23 de agosto de 2017

CUMA VAI ACABAR COM A ILHA DO JEGUE

A passarela por cima da Ilha do Jegue, já
está sendo apelidada de "Passarela do Jumento"!
Contrariando parecer técnico e desdenhando da contrariedade popular, o prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, segue com sua obstinação destrambelhada de construir uma passarela sobre a "Ilha do Jegue", que é localizada no meio do Rio Cachoeira, mais ou menos de frente para o Edifício Módulo Center e que ficou assim conhecida, por causa de uma grande enchente ocorrida no ano de 1920, quando um jegue ficou preso, com água até o pescoço, durante quatro dias. O decrépito prefeito quer que a ilha sirva de apoio para colunas que sustentarão a passarela para pedestres, ligando o centro da cidade aos bairros da margem direita do Rio Cachoeira. Há de se considerar, que bem próximo ao local onde o prefeito teima em instalar a passarela, já existe a Ponte Velha do bairro Conceição, por onde veículos não podem passar. Essa antiga ponte é a mais velha passarela na Bahia. A opinião da absoluta maioria dos itabunenses, é que esta passarela da teimosia do prefeito, deveria ser construída em frente ao Shopping Center Jequitibá. O fato é que a Ilha do Jegue acabará, para que surja sobre o fétido e moribundo Rio Cachoeira, a passarela do jumento, que já é como está sendo apelidada a estapafúrdia obra do prefeito.

22 de agosto de 2017

CUMA ESBANJA DINHEIRO PÚBLICO COM CARRO OFICIAL

Carro oficial de luxo servirá ao Cuma marajá, que tem salário de 31 mil reais por mês
e enquanto isto, faltam carros e recursos para o povo que não tem com quem contar!
Enquanto faltam veículos para fiscalização do trânsito e transportar pacientes hemofílicos, o prefeito de Itabuna, Fernando Gomes (Cuma), usou dinheiro público para comprar um veiculo para o seu gabinete, no valor de R$ 96 mil. E Cuma não quis um carro qualquer, pois o carrão oficial de cor preta, possui computador de bordo, sistema multimídia, seis alto falantes, airbag frontal, de joelho, lateral, dentre outros. Mas o que mais chama atenção é que no primeiro dia de governo o prefeito decretou estado de emergência no município, mas em menos de 18 dias já lançava edital para compra de um carro de luxo para o seu gabinete. Ele também usou a desculpa da redução de despesas, para justificar o fechamento do Restaurante Popular do bairro de Fátima, SineBahia e do Programa 'Ei Mamãe", de assistência para mulheres grávidas carentes. Estes fatos tornam complicado o prefeito explicar tamanho glamour, já que sua palavra sempre foi de contenção de gastos e redução do quadro de comissionados. É oportuno salientar, que o prefeito tem salário mensal de R$ 31 mil, enquanto seu vice, Fernando Gomes Vita, desembolsa R$ 19 mil por mês, apenas para protagonizar a ópera-bufa, de aplaudir as bravatas e deboches do alcaide... 

