30 de setembro de 2015

VEREADORES QUE PODERÃO SER REELEITOS EM ITABUNA

A maioria vai ter que permanecer comprando votos
para permanecer como vereador em Itabuna.
Alguns dos atuais vereadores de Itabuna, não vão ter muita dificuldade para serem reeleitos. Seus respectivos partidos atuam com propósito de cooptarem lideranças, que viabilizem a obtenção do cociente eleitoral, para beneficiá-los com a ingenuidade dos correligionários, que ousam acreditar que podem superar quem possui experiência de ações políticas diárias, militância, recursos financeiros em abundância, cumplicidade da cúpula partidária e benefícios gratuitos, que os próprios mandatos disponibilizam. Os partidos iludem esses incautos sob o argumento de que elegerão sim seus atuais parlamentares, mas elegerão mais três, quatro a cinco outros vereadores. Quem possui experiência neste assunto sabe, que nenhum partido em Itabuna, vai eleger mais que dois vereadores. Mas, sem ludibriar não elegem nem quem já tem na Câmara. E quem são os vereadores que acabarão se reelegendo com essas praticas? O PPS deverá contar com chapa completa, mas não deverá contar com mais ninguém que não sejam seus atuais vereadores, Nadson Monteiro e César Brandão, para a próxima legislatura. Essa mesma realidade deverá acontecer com o PC do B, que apenas  reelegerá Aldenes Meira e Jairo Araújo. O PRB reelegerá o Pastor Francisco e Manoel Jr. Dos dois um poderá ficar na suplência, caso o partido volte a eleger apenas um parlamentar. O PT dificilmente reelegerá mais que um, dos seus atuais representantes na Câmara. Paulinho terá que repetir votação superior a que obteve sobre Júnior Brandão. O PMDB reelegerá Antonio Cavalcante e caso Ricardo Xavier não migre para o Solidariedade, este deverá travar nova disputa para não voltar a ficar na suplência peemedebista. O DEM deverá ter Ronaldão como reeleito e pode obter um segundo representante, com a perspectiva de eleger Carlinho, filho da sua presidente, Maria Alice. O PTN só deverá eleger um e este será Carlito do Sarinha. Se o PSC mantiver mandato, este permanecerá com Valéria Morais, que foi a mais votada em 2012, com 2054 votos. Gegéu Filho (PMN), Valter Socorrinho (Pros), Glebão (PV), Joilson Rosa (Pros),  para se reelegerem dependem de se filiarem ao PTC, PRB, PSD, ou integrarem seus partidos a um Chapão com eles. Ruy Machado precisa coligar seu PTB ao DEM, caso queira se reeleger. Carmem do Posto (Pros), Ailson Sousa (PRTB), Chico Reis (PRP) precisam coligar seus partidos ao chapão com o PSDB, que poderá reeleger Zé Silva e ainda eleger Beto Dourado. Carlos Coelho (Pros) não será candidato, pois decididu tentar ser prefeito em Ibicaraí.

29 de setembro de 2015

NÃO SERÁ FÁCIL E NEM BARATO SE ELEGER VEREADOR EM ITABUNA

Só 21 candidatos subirão a rampa da Câmara como vereadores
O ano eleitoral nem bem começou e a correria de possíveis candidatos pelos quatro cantos da cidade já é intensa. E também não é para menos. Itabuna deve ter em 2016, um número recorde de pessoas disputando uma cadeira na Câmara Municipal. A julgar pelo número de partidos e coligações que devem ser feitas serão mais de 420 candidatos, o que representa mais de 20 candidatos por vaga. Para se ter ideia do que isso representa, a disputa deve ser mais concorrida que um vestibular da Uesc. Assim, ganhar para vereador em Itabuna, em que pese as diferenças na forma de disputa, acaba sendo tão difícil quanto entrar na única universidade estadual do sul da Bahia. Na última eleição a cidade teve pouco mais de 300 candidatos, mas em 2016 pode chegar a 420. Isso porque, mais de 32 partidos políticos podem lançar candidatos a vereador na cidade, sendo que aqueles considerados grandes devem sair com chapa completa. Ou seja, podem lançar 31 candidatos ou até 42 (quantidade máxima permitida para cada sigla em caso de coligação). Assim o número de postulantes a uma vaga no Legislativo itabunense será recorde. Nas últimas eleições o número de votos necessários para se eleger cresceu consideravelmente e essa tendência deve se manter. Em 2012 o vereador menos votado foi Ailson de Souza, com menos de 800 votos. E para 2016 a expectativa é que esse número venha a aumentar. O prazo para que os candidatos se filiassem aos partidos visando as eleições foi prorrogado para abril do ano que vem. Então já é possível ter uma ideia de quais siglas chegarão mais fortes na disputa este ano. Partidos como PSL, PSDB, PSD, PTN, PT, PC DO B, PMDB e PPS devem ter suas vagas de candidaturas totalmente preenchidas. Ricardo Xavier diz acreditar que a disputa no ano que vem será complicada. Ele lembra que perdeu a eleição em 2012 mesmo tendo obtido mai de um mil votos. "Quem não vem realizando um trabalho ao longo dos anos terá muita dificuldade nas urnas", acredita. Ricardo também prevê que se o PSDB realmente sair com um candidato a prefeito, no caso Augusto Castro, o número de votos de legenda pode ajudar a impulsionar a chapa de vereadores. Esse cenário apenas esquenta a concorrência e promete uma eleição em que os interessados terão de gastar muito dinheiro e sola de sapato para conseguir os votos suficientes. Em 2014 a expectativa é de que sejam necessários em torno de 5.500 votos para fazer um vereador. Atingindo esse coeficiente eleitoral a sigla elege um candidato, mas se chegar a 8 mil elege dois e a 15 mil faz três. Assim por diante. 

CURTAS COM FILTROS DAS CULTAS (184)

Itabuna recebe prêmio nacional por ações de secretário exonerado
Vane decidiu não disputar a reeleição porque não possui 5 milhões de reais para tentar o segundo mandato. Vane diz que não é ladrão para tirar dinheiro da prefeitura para concorrer novamente ao cargo. - VANE NÃO É CANDIDATO EM 2016, SIMPLESMENTE PORQUE SABE QUE NÃO TEM NENHUMA CHANCE DE SER REELEITO. - Ilhéus não tem nenhuma mulher no legislativo municipal e Itabuna parece não possuir nenhuma vereadora, embora duas mulheres tenham sido eleitas nas eleições passadas. - GAYS NÃO VOTAM EM GAYS, POIS ITABUNA E ILHÉUS, DIZEM, NÃO POSSUEM VEREADORES GAYS. - Dizem que a única diferença entre o modo de governar do prefeito Vane e o do ex-prefeito Azevedo é que o primeiro não manda em nada e o segundo terceiriza o comando de tudo. - NUNCA ITABUNA TEVE PREFEITOS TÃO MOLENGOS E PARCIOMONIOSOS QUANTO AZEVEDO E VANE. - Mais de 10 mil pessoas, segundo estimativa da PM, participaram na manhã do último sábado da II Caminhada pela Paz, promovida pela APPI/APLB-Sindicato, Polícia Militar e Secretaria de Educação. - PAZ SE CONQUISTA COM EDUCAÇÃO, CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL, ESPORTES, CULTURA, ARTE E POLÍCIA NA RUA. - O prefeito Vane ameaça que quem não apoiar o candidato indicado por ele para prefeito, deve pedir demissão, para evitar o constrangimento de não ser exonerado. - VANE USARÁ CARGOS PÚBLICOS PARA TENTAR ELEGER SEU CANDIDATO. - O PSB do deputado federal Bebeto Galvão, e o PSD da deputada estadual Ângela Sousa, fecharam um acordo para terem um nome de consenso para concorrer ao cargo de prefeito em 2016. - FERNANDO GOMES, AZEVEDO E AUGUSTO CASTRO, ESTÃO UNIDOS POR UM SÓ ENTRE OS TRÊS, PARA SER ELEITO PREFEITO EM 2016. - O diretor do Hospital de Base de Itabuna, Paulo Bicalho, entrou em rota de colisão com o secretário de saúde, Eric Ettinger e se diz disposto a deixar o cargo, caso o secretário não seja exonerado. - SÓ O PREFEITO VANE DO RENASCER NÃO ACREDITA QUE A SAÚDE EM ITABUNA ESTEJA MORIBUNDA. - O senador Randolfe Rodrigues (AP) e a ex-senadora Heloísa Helena, que hoje atua como vereadora em Maceió, deixaram o PSOL neste fim de semana e foram para o Rede de Marina Silva. - O PSOL TEM SIDO O PARTIDO QUE MAIS TEM PERDIDO CONGRESSISTA NESTA ATUAL LEGISLATURA. - Na manhã de segunda/28, por volta das 5:40 mais uma vez moradores do Parque Santa Clara realizaram protesto e interditaram a BR-101. Os moradores reivindicam melhorias para o local. - PARAR A BR 101, É PENALIZAR PESSOAS QUE NÃO SÃO CULPADAS PELO ABANDONO DA PERIFERIA DA CIDADE. - O Ministério Público Eleitoral encaminhou ao Tribunal Superior Eleitoral um parecer contrário ao registro do Partido Liberal (PL), por falta de assinaturas de apoiadores, exigidas por lei. - A ABSOLUTA MAIORIA DOS PARTIDOS POLÍTICOS NÃO PASSA DE QUADRILHAS DE BANDIDOS DO COLARINHO BRANCO. - Itabuna registrou em agosto em um dos piores desempenhos na geração de empregos dos últimos 10 anos. Foram contratados apenas 688 pessoas e demitidos 1.424. O saldo ficou negativo em 736 vagas com carteira assinada. - HÁ MAIS DE 10 ANOS ITABUNA NÃO CONTA COM NENHUMA AÇÃO GOVERNAMENTAL DE GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA. - Desde que Lula assumiu o governo, a meta do PT é fechar a Ceplac e distribuir seu patrimônio entre outros órgãos. Nada houve de concurso público, reorganização e revitalização do órgão. - O PT SÓ USA A CEPLAC PARA DÁ BOA VIDA AOS SEUS MILITANTES PARASITAS. - O Banco do Brasil em Itabuna completou no sábado/26, a marca dos 88 anos de sua inauguração na cidade em 1927. Lamentavelmente sem qualquer comemoração oficial. - É CADA VEZ MAIS EVIDENTE, QUE NADA DO GOVERNO FEDERAL LEVA ITABUNA A SÉRIO. - O PCdoB passou semanas espalhando que Vane ia anunciar seu apoio a Davidson ao confirmar que não será candidato à reeleição. Mas até hoje Vane não disse quem o cururu, que pérderá com seu apoio. - VANE É O ÚNICO SITUACIONISTA QUE PODE CONGREGAR OS 'ESQUERDISTAS" EM ITABUNA. - A Expoita 2015 será um evento de grande importância social e econômica para o sul da Bahia, com objetivo de voltar a ser considerado o maior evento de agronegócios, indústria, comércio e entretenimento da região. - ITABUNA NECESSITA DE EVENTOS E AÇÕES DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. - A coletiva do prefeito Vane, que era para a imprensa, foi tomada por vereadores, presidentes de bairro e comissionados preocupados e desocupados. A imprensa quase não conseguia entrar na sala. - A COMUNICAÇÃO É RECONHECIDA POR VANE, COMO UM DOS SEUS SETORES MAIS DEGRADANTES. - Agradeço-lhe o acesso ao nosso blog e espero ter conseguido o transformar em leitor assíduo, pedindo-lhe contribuição de críticas, sugestões e reclamações. 

