8 de janeiro de 2017

A CONTA É SEMPRE PAGA PELO TRABALHADOR


A crise afeta o trabalhador, que sem dinheiro e com medo de perder o emprego
A maioria dos analistas concorda que a crise mundial está castigando o Brasil tanto quanto se temia. E um dos problemas que se confirmam é o aumento do desempregados no Brasil. Estudiosos do tema avaliam que a taxa de desemprego está alcançando patamar superior a 12%. A avaliação é que o “aumento persistente” do número de desempregados seja turbinado pela retração da economia, em função do fato desse índice ter evoluído depois da queda de Dilma Rousseff. A redução do número de vagas ofertadas é outro dado que preocupa economistas mais atentos ao social. Esses pesquisadores começaram a ficar mais tensos, quando os dados elaborado pelo próprio Ministério do Trabalho, comprovaram, uma sensível redução do número de novas vagas oferecidas nestes primeiros meses de governo Michel Temer. Somando novos empregos com demissões em “velhos” postos de trabalho, o quadro fica muito mais dantesco, quando a junção das informações disponíveis assinalou o resultado negativo de milhares de vagas desaparecidas do mercado de trabalho. Estamos sob a ameaça de uma grande onda de desemprego, pois vivemos sob algo mais que uma crise econômica, isso é verdade inquestionável. Para o governo federal está posta a tarefa de ousar mais no sentido de reduzir a pressão historicamente exercida por meio da superada legislação trabalhista brasileira. O momento é esse, antes que, mais uma vez, os trabalhadores venham a pagar a conta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente no blog do Val Cabral.