21 de agosto de 2017

LISIAS DEVE HONRAR SEU COMPROMISSO DE FAZER ITABUNA MAIS SAUDÁVEL


Quanto menos Lisias ouvir Cuma, melhor poderá trabalhar
Toda política pública deve, de tempos em tempos, ser defrontada com a realidade e aperfeiçoada para alcançar novas soluções que impactam na melhoria do atendimento para a população, que depende desses serviços. Cerca de 80% dos problemas de saúde podem ser resolvidos na Atenção Básica, que se estiver verdadeiramente fortalecida beneficiará diretamente o cidadão, que não precisará mais buscar atendimentos no Hospital de Base Luiz Eduardo Magalhães e em Unidades de Pronto Atendimento (UPA), evitando a lotação desnecessária dessas unidades, que poderão focar seus serviços para os casos de média e alta complexidade. Precisamos reconhecer e garantir importantes mudanças e avanços no acesso, acolhimento e resolutividade da Atenção Básica, respeitando, acima de tudo, as especificidades existentes nas diferentes realidades de cada bairro. É necessário reforçamos a Saúde da Família como modelo e estratégia prioritária para expansão e consolidação da assistência. No entanto, precisamos avançar e rever os modelos de Equipes de Atenção Básica existentes, de acordo com a realidade das comunidades, tendo em vista que as necessidades de ontem não são iguais às de hoje, e as de hoje não serão iguais às de amanhã. Não podemos estagnar no tempo, sob o risco de perder a efetividade do serviço. Temos que reconhecer outros modelos de equipes. Entre as novidades, está a flexibilização de atuação das equipes da Saúde da Família (ESF) e dos Agentes de Combate à Endemias (ACE), que devem ser qualificados, garantindo atendimento integral nos bairros, dobrando a produtividade das equipes, ajustados às condições de saúde de cada localidade. Outra mudança necessária é facilitar o atendimento ao cidadão em outras Unidades Básicas de Saúde. Atualmente, o atendimento está vinculado ao endereço da sua residência. A mudança permitirá que o usuário possa ser atendido em um serviço de sua escolha, podendo ser próximo da sua casa, do trabalho, ou outra UBS de sua escolha. A implantação do Prontuário Eletrônico, em todas as Unidades Básicas de Saúde, permitirá a ampliação desse atendimento. O compromisso da secretaria municipal de saúde deve ser com a saúde do cidadão e deve ser feita de forma responsável, eficiente e transparente. A prioridade deve está focada na melhoraria e ampliação do atendimento e isso exige responsabilidade de gestão. A Secretária Municipal de Saúde, Lisias Miranda, tem dever de garantindo serviços de saúde cada vez mais eficientes, aumentando a qualidade do atendimento, principalmente na atenção básica e não esquecer seu compromisso de buscar soluções para o difícil enfrentamento nas questões de saúde pública em Itabuna.

O RABO DE FOGUETE EM QUE ITABUNA SE METEU COM CUMA

Enquanto "tubarões" engolem tudo na prefeitura de Itabuna, o
prefeito faz o povo lamentar o rabo de foguete em que se meteu!
O prefeito de Itabuna, está numa daquelas situações em que a pessoa tem dificuldade de cumprir algo que foi programado ou que foi prometido, pois imaginou que poderia voltar a comandar a prefeitura de Itabuna, com a mesma facilidade em que governou o município em tempo e realidade atrás. E quem come "o pão que o diabo amassou" com isto, é o povo itabunenses. Os tempos atuais são mais complexos e não há mais como um prefeito agir e falar como se não existissem leis mais severas, contra negligências administrativas e mazelas nas aplicações do erário. Fernando não possui neste seu quinto mandato, tantos recursos e influencia política, como tinha em seus governos anteriores. O momento pelo qual passa o país, de uma crise moral, política, econômica e institucional seriíssima, torna muito difícil governar um município, porque todas as portas se fecham para prefeitos. A cada dia diminuem-se os recursos, e o pior de tudo é que não se vê uma luz em direção a um pacto federativo que harmonize as coisas. A cada R$ 100 arrecadados de impostos no Brasil, R$ 66 ficam com a União, R$ 22 vão para os Estados e apenas R$ 12, para os municípios, que é onde tudo acontece na vida real. Com apenas 12% das receitas do país, é difícil ser prefeito no Brasil. E Fernando sabe disso agora. Sua fragilidade jurídica e econômica, faz ele ter que se render à cooptação petista e isto o submete a se curvar diante de quem ele satanizava e era satanizado. Os recursos são pucos e eles ainda são desperdiçados com cabide de emprego para parentes e aderentes parasitas; contrações e compras com flagrantes índícios de superfaturamento e decisões negligentes como construção de passarela em local, tecnicamente, impertinente. Estes fatos resultam em insatisfações e diminuição da qualidade de vida do povo de Itabuna, que já suspeita está submetido à condição de mais 3 anos e 4 meses de bravatas, incômodos e atrasos!