TUCANOS NA TV REFORÇAM CRÍTICAS AO GOVERNO

Aécio hoje sabe da bamba de gestão que se livrou ao perder a eleição
O PSDB tem seis governadores e uma grande bancada na Câmara e no Senado, mas apenas quatro lideranças nacionais participaram do programa do partido, exibido nesta segunda-feira (28), em cadeia nacional de rádio e televisão. De acordo com a Agência Brasil, o programa reprisou os ataques que o partido vem fazendo ao governo na imprensa, nas ruas e na tribuna do Congresso. A presidenta Dilma Rousseff e o PT foram criticados por promessas de campanha não cumpridas e pelo atual cenário de crise política e econômica. O primeiro a falar foi o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que disse ter o governo escolhido o caminho errado para sair da crise, com o aumento dos juros e impostos. Como alternativa, Alckmin sugeriu mais investimentos para a geração de emprego e renda. Em seguida, o ex-governador e atual senador José Serra (SP) dirigiu as críticas ao PT, que, segundo ele, foi avisado sobre a crise econômica, mas “se fez de surdo e não cuidou de prevenir a crise. Só pensou em ganhar a reeleição”. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) criticou o arco de alianças do governo no Congresso Nacional. “A economia vai muito mal e a presidenta é refém de uma base de sustentação no Congresso que a cada dia é cada vez mais do tipo toma lá, dá cá. Na verdade, ela está pagando pela herança maldita que o [ex-presidente] Lula deixou". Presidente nacional do partido, o senador Aécio Neves (MG) acusou o PT de ter-se omitido diante dos problemas que geraram a crise e de ter tomado decisões para se manter no poder. Aécio Neves disse que o partido vai se posicionar contra as medidas anunciadas pelo governo, como o aumento de impostos, mas que se posicionaria a favor de medidas como a redução dos encargos na folha de pagamento das empresas, corte na taxa de juros e contra a retirada de direitos. 

DESEMPREGO AFETA O COMÉRCIO DE ITABUNA

Carlos lee prever empregabilidade difícil no final do ano
O Natal deste ano não será como tantos outros para quem está desempregado e espera a chegada do período de festas para garantir um trabalho temporário no comércio lojista de Itabuna, um dos setores que mais empregam no Sul do Estado da Bahia. Num cenário onde a crise econômica no Paí­s atinge em cheio os mais diversos setores e o bolso do consumidor, as vendas no comércio se retraem. O jeito é cortar custos e usar de criatividade para sobreviver ao vendaval. O corte passa pela contratação temporária, mão de obra que era recrutada tradicionalmente no período de fim de ano pelos lojistas para atender a demanda de consumidores, que costumava dobrar, triplicar durante o perí­odo natalino. As contratações podem até ocorrer, mas não no mesmo percentual registrado até o ano passado, por exemplo, segundo admitem lideranças de entidades ligadas ao comércio. As previsões não são nada animadoras. Alguns são enfáticos ao afirmar que, em vez de contratar temporários, o comércio não teve outra alternativa a não ser reduzir o número de funcionários, ou seja, apelar para as temidas demissões. Normalmente, em setembro os currículos começavam a ser recebidos e selecionados pelos departamentos de Recursos Humanos das lojas. Em outubro começava o treinamento dos aprovados na fase de seleção de currículo e em novembro eles iniciavam o trabalho. Muitos eram aproveitados depois que as festas passavam. Tinham suas carteiras de trabalho assinadas e conseguiam realizar o sonho do emprego.

AUGUSTO CASTRO QUER PARCELAMENTO DE MULTAS DA AGERBA

Augusto Castro tem se notabilizado por ações constantes
O deputado Estadual Augusto Castro, está aguardando o projeto de lei que institui o programa, Concilia Bahia, que será encaminhado hoje pelo governador Rui Costa a Assembleia legislativa para se incluído uma emenda, onde se acate a indicação para parcelamento das dividas e multas emitidas pela AGERBA com veículos que prestam o serviço de transporte alternativo intermunicipal. O transporte alternativo de passageiros é uma realidade em todo interior do Estado da Bahia resultado muitas vezes de uma política de monopólio de linhas de transporte e que criou um vácuo entre a demanda que necessita se locomover e a oferta de prestação do serviço regular de transporte, que de fato é preenchida pelos trabalhadores do transporte complementar. Preocupado com a regularização dos valores das multas, Augusto Castro diz que a emenda tem como base legal a Lei 11.378 de 18/02/2009, que dispõe sobre organização, planejamento, fiscalização e poder de polícia do Sistema de Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros do Estado da Bahia, pela AGERBA, podendo essa ser incluso no programa de REFIS que será encaminhado. “O objetivo é conceder desconto de 70% nas multas e acréscimos para quem fizer o parcelamento em até 36 meses” concluiu Castro.

VANE ESTÁ CEGO PARA NÃO VER A ITABUNA QUE SÓ A ISTOÉ ENXERGA

Vane conduz Itabuna para o precipício do marasmo e do atraso
O provérbio "O pior cego é aquele que não quer ver", guarda semelhança com outro que foi objeto de reflexão em um dos meus textos anteriores: “o que os olhos não vêem, o coração não sente”. Ambos significam a negação do querer ver. A conveniência sempre impondo a decisão de ficar cego diante de determinadas situações. O ditado popular a que me reporto agora, tem, a meu ver, uma carga de crítica social e política muito forte. Existem pessoas que preferem não perceber crises, dificuldades, injustiças, para que não sejam obrigadas a assumir responsabilidades na busca de solução para tais problemas. Se recusam a ver a verdade. Se omitem. Se alienam. Só enxergam o que querem e o que lhes interessa. É, no mínimo, uma atitude de comodismo e de indiferença. “O pior cego é aquele que não quer ver”, porque dessa forma ele se torna conivente com os males que afligem a sociedade e protege os que oprimem, humilham, escravizam e desrespeitam seus semelhantes. Os indivíduos insensíveis, frouxos, irresponsáveis e descompromissados, tem a mania de querer ver o mundo como desejam e por isso evitam enxerga-lo como ele é na realidade. Na sua cegueira optam por construir e idealizar um mundo bem ao seu gosto. Este provérbio dá força ao sentido filosófico deste meu comentário, porque demonstra que em quase todos os momentos o prefeito Claudevane Leite (PRB) prefere ficar cego para não ver a Itabuna que não quer enxergar. E prefere avistar o que uma revista paulista, que jamais teve um repórter em nossa cidade, nunca viu, não ver e nem verá, que é uma Itabuna como ela quer que vejamos e que não existe. Isto é uma vergonha!

