durar a paralisação. As dívidas com os salários atrasados – em torno de R$ 7 milhões – fazem parte de um rombo deixado pelo governo Azevedo. Somando todos os débitos, a prefeitura teria que desembolsar, no mínimo, R$ 300 milhões, conforme cálculos da secretaria municipal da Fazenda. PROPOSTA INDECENTE - No início da semana passada, o vice-prefeito e secretário de Planejamento, Wenceslau Júnior, se reuniu com representantes do Sindiserv, quando foi apresentada uma proposta de parcelamento em 16 vezes, rejeitada, por unanimidade, pela categoria. Desde então, um impasse foi criado, culminando com a greve. "A proposta foi indecente. A grande maioria, inclusive eu, ganha um salário mínimo e se você contabiliza isso aí em 16 vezes, dá menos de R$ 40 reais por mês, o que muito mal paga o dinheiro do pão", afirmou Karla Lúcia. A sindicalista diz que entende o momento difícil pelo qual passa a atual administração, visto que o prefeito assumiu uma "herança maldita", deixada pelo seu antecessor. "A gente vem conversando desde a primeira semana, mas para o trabalhador interessa que ele é funcionário do município, e não de Vane nem muito menos de Azevedo", frisou. Até o final da tarde de hoje (29), a prefeitura não havia sinalizado nenhuma contraproposta. Portanto, a expectativa é de que a greve continue nesta quarta-feira (30). Uma série de mobilizações e uma campanha "corpo a corpo", para convencer os demais trabalhadores a aderir ao movimento, estão programadas para esse segundo dia de paralisação. "Estamos montando nossa estrutura, porque nosso objetivo é montar um plantão durante o dia todo até a gente ter um retorno de, pelo menos, uma nova mesa de negociações, com apresentação de uma nova proposta", adiantou. O Sindiserv já conversou com o Ministério Público do Trabalho e espera que o órgão possa intermediar as negociações. (foto: Gerson Teixeira/Diário Bahia).

MORREU JUAREZ VICENTE

Faleceu na manhã de hoje (30), o jornalista, radialista, poeta, músico, rábula e professor Juarez Vicente. Ele estava internado no Hospital Calixto Midlej Filho, desde o último dia 27, com a pressão muito alta e diabetes. Na manhã desta quarta-feira, ele sofreu uma parada cardíaca e não resistiu. Juarez tinha 62 anos e era um dos profissionais mais queridos da imprensa regional. Já atuou em diversos veículos de comunicação e também na assessoria de imprensa de câmara municipais e prefeituras como a de Itabuna, Itajuípe, Ilhéus e de Ibicaraí. Ainda não temos informações sobre onde e a que horas será o velório. 

ELEIÇÃO NA AMURC NESTA QUINTA-FEIRA EM ITABUNA


A nova diretoria da Amurc (Associação dos Municípios do Sul, Extremo Sul e Sudoeste Baiano) será eleita nesta quinta-feira, 31, em Itabuna. A votação, das 8 às 17 horas, acontece no auditório da entidade, na rua Almirante Tamandaré, 405. O mandato é de dois anos, com direito a reeleição. O atual presidente da Amurc é Cláudio Dourado, ex-prefeito de Ibicuí. 

GATOS LEVADOS MISTERIOSAMENTE DA FEIRA DO SÃO CAETANO



A vigilância Sanitária da Prefeitura de Itabuna, foi a feira livre do bairro São Caetano, na sexta-feira retrasada, para notificar um possível dono dos gatos; cerca de 30 filhotes, sob argumentação de que estava cumprido determinação do Ministério Público. Segundo se argumentou, houve uma queixa no órgão, reclamando da grande quantidade de animais e da sujeira causada por eles. Como se aquela feira livre fosse limpa. Como o dono dos gatos, não foi encontrado, pois são animais abandonados pelos donos, a vigilância avisou que o Centro de Zoonoses seria o responsável pelo recolhimento dos animais. Porém, uma semana após a notificação, apareceu um cara conhecido pelo apelido de "coroa", e levou todos os gatos; adultos e filhotes, inclusive alguns que ainda estavam amamentando, e afirmou que estava levando-os para a roça. Muitos gatos estavam sadios e estavam sendo encaminhados por uma ONG para adoção. Outros estavam em tratamento com médico veterinário, tomando medicação e sendo cuidados diariamente. Inclusive sendo vermifugados. Várias perguntas ficam no ar: Quem é esse tal de "coroa'? Por quê fez isso? Será que foi mandado por alguém? Onde está o CZZ, que ficou responsável pelo recolhimento dos gatos? Será que foi de lá que partiu essa ordem? Se foi, cadê  o prefeito Vane, que chamam de homem de Deus e permite que uma coisa dessas aconteça bem embaixo do seu nariz? Queremos agora a apuração do fato!