20 de agosto de 2017

VITA NÃO TEM SIDO VITAL PRA O GOVERNO NÃO SER MAL

Cuma se sente um deus e seu vice o referencia como tal
O vice-prefeito de Itabuna, Fernando Vita (PMDB), é no contexto do governo de Fernando Gomes e do próprio partido, como uma coisa que fica pendurada, que pende como enfeite ou adorno de luxo e cuja praticidade é completamente nula, ou pífia. Tal qual um penduricalho. Não pretendo com esta afirmação, menosprezar o vice de Itabuna, ou dizer que não haja utilidade dele na prefeitura, mas sim situá-lo em sua verdadeira dimensão, tempo e espaço de poder. Fictício, o vice Vita só tem servido para protagonizar o papel de "papagaio de pirata" e aplaudir as bravatas, falácias e devaneios do alcaide. Sua experiência está sendo subutilizada, pois o desenvolvimento urbano da cidade, poderia fluir mais positivamente com seu gerenciamento, aconselhamentos e consultorias. Sua habilidade diplomática haveria de harmonizar melhor os assessores irrequietos do prefeito. Suas relações de boas amizades com autoridades estaduais e da União, poderiam alocar maior volume de verbas e obras para Itabuna. Suas inserções sociais resultariam em condições de maior interação do governo com a sociedade organizada. Suas interlocuções dariam melhores consequências a convivência do poder executivo com os vereadores. Enfim, Vita não está sendo vital para evitar o governo municipal se submeter a tantas negligencias, mazelas, ineficiência e suspeitas de compras e contratações com graves suspeitas de superfaturamentos. 

19 de agosto de 2017

CHICO REIS ACUSA ALDENES DE SER "CAMALEÃO" DISFARÇADO DE CURURU

A briga entre Chico e Aldenes promete breves
capítulos a desenrolar com muita enrolação
Creio que seja oportuno inicialmente esclarecer, que "Camaleão" é uma alcunha utilizada para identificar o indivíduo que tem habito de mudar de opiniões e que Cururu é o apelido dado para a pessoa que é comunista. Isto posto, o fato é que a "cobra está fumando" pelas bandas da Câmara Municipal. É que o atual presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Chico Reis (PSDB), não ficou satisfeito com a crítica que o fizera o ex-presidente Aldenes Meira (PC do B), que condenou a conduta do presidente em relação ao decreto da Zona Azul. Segundo Aldenes, Chico tentou se passar como único protagonista no convencimento para o prefeito anular o decreto que faria motoristas e motociclistas serem explorados com cobranças extorsivas pela empresa Dom Parking. Chico Reis não gostou da declaração do vereador comunista, que foi presidente da câmara de 2013 a 2016 e rebateu suas criticas, dizendo que, primeiramente, "Aldenes tem que entender que não é mais o presidente da Câmara e que precisa esclarecer seu posicionamento dúbio, em relação ao governo de Fernando Gomes. Chico disse que, enquanto Aldenes não cansa de puxar o saco do prefeito, o seu partido, o PC do B, faz sérias críticas e acirrada oposição ao governo "fernandista"! Está aberta a temporada de caça ao cururu e as armas já estão à vista cobras e lagartas!

18 de agosto de 2017

POR QUE "A REGIÃO" CHAMA CUMA DE "VELHO GAGÁ"?

O povo tem "engolido sapo", com a caduquice de Cuma!
Julgo necessário salientar, inicialmente, que o termo "Velho Gagá", é muito usado quando uma pessoa super mal educada, tenta ofender outra, usando essa expressão pejorativa e achincalhadora. Talvez os editores do periódico "A Região", não percebam que estão abusando extrema e generalizadamente, dos nossos velhinhos da 3º idade, quando se refere ao quase octogenário Fernando Gomes, como "Velho Gagá"! Compreendemos este comportamento como uma covardia desmedida e lamentavelmente, uma ridicularidade fora do comum. Mas o fato é que esta expressão se refere a uma pessoa que esquece muito fácil das coisas; que é ranzinza; que é mentalmente incapaz; que voltou à infância; caduco, senil, decrépito; pessoas que, por causa da idade, têm o comportamento afetados e passam a tomar atitudes confusas e que fazem coisas que já não fazem mais sentido, esquecendo de coisas importantes. Embora discordemos do termo "Velho Gagá", concordamos plenamente com o fato de Fernando Gomes, está se esquecendo muito facilmente das promessas que fez para se eleger. Outro fato que tem nossa concordância, é que o prefeito está mais ranzinza e intolerante; mentalmente incapaz, caduco, senil, decrépito e confuso em ações e falas que não fazem sentido, esquecendo de coisas importantes. Mas não creio que tudo isso credencie o jornal "A Região", a tentar estigmatizar Fernando Gomes como um "Velho Gagá"! Não se deve ofender tanto os velhinhos decrépitos. Todas as pessoas com idade avançada, inevitavelmente, terão seus momentos de caduquice e isto afetará também, os editores do jornal "A Região", caso eles tenham a dádiva de atingirem a idade de Fernando Gomes. Diferentemente dos "velhinhos gagás", o prefeito decrépito de Itabuna, prejudica, desrespeita, atrapalha, aborrece, prejudica, engana, trai, mente, bravata, enrola, negligencia, usa e abusa do dinheiro público. 