28 de setembro de 2015

INACREDITAVELMENTE, VANE É "UM DOS MELHORES PREFEITOS DO BRASIL"

Acreditem, aí está a relação do melhores do Brasil
Segundo "pesquisa" da Revista Istoé, pasmem, Itabuna está no contexto das administrações públicas municipais, entre ”As Melhores Cidades do Brasil em 2015” e como reconhecimento deste "fato", o prefeito Claudevane Leite (PRB), foi homenageado na última-feira, em São Paulo-SP em "reconhecimento" as mais inspiradoras práticas de sua gestão e foi "concebida a partir de dados oficiais", tendo em vista como um selo de qualidade das boas gestões do país. O levantamento mapeou o nível  socioeconômico de 5.565 municípios brasileiros dividido em 48 categorias. É óbvio que nem Vane acredita que a prefeitura de Itabuna esteja entre as 12 melhores administrações em Saúde e Educação e a de número 29 em ações e projetos de Assistência Social. Na Educação, o governo Vane extinguiu 10 escolas em apenas um dia e o ano letivo vigente só acabará depois de fevereiro do ano que vem. No setor de Saúde, o descalabro é tão grande, que a qualquer momento o diretor do Hospital de Base, Paulo Bicalho, deverá está pedindo sua exoneração, por causa da péssima administração a que o setor está submetido na cidade. Na Assistência Social, a demonstração de inverdade do merecimento deste prêmio está no fato do prefeito ter exonerado, "por incompetência" o responsável por "este feito", que foi o ex-secretário José Carlos Trindade. Este prêmio diz que o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite, é muito melhor que ACM Neto (DEM), de Salvador e Eures Ribeiro (PV), de Bom Jesus da Lapa, cujos percentuais nas pesquisas de opinião pública, os destacam com índices acima de 80%. Vane está próximo de 70% de rejeição popular e suas perspectivas de reeleição são ínfimas, ou nulas. Tanto que ele se recusa a tentar se reeleger. Só seria compreensível, Itabuna está nas colocações que explicam sua referência neste prêmio da Revista Istoé, se a lista fosse investida e os últimos acabassem se posicionando como os primeiros. Este prêmio da Revista Istoé seria creditada pelos itabunenses, se funcionasse como a tele Sena, onde se ganha fazendo mais e menos pontos. Aí sim, Itabuna seria premiada, justamente, por possuir uma das piores administrações públicas entre todos os 5.565 municípios brasileiros.

WALTER PINHEIRO PREGANDO NO DESERTO

Walter Pinheiro é um dos poucos petistas indignados com aliados
As lideranças petistas buscam inimigos externos para explicar a crise do partido, enquanto se recusam a compreender as razões maiores da perda de apoio popular e de credibilidade. O PT chegou ao poder e nele se mantém, sob condição de se aliar aos partidos e lideranças anteriormente satanizados pelos petistas. E assim o PT teve que abrir espaço em seu palanque, para figuras controvérsias como Paulo Maluf, José Sarney, Renan Calheiro, Fernando Collor e outros corruptos menos consagrados. O fato é que os partidos políticos se transformaram em máquinas eleitorais, optando por alianças espúrias para conquistar ou se manter no poder. O senador baiano, Walter Pinheiro, é uma das poucas vozes petistas a reclamar das mazelas e incoerências petistas. É salutar que, num momento de perversa combinação entre dificuldades na área política e na econômica, algumas vozes se disponham a apontar essas contradições dentro de partidos cujo discurso dá ênfase ao alinhamento permanente com demandas das bases. No caso específico do PT, não há como desconsiderar o alerta de um petista histórico para o qual, na prática, a agremiação caiu “na vala comum da política tradicional”. Cada vez fica mais evidente que as legendas políticas no país se diferenciam mais nas siglas pelas quais ficam conhecidas do que nos propósitos. Em muitos casos, a motivação preponderante acaba sendo de ordem pessoal, levando ao que o político baiano denuncia como a preocupação de ganhar eleição transformada em objetivo principal. Esse tipo de deformação só teria como ser enfrentado com uma reforma política interessada de fato em mudanças profundas. Por razões óbvias, porém, o que se constata agora no Congresso é a disposição de mexer apenas no acessório, fazendo de conta que muda para deixar tudo como está.

ESTÁ CHEGANDO A HORA DO "BICHO PEGAR" PARA VEREADORÁVEIS E PREFEITURÁVEIS

Muitas burrices pode provocar derrotas para os atuais vereadores
Falta pouco mais de um ano para as eleições municipais de 2016 e a temperatura no município de Itabuna já levanta fervura. O prefeito Claudevane Leite (PRB) anunciou sua desistência em concorrer a reeleição. Deve apoiar o comunista Davidson Magalhães e condiconar o suposto prefeiturável e secretário de Trânsito, Roberto José, a fazer o mesmo. As pesquisas revelam, que os partidos situacionistas terão muita dificuldade de evitar a vitória do deputado estadual, Augusto Castro (PSDB). Tentando impedir a polarização das eleições envolvendo apenas Augusto e Davidson, outros prefeituráveis correm rumo à condição de Azarão e tentam atropelá-lo. Neste contexto estão, Leninha da Auto-Escola (PPS), Carlos Lee (PSB) e Antonio Mangabeira (PDT). Nessa disputa não são muito promissoras as apostas favoráveis a Otoniel Azevedo (PPL), Pedro Eliodoro (PCB), Zem Costa (Psol) e Zé Roberto (PSTU). Mas as eleições também estão efervescentes nas eleições proporcionais. Os vereadores, eleitos em 2012, todos já estão empenhados em se aproximar do eleitorado buscando um novo mandato. A pergunta que todos fazem é: “Vale a pena ser vereador?”. Se se observar pelo número desses legisladores que temem o custeio de um mandato e do quanto custa uma reeleição, poucos serão os capazes de responder sim. E quando a mesma indagação vem acrescida do adjetivo “bom”, aí mesmo é que fica complicada. Em Itabuna, nunca se derrotou tantos candidatos a reeleição como na “safra” eleita na legisaltura anterior a que está vigente. Somente Rui Poruinho rebnovou mandato em 2012. Está claro que os eleitores premiam ou punem os ocupantes da Câmara com base no histórico das suas ações e pronunciamentos. Há uma constatação científica de que eleitores são desinformados e com pouco conhecimento político. Assim, os cidadãos tomam decisões eleitorais míopes. Por outro lado, a literatura sobre o processo eleitoral, sobretudo do voto retrospectivo, defende que, embora eleitores possuam informações incompletas, suas decisões eleitorais são competentes, logo, premiam ou punem políticos/partidos de acordo com o seu desempenho. Hoje existe uma gama de informações que circulam facilmente no meio social sobre os gestores públicos. No caso dos vereadores, essas informações chegam mais rápido por se tratar da relação mais estreita do parlamentar com a população. Afinal, é no município onde tudo acontece. De bom e de ruim. Assim como a possibilidade de o cidadão fiscalizar mais o dinheiro que paga em impostos e o que fazem seus representantes na Câmara. Alheios a esses fatos, os políticos preferem minimizá-los conforme seus interesses e até subestimar a capacidade do cidadão e dos órgãos de controle de exercerem o seu papel, além do Poder Legislativo.

27 de setembro de 2015

PRESSÕES EXPLICAM-SE EM SUAS RAZÕES

Toda causa tem que ter suas razões, que justifiquem suas pressões
É bom que o país esteja discutindo a maioridade penal e que esse debate não se restrinja ao Congresso Nacional, que está examinando várias propostas em torno da idade penal, já tendo rejeitado, numa primeira votação na Câmara, a redução de 18 para 16 anos de autores de crimes graves e hediondos. Todas as matérias de grande interesse para a sociedade brasileira deveriam contar com essa participação popular, com intensa discussão em todos os fóruns, das redes sociais às organizações públicas e privadas, e também com a aceitável pressão sobre os legisladores. Tudo isso é pertinente à democracia. O que não é democrático nem desejável é o emocionalismo demasiado, que invariavelmente chega a ofensas e agressões a quem pensa diferente. Um tema desta dimensão, que envolve questões paralelas como a infraestrutura prisional, a criminalidade descontrolada e os investimentos precários em ressocialização, precisa ser tratado com seriedade e sensatez. E, principalmente, com argumentos: quem acha que adolescentes infratores devem ser segregados em prisões comuns, com outros criminosos, deve apresentar razões que não se limitem à simples represália de uma sociedade atormentada pela violência; quem pensa o contrário, que o país deve se esforçar para recuperar jovens infratores e dar-lhes novas oportunidades, também deve justificar sua posição. Defendo esta segunda visão, pois acredito que o país não pode retroceder em avanços civilizatórios, mas concordo com o aumento do tempo de internação em instituição especializada para autores de crimes hediondos, o que pode ser obtido com alteração no Estatuto da Criança e do Adolescente, sem mudança constitucional.

CURTAS COM FILTROS DAS CULTAS (184)

Itabuna tem sido muito judiada pelos governos do PT e de Vane
PC DO B, PTB, PRB, PPR, PMN, PROS, PRTB, DEM, PMDB, PPS e PT dificilmente elegerão vereadores, pois seus atuais parlamentares não possuem correligionários compatíveis com possibilidades de evitar que sejam reeleitos. - NOS PARTIDOS ACIMA RELACIONADOS SÓ SERÃO ELEITOS QUEM CONSEGUIR OBTER MAIS DE 1.200 VOTOS. - Segundo informações do prefeito Vane do Renascer, a revista Istoé irá homenagear Itabuna como a 29 melhor cidade no Brasil, em gestão de Assistência Social, mas não explicou a causa da exoneração de José Carlos Trindade. - A EXONERAÇÃO DE TRINDADE FOI COMPROVAÇÃO DE QUE VANE NÃO TEM COMANDO SOBRE SUAS PRÓPRIAS DECISÕES. - Faz tempo que se especula sobre a debandada do vereador Glebão do PV. Motivo seria o incômodo dele no partido e sua suspeita de que o PV não elegerá ninguém no ano que vem. - O PARTIDO VERDE É UM ANTRO DE ESPERTALHÕES E CORONÉIS, CUJOS INTERESSES SÃO PESSOAIS E INCONFESSÁVEIS. - O deputado Augusto Castro (PSDB), como líder absoluto nas pesquisas, tem provocado insônia em Davidson Magalhães (PCdoB), Vane da Renascer (PRB), Roberto José (PSD) e  Geraldo Cabeça de Pitu. - A OPOSIÇÃO EM ITABUNA, NÃO PERDE A ELEIÇÃO, SE AUGUSTO CASTRO, AZEVEDO E FERNANDO GOMES ESTIVEREM JUNTOS. - Em Jussari, na eleição do próximo ano, o PSDB deverá apoiar a reeleição do prefeito Valnio Muniz (PT). A composição considerada inusitada no cenário nacional e estadual, é considerada normal no município. - DIRIGENTES DO PSDB QUE APOIAM O PT, NÃO PASSAM DE VENAIS, TANTO QUANTO PROSTITUTAS. - O vereador iniciante Dero Farias (PT), teve a infelicidade de ter sua carteira furtada. O episódio pitoresco aconteceu no plenário da Câmara e, até agora, não se sabe ao certo quem foi o larápio que agiu na surdina. - NEM SEMPRE LADRÕES ROUBAM LADRÕES, MAS SEMPRE LADRÕES DEVEM ENTRAR NUMA "ROUBADA". - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), defendeu na sexta-feira/25, que o PMDB não tenha nenhum ministério na gestão Dilma e deixe a base do governo. - PARTE DO PMDB É COMO UM PROSTÍBULO, CUJAS DECISÕES OBEDECEM CRITÉRIOS MONETÁRIOS. - Minha Casa só na outra vida! O ministro das Cidades, Gilberto Kassab, disse que as moradias da terceira fase do Minha Casa Minha Vida só terminarão de ser entregues daqui a seis anos. - CASAS, CRÉDITOS E BOLSA FAMÍLIA FORAM ARTIFÍCIOS USADOS POR DILMA SÓ PARA SE REELEGER. - Hoje, sábado/26, Claudevane Leite realizará reunião com o objetivo de apaziguar o grupo de Davidson Magalhães (PC do B) e do secretário de trânsito Roberto José (PSD). -  UNIR OS GRUPOS DE DAVIDSON MAGALHÃES E ROBERTO JOSÉ, NÃO FARÁ O GOVERNO DE VANE RENASCER. - A situação do HBLEM contrasta com a da Santa Casa de Itabuna. Entre janeiro e julho de 2015, a Santa Casa recebeu mais 31 milhões de reais, enquanto o Hblem arrecadou pouco mais de  R$ 17 milhões de reais. - NUNCA O DINHEIRO PÚBLICO FOI TÃO MAL USADO EM ITABUNA, QUANTO NOS TEMPOS ATUAIS. - Hospital Espanhol já tem comprador. O Grupo Promédica comprará o antigo Hospital Espanhol que engloba o passivo trabalhista, débitos bancários e comerciais, além de reabrir o estabelecimento. - TODOS OS PROBLEMAS EM SALVADOR TEM SOLUÇÕES FÁCEIS E RÁPIDAS, DIFERENTEMENTE DO QUE ACONTECE COM ITABUNA. - O prefeito de Itabuna, Vane do Renascer, anunciou que não disputará a reeleição, por decisão pessoal e porque precisaria de, pelo menos, R$ 5 milhões para isso. - VANE NÃO SERÁ CANDIDATO EM 2016, SÓ PORQUE SABE QUE NÃO TEM NENHUMA POSSIBILIDADE DE SE REELEGER. - A crise econômica afetou, fortemente, a geração de empregos em Itabuna. Foram cortados 736 postos de trabalho apenas em agosto. É o pior resultado para um único mês, pelo menos, nos últimos dez anos. - ITABUNA É TRATADA POR RUI COSTA E DILMA, COMO UMA CIDADE RISCADA DO MAPA DA BAHIA. - Bancários de todo o Brasil podem entrar em greve a partir do próximo dia 6 de outubro, em protesto por melhorias salariais. - O QUE MAIS OS SINDICATOS SABEM FAZER COM GREVES, É PREJUDICAR OS TRABALHADORES E O POVO EM GERAL. - O deputado Estadual Augusto Castro, reivindicou do Secretário Estadual de Saúde, Fábio Vilas Boas, apoio para a realização do Mutirão do Diabético de Itabuna que será realizado no mês de outubro. - ITABUNA NUNCA TEVE, EXCEÇÃO DE AUGUSTO CASTRO, DEPUTADOS QUE ATUASSEM EM PROL DO SEU POVO. - Após afirmar que a Prefeitura de Itabuna não é cabide de emprego, o prefeito Vane do Renascer anunciou a demissão de, pelo menos, 200 contratados. - APOSTA-SE COMO NENHUM CURURU SERÁ DEMITIDO ENTRE OS DESERDADOS POR VANE. - O dólar tá 4, os patinhos que foram passear eram 5, iPhone é 6, Brasil levou 7, quadradinho é de 8, mês atual é 9, Deus é 10, Romário é 11, Whisky é 12, e culpa de tudo é de quem votou no 13. - O MEDÍOCRE GOVERNO DE DILMA ESTÁ VIRANDO ÓPERA-BUFA E PIADA DE MAL GOSTO. - Agradeço-lhe o acesso ao nosso blog e espero ter conseguido o transformar em leitor assíduo, pedindo-lhe contribuição de críticas, sugestões e reclamações. 

26 de setembro de 2015

AS MENTIRAS QUE SÓ VANE ACREDITA

Até cego enxerga fácil o que o prefeito teima em não querer ver
O prefeito Claudevane Leite (PRB), em entrevista coletiva ontem, sexta-feira/25, apresentou para a imprensa a informação sobre um prêmio que a Prefeitura de Itabuna estará recebendo da Revista Istoé, como o 12º município de melhor desempenho administrativo entre todos no Brasil, nas área de educação e saúde. E a cidade de número 29º em exemplo de gestão pública, nas ações de Assistência Social. Isto me faz ter pena do povo das cidades em posições muito mais desvantajosas que Itabuna. Se é verdade que o governo do Vane do Renascer está em condições excepcionais como a propagada por essa suposta pesquisa nacional, devo imaginar a referência de mediocridade e calamidade pública, que não deve estar sendo os piores prefeitos do país. Todavia, a verdade é que nossa cidade jamais estaria em condição tão privilegiada pela revista Istoé, se essa avaliação não passasse de uma piada de mal gosto. Na Saúde, dispensa maiores comentários sobre seu sucateamento e drama, mas o retrato de contrate com os números da Istoé, está na perspectiva de saída do Diretor do Hospital de Base, Paulo Bicalho, sob justificativa de que a Secretaria Municipal de Saúde de Itabuna, é muito mal administrada. Na Educação o descontrole e descalabro atinge níveis tão preocupante, que as decisões há muito deixaram de ser de política administrativa de governo, para se tornarem questões de Justiça e polícia. As greves dos professores e extinção de dez escolas em um só dia, são comprovações de que o setor possui péssima qualidade de gestão. O ano letivo de 2015, só acabará no ano que vem. Portanto, é um deboche afirmar que a gestão de Educação praticada em Itabuna, seja merecedora de prêmio de honra ao mérito. Na área de Assistência Social, a balela da cidade está entre as trinta melhores do país, é desmistificada pelo próprio prefeito, que exonerou recentemente quem era diretamente responsável por este propagado feito e que era então, presidente do seu próprio partido, o PRB, José Carlos Trindade. Os número que dimensionam os supostos avanços obtidos pelo governo Vane do Renascer, não passam de fictícios, ou inverídicos. Não há um só secretário municipal atual, que mereça avaliação melhor que seus respectivos antecessores. Não há um só técnico. A equipe de Vane é incompetente. Vane é desqualificado para o exercício de líder de uma administração pública. Não possui discernimento, bom senso, responsabilidade, firmeza de propósito, autenticidade, coerência e se isola no marasmo a que seu perfil parcimonioso e frouxo o submete. Enxerga o que ninguém mais ver. Se permite ser ludibriado facilmente e aceita ser a décima sete pessoa depois de ninguém, em sua condição de maior servidor público municipal. Decepcionante. Medíocre. Caso perdido. Poderia permanecer ressaltando as mentiras, que somente Vane acredita, mas o dia só possui 24 horas e tenho que descansar, dormir e há outras atividades que requerem minha disponibilização de agenda. Todavia, concluirei este meu artigo, afirmando, que a última inverdade de Vane, está em sua alegação para desistir de ser candidato á reeleição. Não é verdade que ele desistiu porque não tem dinheiro, ou por razões pessoais e prioridade de se dedicar a família e a missão religiosa. Vane desistiu porque sabe que o povo é sábio e jamais voltaria a confiar-lhe mais um mandato de prefeito. Este é o fato e o resto, é só conversa pra boi dormir. 

QUEM AMA VIVE E DEIXA VIVER

Rita Arcanjo: "Quem ama cuida, quer ver bem e quer ver feliz!"
As ações de violência, por motivação passional, despertam geralmente grande curiosidade do público e também, apaixonadamente, são julgadas. Os acusados detém conflitos de sentimentos, exaltação emocional e atitudes obsessivas – envolvendo seus extremados gestos. Há um programa diário na Record, apresentado por Marcelo Resende, que é um cemitério de heróis vencidos no campo do amor; perfis humanos em sua mais absoluta fragilidade emocional e desumanos no inconformismo e perversidade; com seus comportamentos e reações. E esses tipos são lembrados para ilustrar os conflitos de cada realidade e ampliar a audiência sobre a curiosidade de quem gostar de programas sensacionalistas. Nesse contexto, surgem os personagens noticiados em sua conduta selvagem e animalesca, os quais lançam sentenças e palavras no cenário de seus dramas. Rita Arcanjo, a brilhante advogada e grande comentarista do Código Penal, combate o crime passional caracterizado como crime de amor. Para ela, “o verdadeiro amor cultiva as suaves emoções e íntimos enlevos; valoriza a paz, a resignação e a concórdia; não se alia jamais ao crime”. Para ela, mesmo na paixão mais delirante, o homem não cessa de ter a percepção do mal e do bem, e de conhecer a natureza dos atos aos quais se entrega. As tempestades das paixões passam. O entusiasmo do amor não deve desequilibrar os desejos do coração. A advogada Rita Arcanjo ressalta que “todas as paixões são boas, quando as sabemos domar, e todas são más quando nos escravizam”.