COM CRISE, 4,1 MILHÕES DE BRASILEIROS VOLTARAM PARA A FAIXA DE POBREZA


Lula, Dilma e Temer, empobreceram mais ainda o Brasil
Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), pelo Programa da Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) e pela Fundação João Pinheiro, divulgada ontem, aponta que, a partir da crise de 2014, o percentual de pobreza aumentou 22% no Brasil. No primeiro ano do relatório, em 2014, o percentual de pobres era de 8,1% da população, saltando para 9,96% em 2015. Segundo a pesquisa, mais de 4,1 milhões de brasileiros entraram na faixa de pobreza na passagem de 2014 para 2015. Desses, 1,4 milhão voltou para a extrema pobreza no mesmo período, aponta o levantamento Radar IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal) 2015. Nesta faixa estão as pessoas com "renda domiciliar per capita inferior a R$ 70 em agosto de 2010". A referência usada pela pesquisa é o salário mínimo vigente em 2010, ano do último Censo, de R$ 510. O percentual de extremamente pobres, considerando os brasileiros que têm renda per capita domiciliar de até R$ 70, subiu de 3,01% para 3,63%. "Os dados trazidos pelas Pnads mostram que houve redução na renda per capita da população brasileira, passando de R$ 803,36 em 2014 para R$ 746,84 em 2015. Esses dados alertam para a necessidade das políticas públicas voltadas ao crescimento do emprego e da renda, sem deixar de lado o combate à desigualdade", informa o documento. QUADRO SOCIAL - A crise deflagrada entre 2014 e 2015 resultou em piora do quadro social do país como nunca visto desde o ano 2000. Entre 2000 e 2010, o percentual de pobres havia caído de 27,9% para 15,2%. Entre 2011 e 2014, houve queda também, ciclo interrompido apenas em 2014. Além do aumento do número de pessoas pobres no país, houve uma queda na renda média das pessoas na linha da pobreza no mesmo período, de R$ 154 para R$ 150. O número de pessoas vulneráveis à pobreza, ou seja, com renda per capita de meio salário mínimo, apresentou alta de 10% em 2015. Segundo o Radar, esse índice saltou de 22,1% para 24,3%.

MALAFAIA DIZ QUE NÃO VAI APOIAR CANDIDATOS QUE DEFENDEM IDEOLOGIA DE GÊNERO


Malafaia tem convicção que PT é partido do demônio
Na quinta-feira /17, o pastor Silas Malafaia, junto com o governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Doria, disse que não apoiará candidatos que defendem ’ideologia de gênero’. O evangélico e as autoridades participaram da abertura da 13º Expo Cristã, na Zona Norte de São Paulo. O prefeito disse que o evento estimula a economia e geração de empregos da cidade, e elogiou a participação das igrejas na ajuda aos ‘’mais vulneráveis’’. NÃO TENHO CORRUPTO DE ESTIMAÇÃO, DIZ SILAS MALAFAIA - O pastor Silas Malafaia tem pedido a saída de Michel Temer da presidência da República e endossa o coro que pede novas eleições diretas sem que pessoas envolvidas nos esquemas de corrupção participem da disputa. Criticado pelos usuários do Twitter sobre ter apoiado o senador Aécio Neves para as eleições de 2014, Malafaia precisou explicar que não apoia os atos corruptos do tucano que – por conta das denúnicas da JBS – foi afastado do seu cargo. “Apoiei Aécio, Lula, Serra, Lindberg, Cunha… quando não existia nenhuma acusação contra eles. Não tenho corrupto de estimação”, declarou o pastor presidente da Assembleia de Deus Vitória em Cristo. Apoiar um candidato não significa que você irá concordar com seus atos, e é isso que o religioso precisou defender em seu microblog. “Não sou responsável pelas atitudes de meus filhos que são maiores, quem dirá de outros. Sou livre para apoiar e criticar quem eu quero. Sai fora!” Ele também criticou os partidos de oposição que se colocaram contra o impeachment de Dilma, mas estão a favor da saída de Michel Temer. “Vocês não têm moral”, afirmou o pastor citando os deputados dos partidos PCdoB, PSOL, PT e Rede.