25 de setembro de 2015

PREFEITO BAIANO DO PV XINGA DILMA E PEDE SUA RENÚNCIA

Eures comprovou que ainda existe quem tem língua afiada no PV
O prefeito de Bom Jesus da Lapa-Ba, Eures Ribeiro (PV), em entrevista à rádio local Bahiana FM, chamou a presidente Dilma Rousseff de assaltante e pediu a sua renúncia. Eures teria prometido aos professores municipais, um abono salarial com repasse do FUNDEB, mas segundo ele, o governo federal não teria repassado o recurso. Por conta disso, o prefeito disse estar indignado com a presidente. “Essa presidente acabou com o país inteiro e agora resolveu acabar com a educação do Brasil, 90% das prefeituras do Brasil, não vão pagar os salários hoje, dos professores e nem dos profissionais da educação, por conta desta irresponsável, sem compromisso que esta assaltando este país, junto com estes irresponsáveis, que estão com ela no comando deste país, estou aqui indignado, com que eu já vi, muitas lealdades,  tem feito neste Brasil, mas você sequestrar e diminuir repasse de educação que é prioritário”, disse. Em seguida, Eures disse que Dilma já devia ter “pedido sua renúncia pela falta de compromisso e de pulso para governar o Brasil”.

LÍDER DO MST É AGREDIDO EM AEROPORTO DE FORTALEZA

O mequetrefe Stédile teve que ouvir: "MST vai pra Cuba com PT"!
O presidente do Movimento Sem Terra (MST), João Pedro Stedile, foi agredido no aeroporto de Fortaleza, na noite de terça-feira (22). A Direção Nacional do se manifestou, por meio de nota, nesta quarta-feira (23), e classificou o ato como "reflexo do atual momento político" do país e é "mais uma demonstração da violência dos setores da elite brasileira". "Em que se vê crescer a cada dia o ódio contra os movimentos populares, migrantes e a população negra e pobre, como os recentes acontecimentos no Rio de Janeiro, em que a juventude das favelas etá sendo impedida, com risco de sofrer agressão, de ir às praias da Zona Sul da capital fluminense", diz a nota. Apesar das agressões, a direção do MST assegurou que essas atitudes não serão capazes de tirar os sem-terra da luta pela Reforma Agrária e pelos direitos sociais. "Não aceitaremos que nenhum militante dos movimentos populares sofra qualquer tipo de agressão ou insulto por defender e lutar por justiça social", continua o texto da direção.

CUNHA DEFENDE PMDB COM 'ZERO MINISTÉRIO' E FORA DA BASE GOVERNISTA

A maioria dos peemedebistas ver com cara feira o peleguismo
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), defendeu nesta sexta-feira (25) que o PMDB não tenha nenhum ministério na gestão Dilma Rousseff e deixe a base do governo. “Por mim, o PMDB deve ficar com zero. Não só não vou participar [da reforma], como não quero que o PMDB participe. Eu defendo que o PMDB saia do governo e tenha instância própria”, afirmou o parlamentar. Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, ele também cobrou que o partido realize uma convenção nacional para discutir a saída da base governista. “Se tem uma parte do PMDB que entende que tem que ficar no governo, que fique pela governabilidade, ou fique sem cargos, sem exigir mais cargos”, argumentou, para completar: “Quem defende a governabilidade e acha que o Brasil passa pelo momento difícil que passa, não deveria estar exigindo cargos para isso. Deveria estar desprendido pela política pública”. Cunha descartou que esteja isolado dentro da legenda. “[O isolamento] é um debate absolutamente fora de propósito, até porque não estou disputando nada na bancada. Nunca eu procurei qualquer membro da bancada e defendi meu posicionamento pessoal como preponderante na bancada. Então não vou me sentir isolado, porque não estou procurando vencer. Estou procurando simplesmente defender minha posição”, disse.

PSDB PEDE AO STF ABERTURA DE INVESTIGAÇÃO CONTRA DILMA

Enfim o PSDB começou a fazer o que o PT já teria feito há anos
Com base no pedido da Polícia Federal para ouvir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no âmbito das investigações da Operação Lava Jato, o PSDB protocolou uma petição no Supremo Tribunal Federal (STF) com pedido para que o ministro Teori Zavascki autorize uma investigação da presidente Dilma Rousseff. Delegado da Polícia Federal solicitou ao STF na última semana autorização para tomar depoimento de Lula, parte dos procedimentos solicitados em inquérito que investiga uma suposta organização criminosa que atuou no esquema de corrupção na Petrobras. Zavascki ainda aguarda parecer do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sobre a solicitação, já que a PGR é a condutora do inquérito que corre perante do Supremo. No mesmo relatório, a PF aponta que a Constituição veda a investigação da presidente Dilma, ao estabelecer que o "presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções". O PSDB argumenta ao STF que, pela peça da Polícia Federal, "há elementos mais do que suficientes para dar início às investigações de Dilma Rousseff". A vedação à responsabilização de presidente da República, segundo o partido, precisa de uma reanálise. Com base em despacho do próprio ministro Teori Zavascki, o PSDB argumenta que a presidente pode ser investigada, ficando restrita apenas a abertura de uma ação penal. O documento, protocolado no início dessa tarde, é assinado pelo líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio. "Os fundamentos lançados por Vossa Excelência são no sentido de que a presidente Dilma Rousseff pode, sim, ser investigada. O que ocorreu naquele caso concreto é que, no entendimento de Vossa Excelência, não haveria elementos para que a mesma fosse investigada", escreve Sampaio, sobre a avaliação da PGR endossada pelo ministro Teori Zavascki de não investigar a presidente em março, quando inquéritos contra políticos foram abertos no STF. "Entretanto, diversa é a hipótese deste processo, em que todos os elementos conduzem para a necessidade de se investigar. A própria condição funcional de Dilma Vanna Rousseff à época dos fatos, ou seja, Ministra de Minas e Energia, Presidente do Conselho de Administração da Petrobras e Ministra da Casa Civil, por si só, a coloca no centro dos fatos criminosos, exigindo, no mínimo, explicações plausíveis e aceitáveis para eventual alegação de que 'nada sabia'", escreve o PSDB. Por Beatriz Bulla.

ITABUNA RENOVA CERCA DE 50% DA FROTA COM ÔNIBUS NOVOS

Itabuna possui um dos melhores e mais baratos transportes
de coletivo urbano em todo o estado da Bahia
Desde a manhã desta quinta/24, cerca de 50% da frota de ônibus do sistema de transporte coletivo de Itabuna está integrada por veículos novos ou seminovos.  Cumprindo a determinação da Prefeitura de Itabuna, por meio da Secretaria de Transporte e Trânsito (Settran) a permissionária Expresso Rio Cachoeira recebeu mais seis ônibus novos que serão incorporados à frota, depois de vistoriados pelo secretário de Transporte e Trânsito, Roberto José da Silva.  O secretário disse que, como os demais veículos colocados à disposição dos usuários do sistema de transporte coletivo ao longo do ano, os novos ônibus também apresentam recursos sofisticados de dirigibilidade – o que aumenta a segurança dos passageiros –, estão equipados com suspensão a ar, elevadores para garantir acessibilidade de pessoas portadores de deficiência, itinerário eletrônico na frente e nas laterais, além de catraca também eletrônica, faróis de LED e lâmpadas econômicas na parte interna. Os novos ônibus já estarão em operação na próxima segunda-feira, dia 28. A partir daquela data 38 veículos novos ou seminovos estarão à disposição da população de Itabuna de acordo o compromisso firmado entre as empresas Rio Cachoeira e São Miguel e a Prefeitura. A renovação da frota foi articulada a partir de um acordo firmado no início do ano. Pelo acordo estava prevista a renovação de 32 veículos, sendo 16 novos e 16 com menos de cinco anos de uso, até a data do aniversário de Itabuna, no mês de julho. As duas empresas entregaram até aquela data, 11 ônibus novos e 16 seminovos. O secretário Roberto José cobrou do diretor da Associação das Empresas de Transporte Urbano (AETU), Elvis Souza, a entrega dos veículos que estavam faltando, o que aconteceu nesta semana com u ônibus a mais além dos que foram inicialmente prometidos. “Para além disso, o projeto de Licitação já está sendo conduzido na esfera do Executivo Municipal. Acredito que já em 2016 teremos ônibus ainda melhores do que esses novos que chegaram recentemente à cidade. A ansiedade das pessoas por uma frota moderna, segura e por um serviço de transporte coletivo de qualidade e com preço justo está, aos poucos, sendo atendida”, afirmou o secretário.

BLOGUEIRO É AMEAÇADO NA COLETIVA DO PREFEITO

Uma bichinha enrustida tentou intimidar quem tem língua afiada
O prefeito Claudevane Leite concedeu entrevista coletiva, hoje pela manhã, sexta/25, para fazer um balanço dos seus quase três anos de gestão e ressaltou que a crise está afetando a prefeitura e resultando em diminuição do ritmo de ações de políticas públicas. Mas o inusitado deste momento ocorreu, quando um indivíduo mequetrefe reconhecido como sendo um marginal chamado Moisés, interveio agressivamente no momento em que o blogueiro e radialista Val Cabral, perguntava ao prefeito se ele não se incomodava em justificar a "herança maldita" os problemas de gestão atual, com o fato dele ter vindo de dois mandatos de vereador e o que explicava suas afirmações de avanços do seu governo, com o fato dele está sendo um prefeito com índices de quase 70% de rejeição popular? Antes do prefeito responder, o indivíduo Moises interveio com xingamentos e ameaças de violência contra o profissional de imprensa, que somente não ocorreu por falta de coragem do enfrentamento e intervenção do próprio prefeito e alguns seus aliados. Como não houve consumação das ameças e considerando as mesmas como bravatas de alguém cujo coragem se assemelha a "titica de galinha depenada", o blogueiro Val Cabral decidiu dar este assunto por encerrado. Todavia, voltando a fala do alcaide, ele disse que não disputará a reeleição, mas também não anunciou que apoiará a candidatura de Davidson Magalhães (PCdoB), ou não. O prefeito disse que não disputará reeleição por decisão pessoal e porque precisaria de, pelo menos, R$ 3 milhões para realizar sua campanha. Mas garantiu que exonerará quem não concordar com o nome que ele anunciará na próxima semana. Este foi um recado direto para o secretário Roberto José (Settran) e a dupla Oton Matos (Controladoria-Geral) e Marcos Cerqueira (Fazenda). Dentre as informações que o prefeito apresentou, para propagar os avanços do seu governo, está o prêmio que a prefeitura de Itabuna recebeu da revista Istoé, pela posição de 29a cidade no país, em ações de Assistência Social. Justamente a pasta que teve José Carlos Trindade exonerado, no mesmo momento em que o prêmio foi anunciado ao prefeito.

O HBLEM AGONIZA

Bicalho já anunciou que renunciará se não houver mais recursos
Uma perversa combinação de redução abrupta no repasse de recursos com problemas crônicos agravou abruptamente a situação do Hospital de Base Luiz Eduardo Magalhães (Hblem), que atende pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e recebe pacientes oriundos de mais de 130 municípios baianos. O quadro é particularmente preocupante no caso dessa instituição pública, que atende a 100% dos pacientes do sistema. Como a situação da crise ameaça a realização de milhares de procedimentos anuais, a situação precisa ser enfrentada agora, antes que os danos se disseminem, prejudicando ainda mais a saúde da população. O drama financeiro no Hblem chegou a nível tão preocupante, que seu diretor geral, Paulo Bicalho, declarou que desde o mês de maio o hospital está recebendo 10% a menos dos recursos mensais. O corte do repasse equivale a mais de R$ 270 mil por mês, o que está dificultando a administração do hospital. Em virtude desta situação Bicalho estaria disposto a entregar o cargo no final do mês. O governo do Estado permanece desdenhando da necessidade de começar a efetuar repasses para o Hblem, pelo menos em proporções de 20% do que aloca para o Hospital Regional Luiz Viana Filho, em Ilhéus e que não atende metade do quantitativo das demandas do hospital público de Itabuna. O SUS, que teve como um de seus principais méritos a universalização do atendimento, sofre particularmente pela falta de alocação de recursos oficiais necessários para assegurar um mínimo de eficiência nessa área. A particularidade de a gestão ser tripartite, com responsabilidades financeiras que se diluem no âmbito da União, dos Estados e dos municípios, contribui para agravar o problema. O fato concreto, porém, é que o ajuste fiscal reduziu as verbas federais para a saúde pública, o Estado descontinuou repasses que já vinham em atraso desde o governo anterior e o município e Itabuna não têm cacife para bancar o que falta. Os dramas que essa situação provoca exigem ações imediatas. Líderes políticos e representantes das três instâncias da federação precisam se unir e encontrar saídas eficazes e imediatas. É preciso melhorar a gestão do Hblem, assegurar ampliação do repasse de recursos e garantir logo um atendimento menos indigno aos pacientes.

DILMA ESTÁ ACOÇADA E NA CORDA BAMBA

Dilma está assustada com a possibilidade de se ver no olho da rua
A queda vertiginosa da popularidade da presidente Dilma, que iniciou o seu segundo mandato com 56% de aprovação e agora tem o governo avaliado como bom e ótimo por apenas 9% da população, deve-se a razões que viraram motivo de aflição para o povo brasileiro. O desgaste, comparável apenas ao do final do governo José Sarney, reflete prioritariamente a degradação da economia e as consequências de escândalos como o da Petrobras na política. Como, em ambos os casos, a tendência é de a situação se agravar ainda mais, o resultado só pode ser visto como preocupante para Dilma, exigindo ações firmes e imediatas por parte do seu governo. Diante da situação criada, não faltam atitudes açodadas da oposição cobrando a renúncia da presidente e o esforço de interlocutores de Dilma de minimizar os resultados, prevendo reversão breve. O que atemoriza a população e a leva a rejeitar o governo, indicam as pesquisas, são as dificuldades econômicas, percebidas mais nos preços altos, no crédito caro e escasso e no temor do desemprego. E esses são problemas que ainda tendem a se aguçar com as recentes medidas econômicas de ajuste fiscal. Nesse cenário inquietante, a fragilidade política do governo, agravada pelas denúncias de corrupção, torna-se uma preocupação adicional. Os primeiros esforços oficiais para criar uma agenda positiva, com ênfase em programas de impacto popular, mostraram-se insuficientes para dissipar ou mesmo para atenuar o pessimismo. A presidente Dilma precisa se mostrar capaz de conciliar a dureza de um ajuste necessário para corrigir erros de gestão com a capacidade de reconquistar a confiança dos brasileiros.

24 de setembro de 2015

DOIS GRANDE LÍDERES VANISTAS NA CAMPANHA DE AUGUSTO CASTRO

Augusto Castro não pára no esforço de ampliar sua liderança
O deputado estadual e prefeiturável, Augusto Castro (PSDB), poderá contar com dois grandes líderes do grupo do atual prefeito de Itabuna, Claudevane Leite (PC do B). Gilson Nascimento, que foi recentemente exonerado do cargo de Diretor da Ciretran, está cotado para coordenar a campanha do tucano e o ex-secretário de Assistência Social da prefeitura de Itabuna, José Carlos Trindade, está analisando a possibilidade de aceitar a presidência de um partido ligado ao deputado e não descarta a possibilidade de candidatar-se a vereador em sua coligação. O fato é que Gilson e Trindade são importantes na campanha de quem quer ser eleito e suas adesões são significativas para consolidar Augusto Castro, na liderança absoluta em todas as pesquisas de opinião pública. Gilson se revela insatisfeito com a forma com que o governador Rui Costa o preteriu por Edmundo Tavares, filho da ex-presidente do PT, Miralva Moitinho; e se mostra desmotivado a permanecer sob liderança do comunista Davidson Magalhães, que pouco se esforçou para evitar este desfecho, ou fazê-lo voltar a ser secretário de administração na prefeitura de Itabuna. Trindade não se sente mais comprometido com a liderança de Vane do Renascer, já que ele não se candidatará à reeleição e isto o deixa livre para optar por quem julga melhor qualificado para corresponder à expectativa de uma administração arrojada, planejada e técnica. As defecções de Gilson e Trindade, atingem frontalmente as pretensões eleitorais do grupo do comunista e provável prefeiturável do atual prefeito, Davidson Magalhães. E para agravar sua situação, há perspectivas de mais noticiais ruins para ele: o próprio PRB que elegeu Vane do Renascer deverá também estar na coligação de Augusto Castro. Este fato criará o constrangimento de Davidson ter apoio de Vane, cujo partido se coliga com o tucano opositor. Outros vanistas também não deverão estar no mesmo palanque do cururu, são os secretários Roberto José (Settran), Marcos Cerqueira (Finanças), Oton Matos (Controladoria), Harrison Leite (Procuradoria), Marcos Monteiro (Desenvolvimento Urbano) e Wellington Oliveira (Administração). Estes fatos mostram o prato da balança de Davidson descendo, enquanto o prato de Augusto Castro sobe, vertiginosamente.

NÃO HÁ MAIS COMO ANDAR CAGANDO PRA JUSTIÇA

o jogo de deboche contra a Justiça está fazendo políticos perderem
Foi só a Operação Lava Jato chegar a políticos importantes para que se ampliasse o questionamento das ações da Polícia Federal e do Ministério Público e se acirrasse o conflito entre as ameaçadas lideranças do Legislativo e o governo. As reações mais fortes foram produzidas pelo presidente do Senado, segundo o qual a Polícia Federal foi arbitrária e cometeu um despautério ao agir sem comunicar previamente a Polícia Legislativa. O presidente da Câmara, por sua vez, ameaçou o governo com retaliações, por acreditar que o Ministério da Justiça deveria impedir que a Polícia Federal Federal o investigue. É sintomático que as críticas tenham partido de Renan Calheiros e Eduardo Cunha, ambos sob investigação na Operação Lava Jato. Não se concebe que autoridades sob suspeita considerem a hipótese de que um governo possa protegê-los de sindicâncias. Esta é uma atitude estapafúrdia e indigna.  São pontos de vista em total desacordo com o que acontece atualmente no país. Polícia, Ministério Público e Justiça apenas cumprem com suas atribuições. O fato de as sindicâncias chegarem aos políticos apenas comprova que os encarregados das investigações não limitarão suas iniciativas a empresários, executivos de empreiteiras e ex-dirigentes e servidores da Petrobras. Cumpre-se uma etapa importante da Lava-Jato, para que se esclareça o envolvimento dos políticos em um esquema cuja engrenagem ainda precisa ser entendida em sua totalidade. Os ataques às instituições, no entanto, não são recebidos com surpresa. Políticos têm reagido com revolta e algumas vezes com desdém às providências adotadas pela Lava-Jato, desde o momento em que seus nomes são vinculados a indícios de delitos. A operação que identifica corruptos e corruptores não pode, desde que obedeça os ritos legais, se submeter ao constrangimento de homens públicos acossados por suspeitas fundamentadas.

23 de setembro de 2015

A SAÚDE ESTÁ MAL, PORQUE NOSSOS GOVERNANTES NÃO SÃO BONS

Os serviços públicos de saúde em Itabuna estão calamitosos
A precariedade da estrutura de saúde vem sendo agravada pela crise financeira governamental, com as piores consequências para as populações de baixa renda. O drama maior está na falta de recursos para atendimentos básicos, que atinge não só os serviços da prefeitura, mas em especial os hospitais filantrópicos da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. Degrada-se um sistema de compartilhamento de responsabilidades, que há muito não conta com as contrapartidas previstas em lei. É uma situação crônica, com impasses administrativos e políticos e um confronto que se estabelece também na Justiça. O dramático episódio desse desentendimento é antigo e que por isso mesmo não pode ser creditado apenas às limitações do governo Claudevane Leite. É direito do município de Itabuna a cobrança de repasses pelo Estado, cuja proporção insuficiente compromete o atendimento às populações. O prefeito pede e o governador faz "ouvido de mercador"! Mas chega-se assim a um impasse que terá de ser resolvido pelo bom senso. A grande interrogação, nessas circunstâncias é esta: como estabelecer prioridades, em meio a tantos conflitos, muitos dos quais prolongados pela irresponsabilidade, descaso e insensibilidade das próprias autoridades? Se as urgências não forem levadas em conta, de acordo com o alcance social de cada serviço, o que irá prevalecer, a cada dificuldade, será a demanda de determinados grupos. A saúde pública está acima desses interesses.

NÃO É SÓ COM POLÍCIA QUE SE ENFRENTA A CRIMINALIDADE

A educação é a mais poderosa arma contra a violência no Brasil

 O drama de Itabuna está entre a cidades mais violentas do país, deve servir de alerta para a necessidade de ações imediatas com potencial para deter esse fenômeno inaceitável. A situação é semelhante à registrada nas cidades que circundam Itabuna, o que não pode contribuir para a aceitação do morticínio como inevitável. Jovens matam e se matam; tentam matar e são vítimas de tentativas de homicídio em proporções alarmantes no sul da Bahia. A sociedade itabunense, e o poder público em particular, com seu maior potencial de ação, precisam agir para impedir esse processo, no qual o crime veda o ingresso à maioridade por parte de um contingente tão expressivo de cidadãos. Reportagens na imprensa sulbaiana, detalham a situação aflitiva enfrentada no cotidiano por crianças e jovens, particularmente em áreas mais conflagradas. Muitos deles enfrentam desde restrições ao direito de livre circulação até mesmo toque de recolher. A particularidade de a violência estar mais associada a esses locais e, em muitos casos, ao tráfico, acaba contribuindo para passar a ideia de que o tema é de interesse restrito, quando não é. O levantamento demonstra que, algumas crianças e jovens assassinados nada tinham a ver com o tráfico. Mais: muitos deles não eram sequer os alvos. E serve de alerta o fato de que um percentual expressivo dos que perderam a vida, na maioria das vezes perto de casa, era de família desestruturada e não frequentava a escola. É preciso agir logo para reverter esse quadro. As providências não podem incluir apenas mais policiamento, mas também mais alternativas educacionais, culturais e de lazer no caso de crianças e jovens em situação de risco.

ITABUNA SÓ DEPENDE DOS ITABUNENSES DE BOA VONTADE

A vitória está no ajuntamento de Augusto Castro, Azevedo e Fernando Gomes
Desencantado pelo fracasso da atual experiência de governo, que prometia acabar com a mesmice, mas acabou provocando descontrole da máquina pública municipal, além de ter se omitido ou se acumpliciado com o aparelhamento partidário da prefeitura, o povo de Itabuna busca novos rumos e inclina-se para o conservadorismo e para a direita. Mesmo considerando-se as controvérsias em torno dos conceitos políticos de esquerda e direita, é visível essa guinada, tanto pelas pesquisas de opinião pública, que colocam o deputado estadual, Augusto Castro (PSDB), na liderança absoluta, quanto por manifestações de diversos setores da sociedade, que reclamam da dicotomia de poder, falta de planejamento e definição de prioridades de demandas, com o prefeito Claudevane Leite (PSB) demonstrando, acintosamente, que não passa de um “Zé Mané”, ou a “décima sétima” pessoa no comando do governo. Pesquisas de opinião mostram que a pauta conservadora tem apoio significativo da população, o que também pode ser avaliado por comentários e opiniões postados nas redes sociais, nas quais o tom de indignação e até de intolerância sobressai. Poucas pessoas são favoráveis a PT, PC do B e seus coligados. Candidatos como Geraldo (PT), Davidson (PC do B) e Roberto José (PSD), juntos, não atingem metade dos percentuais obtidos pelo tucano. Neste cenário político de incertezas, decepções e condições ruins de governabilidade, a oposição ocupa espaço e consegue oferecer as mais fortes alternativas de prefeituráveis. Todas pesquisas apontam que Augusto Castro, Capitão Azevedo e Fernando Gomes, respectivamente, lideram a corrida para sucessão de Vane do Renascer, que já não consegue dissimular seu desinteresse de ser candidato em 2016. Estes três se beneficiam do clima de desconfiança e de insatisfação com aqueles que hoje representam na cidade, o prefeito Vane, o governador Rui e a presidente Dilma. E se juntarem num só palanque, acabam transformando as próximas eleições em favas contadas para a derrota da esquerda. Todavia, o que está claro para os itabunenses, é que a cidade precisa de saídas para a crise que enfrenta e de lideranças mais comprometidas com os interesses municipais do que com seus projetos de poder. Todos os cidadãos podem participar do debate sobre os rumos de Itabuna e, graças à tecnologia e à imprensa independente, conseguem se fazer ouvir por seus representantes. Liberdade não nos falta para escolhermos um caminho digno, que inclua o combate aos radicalismos do espectro político e a busca de alternativas mais compatíveis com a vocação do povo itabunense para o desenvolvimento. O Itabuna está sendo desafiada a superar suas dificuldades, suas inconsistências políticas e seu atraso cultural para atingir o ponto de mutação de sua história.

DEVEMOS DEFENDER E FORTALECER OS MEIOS DE COMBATE A CORRUPÇÃO

Sá instituições fortes e idenpendentes podem combater a corrupção
No momento em que a política parece encontrar-se num beco sem saída, com suspeitas que envolvem até mesmo a presidente da república, merecem atenção manifestações sensatas, como as de que é preciso olhar menos para as denúncias em si e mais para o fato de estarem sendo investigadas. O país não pode permitir que um impasse político dessas proporções possa derivar para uma crise institucional. Mesmo no calor das denúncias, o que importa é o funcionamento pleno das instituições, com o cumprimento de suas atribuições constitucionais assegurado. A apuração de episódios de corrupção representa um aspecto positivo da democracia, ao contrário dos próprios fatos. O país está passando por “um momento de depuração”. O combate à corrupção, na maioria das vezes associada ao financiamento de campanhas, impõe consequências pesadas no âmbito político e também no econômico, particularmente no caso da operação Lava-Jato. Daí a importância de que organismos como a Polícia Federal, o Ministério Público e o Judiciário, além do Tribunal de Contas, possam atuar sempre com independência. O fortalecimento da política e da ética nacional depende da capacidade das instituições de investigar e responsabilizar eventuais envolvidos em irregularidades. O país irá demonstrar que é capaz de sair mais forte desses episódios se, ao final, reduzir o espaço para a prática de qualquer tipo de corrupção.

ALUNO DA 8ª SÉRIE ESCREVENDO SETE COM CÊ É O QUE?

A escola pública está fracassando no aprendizado de cidadania
A educação pública pode estar se distanciando cada vez mais da realidade dos jovens e nem é necessário que haja pesquisa sobre o currículo escolar, pois este fato é facilmente percebido pela qualidade do aprendizado dos jovens de escolas públicas, quando comparado com o que aprende estudantes do ensino privado, ainda que da mesma série. Estudantes que concluem o Ensino Médio têm dificuldades que seriam compatíveis com alunos do Ensino Fundamental, e esta realidade não se restringe às questões relacionadas com disciplinas consideradas essenciais, como matemática e português. Uma amiga professora do Colégio Estadual de Itabuna, me confessou recentemente, que estava perplexa com a grande quantidade de estudantes da 8ª série, escrevendo vocábulos simples errados e errando bastante na conjugação de verbo. Existem também outras limitações preocupantes e fácil de serem detectadas em sala de aula, como a incapacidade média dos jovens de se sentirem prontos para interagir no ambiente do trabalho e se comportar em grupo. É o que se pode chamar de deficiências das habilidades sócio-emocionais. Isso significa que a escola, além de questionada sobre o cumprimento da tarefa de ensinar o básico, não consegue formar jovens em condições de enfrentar o mundo do trabalho. Os alunos não conseguem se expressar plenamente e enfrentam dificuldades de raciocínio lógico, inclusive para resolver problemas do cotidiano incorporados às suas rotinas. É evidente a urgência da reavaliação de estruturas, sistemas e métodos, para que o ensino finalmente seja capaz de lidar com habilidades e competências conectadas com a vida real.

22 de setembro de 2015

QUEM ESPANCA E MATA BANDIDO TAMBÉM É BANDIDO

O que são todos que praticaram esta selvageria exposta nesta foto?
A população tem medo e sente-se desamparada pelas autoridades da segurança pública, mas não há justificativa para linchamentos, como o que tem ocorrido em várias cidade baianas, e muito menos para execuções que, cada vez mais comuns em toda a Bahia, atingem casos recorrentes, principalmente, em Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista. Justiçamento sem Justiça é barbárie sempre, sejam as vítimas criminosas ou inocentes. Por mais que a sociedade se sinta indignada diante da falta de segurança e da sensação de impunidade, não pode haver espaço para a confusão de justiça com vingança. Os sulbaianos, que há alguns anos se sentem a cada dia mais inseguros tanto em suas próprias casas quanto ao se movimentar pelas ruas, têm ainda mais razões para se preocupar agora diante da crise das finanças governamentais. O Estado não cuidou da segurança do povo do sul da Bahia, quando as finanças dele dependiam dos recursos do cacau e agora. As corporações da área de segurança pública garantem fazer o possível, mas é evidente a redução do número de servidores em atividade. E é esse vazio de Estado, perceptível também pelo descaso em aspectos como iluminação pública, que favorece a ocupação das ruas por assaltantes, como o suspeito espancado e executado por populares. Por mais que a população tenha razões para se sentir desprotegida, nada justifica que cidadãos decentes se igualem aos criminosos. Da mesma forma, e independentemente da falta de recursos orçamentários, o Estado não pode abrir mão de seu papel constitucional de proteger os cidadãos, com ênfase em ações preventivas. Sem esses cuidados mínimos, o que hoje é falta absoluta de segurança vai se transformar em selvageria.

A CORRUPÇÃO DO PT COM PÉ E CABEÇA NA MIRA DA JUSTIÇA

Há quem identifique Lula como mais gangster que José Dirceu
Tanto quanto o retorno do ex-ministro José Dirceu à prisão, que já cumpria pena domiciliar por seu envolvimento no mensalão, o nome da nova fase da Operação Lava-Jato atinge diretamente o partido que dá sustentação ao governo. Pixuleco, segundo o depoimento de um dos delatores, era a expressão utilizada pelo tesoureiro João Vaccari Neto para cobrar a propina correspondente ao partido dos recursos subtraídos da Petrobras. O que impressiona é que o comandante do mensalão, conforme as conclusões da ação penal no Supremo, agia em nome do partido que está no governo também no caso da Lava-Jato, enquanto exercia a função de chefe da casa Civil do primeiro governo de Luiz Inácio Lula da Silva. José Dirceu foi, durante pelo menos dois anos, até ser afastado da Casa Civil, em 2005, o todo poderoso coordenador das ações políticas do governo, chegando a ser definido pelos próprios companheiros como primeiro-ministro. Com a nova prisão, esperada pelo próprio Dirceu, que havia tentado a obtenção de habeas corpus preventivo, confirmam-se os indícios de que os grandes casos de corrupção têm conexão entre si. No mensalão, a lógica era a obtenção de vantagens financeiras para sustentar a cumplicidade de aliados. Nas ações agora flagradas pela Lava-Jato, o sistema era mantido pelo pagamento de propinas, para os partidos e para os que recebiam as contribuições. São cada vez mais fortes as suspeitas de que prestadores de serviços da Petrobras eram usados para favorecimento financeiro não só de agremiações, mas de pessoas. Os desvios caracterizam, portanto, delito cometido em nome da política e de interesses pessoais. Polícia federal, Ministério Público e Justiça estão com a missão de esclarecer como o ex-poderoso chefe da Casa Civil envolveu-se nos dois maiores escândalos de corrupção da República.

NÃO PODEMOS DEPENDER APENAS DE UM JUIZ PARA QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA

O Brasil necessita de mais magistrados atuantes como Sérgio Moro
O povo do Brasil tem demonstrado suas mais consagradas expressões da cidadania, ao usar as redes sociais e até participar de manifestações públicas. A população, contrariada com a situação da política e da economia, tem condenado os corruptos, com críticas diretas aos desmandos do governo e em especial às figuras da presidente Dilma e do ex-presidente Lula. O Brasil indignado reforça um recado que se estende a outros setores da vida pública e deve ser compartilhado principalmente com o Congresso. A combinação dos ambientes de estagnação econômica e de corrupção levou multidões a passeatas que tiveram peculiaridades a serem destacadas. Está evidente a exaltação da figura do juiz Sergio Moro, que coordena os processos da Operação Lava-Jato e cuja performance vem sendo reconhecida inclusive no Exterior. As mensagens com referências ao magistrado devem ser vistas como manifestação de confiança em uma autoridade que passa a personificar a autonomia e a independência da Justiça, um dos pilares da democracia. A população desfruta do direito de se manifestar de forma pacífica. Cabe aos petistas e comunistas avaliarem os recados que o povo têm explicitado de forma categórica. A mensagem mais enfática é de que o esforço para a recuperação da economia não será suficiente para acalmar o país. O que os brasileiros desejam é o combate implacável à corrupção. Um governo fragilizado pela sucessão de escândalos e pelo mais baixo nível de aprovação da história não pode, enganar-se com o fato de que as circunstâncias não podem se agravar. O Executivo e os demais poderes terão de oferecer respostas às reclamações populares, para que a expectativa de mudanças não dependa apenas das virtudes da Justiça.

OS CAMELÔS SÃO O TERMÔMETRO DA CRISE EM ITABUNA

Quando a crise afeta os camelôs, implica em sufoco generalizado
O real perdeu o valor. Como um cão largado na sarjeta, assiste ao velho conhecido dólar latir mais alto, sem suportar a tremenda enxaqueca da crise econômica, com alta de juros, pressão inflacionária e recessão. Em pouco mais de um ano, a taxa de câmbio caiu pela metade em relação ao primo rico norte-americano. Só nos últimos 40 dias, o dólar saltou quase 10%. A moeda brasileira vai à lona e estremece estruturas de vários setores da economia. Do rico ao pobre, do pãozinho ao carro de luxo, do camelô ao agente de viagens, quem depende da importação sofre os efeitos dessa crise cambial. Na base da pirâmide, os ambulantes do camelódromo da praça Adami, no Centro de Itabuna, amargam prejuízos com a queda de 50% nas vendas de artigos importados, principalmente os chineses e paraguaios. O camelô Mário da Conceição vive um dilema porque o preço das baterias, cabos, pilhas e carregadores praticamente dobraram. “O cliente reclama, eu digo que foi o fornecedor que aumentou o preço, que tenho de repassar para não ficar no prejuízo, mas aí ele não compra”, lamenta. Dançando na corda bamba, ele tira parte do lucro e ainda perde com a redução das vendas. “Antes eu faturava uns quatrocentos reais por semana, agora não chega a metade”

21 de setembro de 2015

POR QUE AUGUSTO CASTRO É “A BOLA DA VEZ” EM ITABUNA?

A inércia dos 'velhos políticos" ajuda Augusto Castro em Itabuna
A descrença dos itabunenses nos seus representantes políticos é histórica, mas estamos atravessando um momento da vida local em que esta visão às vezes, até um pouco preconceituosa, parece se conjugar com uma entressafra de boas lideranças. Colaboram para o mau momento da política a baixa popularidade do prefeito Claudevane Leite (PRB), as suspeitas de que ele oficializará o nome do comunista deputado federal, Davidson Magalhães, como seu candidato a prefeito em 2016 e a completa inexistência de lideranças políticas, capazes de convencerem o governador Rui Costa (PT) a simplesmente cumprir as promessas de obras, que nem saíram do papel, mas que serviram para ajudar ele ser eleito. Por um motivo ou outro, a verdade é que a elite política do município de Itabuna está no rol dos imprestáveis e a sociedade, sedenta de solução para suas demandas, tem sido inflexível no seu julgamento sumário. Neste contexto, agravado pela decepção a que está submetido Vane do Renascer e a crise econômica, que corrói ainda mais a confiança dos cidadãos nos seus governantes, fica ainda mais evidente a carência de lideranças capazes de assumir as rédeas do município para conduzi-lo a um futuro mais digno. Tanto é assim, que gente de fora da política, mais especificamente alguns líderes de setores empresariais e associativos, vêm manifestando a vontade de interferir diretamente na administração pública, pela pressão objetiva sobre o Executivo e o Legislativo, ou mesmo com propostas de soluções para os problemas que os políticos não conseguem resolver. Estes fatos resultam em candidaturas de Leninha da Auto-Escola (PPS), Antonio Mangabeira (PDT). Otoniel Azevedo (PPL) e Carlos Lee (PSB). São empresários insatisfeitos, que não conseguem mais ficar apenas como observadores do cenário. Mas as reclamações são muitas e surgem dos todos os seguimentos da sociedade itabunense. Se é injusto generalizar, como fazem alguns cidadãos indignados, que invariavelmente, associam a política à desonestidade e ineficiência governamental, também parece inquestionável que os detentores de mandatos e os partidos que representam não estão fazendo a lição de casa. Na falta de lideranças políticas que deem exemplo de agirem a favor do povo, a população tem dedicado sua atenção e sua admiração ao deputado estadual, Augusto Castro (PSDB), que mesmo sendo de oposição, já fez Itabuna receber ambulâncias para o Hospital de Base Luiz Eduardo Magalhães e Maternidade Ester Gomes, e um ônibus escolar para a secretaria de educação do município de Itabuna. Além de proferir bons pronunciamentos na Assenbléia Legislativa e liderar Comissões de Parlamentares, que sempre visitam a região sulbaiana, para fiscalizar e exigir obras do governo estadual. Augusto Castro fez e faz o que seus antecessores nunca fizeram e o povo está atento a este fato. É um sinal claro de que o povo de Itabuna quer líderes atuantes e comprometidos com os interesses coletivos.